Greve por Tempo Indeterminado nas Asturias

Mineiro grevista, 29 de Maio de 2012

Asturies. Se declara huelga minera indefinida

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a Greve por Tempo Indeterminado nas Asturias

  1. Miguel Lopes diz:

    Assim é que se faz. Para cima deles!!

  2. Rocha diz:

    É importante salientar, quer se goste quer não, que se não fossem os nacionalismos periféricos em Espanha os poucos sindicatos combativos – com um poder de mobilização deste tipo (greves por tempo indeterminado) – que existem dificilmente existiriam. O ponto mais forte e combativo da luta de classes (onde há mais greves e lutas) continua a ser no País Basco.

    É de notar que este tipo de greve não é novo nas Astúrias. Já existia uma história de greves combativas nas Astúrias. Noutros pontos do Estado Espanhol existem situações diferenciadas. Por exemplo na Andaluzia o sindicalismo mais combativo concentra-se mais nos trabalhadores rurais.

    Na Andaluzia está se a ocupar um grande latifúndio (Somontes) que pertence à Junta Autonómica com o apoio da militância nacionalista andaluz (uma facção da Esquerda Unida) e com a repressão caceteira de um governo de coligação PSOE-Esquerda Unida.

  3. António diz:

    Mau exemplo caro Rocha….Vivi nas Asturias e posso-lhe garantir que os nacionalismos pro-independentistas sao quase inexistentes. O facto de terem sido desde sempre uma regiao pobre ajuda. Existe um grande orgulho no facto de serem asturianos, mas daí nao passa. Ate se dizia por ali que “Asturias é Espanha o resto é terra conquistada”.
    Relativamente à greve, aconselhava-os a olhar um bocadinho melhor e com outrso olhos se possivel, para a questao dos “fondos mineros”….

Os comentários estão fechados.