Subam das Minas, Desçam das Colinas, Camaradas

Na Segunda Guerra Mundial nasceu a maior conquista da classe trabalhadora desde  a sua formação – o Estado Social. Nasceu da aceitação dos Partidos Comunistas fieis à URSS, a Yalta e a Postdam, que em troca da abdicar da revolução aceitavam o Pacto Social – os trabalhadores abdicavam da luta política, da luta pelo poder, em troca tinham direitos sociais. Os trabalhadores estavam armados em 1945, o capitalismo e a propriedade destruídos, desfeitos – foi o maior momento de fraqueza da história da burguesia, no fim da «grande noite» como chamou Victor Serge ao fascismo. O Estado Social foi muito. Mas é preciso lembrar que foi muito pouco para o que teria sido possível – a revolução. E só a possibilidade real de uma revolução vitoriosa, fez que com a burguesia aceitasse o Estado Social.

O nosso Estado Social também nasceu da vitória sobre a ditadura e da derrota face à democracia representativa, liberal. Por isso andamos há 40 anos sem paz, com medo de não ter saúde, emprego, educação, cultura.

Muitos dos partisans recusaram-se a entregar armas, recusaram perder um jogo a meio, que tinha custado milhões de vidas, na Grécia onde Estaline em acordo com Churchill mandou-os entregar as armas começa uma guerra civil que coloca face face comunistas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

24 Responses to Subam das Minas, Desçam das Colinas, Camaradas

Os comentários estão fechados.