Ouropa

Com estes tipos não há almoços grátis nem jantares baratos.

P.S. – Ao invés, a Alemanha

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Ouropa

  1. De diz:

    Só não vê quem não quer.

    Claro que há os que, vendo, procuram que sejamos cegos, para não vislumbrarmos peva.
    E fazem tudo o que está ao seu alcance para nos irem lançando poeira para os olhos.

  2. licas diz:

    Deve ser o comentário a propósito dos crimes contra a Humanidade
    cometidos pelo *camarada* Bashar al-Assad. . .

  3. pedro diz:

    os juros portugueses não subiram nada disso. como um comentador já fez notar no site do expresso ( e que levou o jornalista a corrigir o artigo, mas não o título!!) o q se passou foi uma tecnicidade sem qql efeito ou impacto nos juros exigidos, em mercado secundário, pelos investidores sobre os títulos de dívida pública portuguesa. resumindo, o jornalista não foi ver as yields dos títulos em questão (juros efectivos dos títulos), foi ver um benchmark, um sintético. como o sintético alterou a fonte (o título q utiliza) por um mais longo, que paga yields maiores, a variação que o título do artigo faz referência, é exactamente essa. a yield de um titulo versos outro, e não o aumento dos juros de um mesmo título. na minha terra chamam-se “néscios”. mas é isto que temos..

  4. Rocha diz:

    Deixo aqui o cadastro de um tal de Botín (presidente do Santander), o banqueiro mais poderoso do Estado Espanhol.
    http://www.diarioliberdade.org/mundo/resenhas/27552-objetivo-bot%C3%ADn-quem-ri-%C3%BAltimo,-ri-melhor.html

    Foi arguido aí umas 7 vezes, em todas elas os tribunais superiores, especialmente a relíquia neofranquista “Audiência Nacional” absolveu ou penalizou com 2 tostões de multa.

    Botín, curioso nome que castelhano significa o saque de um exército invasor.

Os comentários estão fechados.