10 mil numa torrente vermelha, no Porto.

Um ano depois da sua assinatura, respondendo ao apelo do PCP, 10 mil saíram à rua para rejeitar com cólera e convicção o Pacto de Agressão com a Troika, a exploração e humilhação impostas pela política de direita do PS, PSD e CDS. No dia 26, é em Lisboa.

Adenda às 21h: apesar da eloquência das imagens, até esta hora, não houve um, unzinho, orgão de comunicação social que tivesse falado disto ou mostrado isto. No Porto. 10 mil. A manifestação contra o memorando da Troika, convocada pelo PCP. Talvez isto, de uma vez por todas, demonstre de onde vem o verdadeiro perigo para a burguesia nacional.

Correcção à adenda das 21h: houve um, unzinho, orgão de comunicação social – uma estação de televisão – que mostrou parcialmente, de modo muito cuidadoso, imagens da manifestação.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , . Bookmark the permalink.

58 Responses to 10 mil numa torrente vermelha, no Porto.

  1. Camarro says:

    Pelas notícias da tarde ninguém diria…

  2. Rui Campos says:

    Mas o que se fala aí nas notícias é da Primavera Global que pelos vistos não teve lá grande adesão.

  3. Sa says:

    mania da perseguição…. passou no noticiário da SIC

    • Pedro Penilo says:

      Não há mania da perseguição: há factos e haverá uma excepção, que os confirma. Mas o que há sobretudo aqui é a pressa de Sa em defender a censura mais do que evidente. (Quando vir a gravação com os meus próprios olhos, corrigirei)

      • Rafael Ortega says:

        Mas qual censura homem?
        Não lhe acabaram de dizer que passou na SIC?

        • Pedro Penilo says:

          …e em mais lado nenhum. Nem nas outras televisões generalistas – duas das quais públicas – nem nos principais jornais. Nada. Censura, sim.

          • Rafael Ortega says:

            Foi censurado.
            No entanto passou num dos telejornais mais vistos do país.
            Ok, compreende-se…

        • rafael says:

          Há formas e formas de ocultar a informação. Eu estive na manif e vi à noite os noticiários. O destaque que foi dado a 300 pessoas reunidas em Lx foi de todo desporporcionado perante a enchente vermelha que desfilou no Sábado. As imagens que são mostradas na reportagem não dão de forma alguma uma percepção da moldura humana que ali se encontrava. Quando voltava para casa ouvia a TSF. Nem uma unica referência. à noite, Seguro sozinho com a Alfandega como pano de fundo dizia umas patacoadas sobre estar ofendido com qualquer coisa.
          É, no minimo, de nos questionarmos sobre o sentido critico da comunicação social que dá mais importancia e tempo de antena a 300 pessoas reunidas num jardim ou a um homem sozinho a falar da sua indignação pessoal do que a 10 000 homens e mulheres a cantarem a Internacional no centro do Porto…

    • jorge says:

      mania ? dou-lhe 1 doce se encontrar 1 palavra sequer nos jornais online do DN e Público.

  4. anónimo says:

    ahahahahha… 10 mil… deixa-me rir…

  5. anónimo says:

    10 mil estão agora à noite, se calhar nem isso, e as cores são o azul e branco…

    • De says:

      Hummmm.
      Um “informador” do “ancien” regime.Assim para o tonto.
      Anónimo como não podia deixar de ser
      e a fazer o servicinho habitual,como também não podia deixar de ser

  6. Caxineiro says:

    O poder sabe muito bem onde está a oposição, e a quem deve censurar
    As imagens que passaram na SIC foram de escassos segundos filmados de cima para baixo num angulo que só dá para ver umas dezenas de pessoas, como é de costume
    Desta vez vi poucos velhotes nas imagens, donde posso concluir que não havia ali gente idosa a quem filmar. Nos outros canais não vi nada, e estive atento aos noticiários
    Só um tótó não percebe estas táticas, que não são de agora, diga-se, mas que se têm vindo a agravar à medida que o povo vai acordando e abrindo os olhos para a realidade

  7. eduricardo says:

    Eu estive lá.
    Foi, de facto, uma enorme corrente vermelha, de indignação e de revolta.
    Mas foi também uma corrente forte de gente que sabe que, apesar de todos os silenciamentos e mentiras, com a luta organizada, ISTO VAI!

  8. PT says:

    Ouvi dizer que amanhã estão previstos 300 mil na grande manif da Cova da Iria. Podem sempre ir lá para fazer número com umas bandeirinhas vermelhas … pelo menos assim garantem boas fotos.

    • Samuel says:

      Ora aqui está um “comentário” digno de um canalha!

      • Antónimo says:

        Samuel, A ideia até tem alguma graça e o bispo de Leiria – em regra gente muito mais civilizada que o reitor do autónomo santuário, esses sim uma máfia religiosa – cascou no mercados e na austeridade. Não se perdeu tudo.

      • PT says:

        Ora aqui está uma resposta que não mais faz do que chutar para canto e insultar a quem tem uma opinião contrária, posição muito de acordo, aliás, com a corrente ideológica que supostamente defende.
        Parabéns, Samuel, cobriu-se de glória! Já o Antónimo teve a presença de espírito de responder condignamente e de descobrir uma coisa positiva na situação.

        • De says:

          PT
          A resposta do Samuel foi a que merecia.
          A uma provocação responde-se por vezes como se deve fazer (outras vezes não será possível)

          Por isso poupe-nos o seu choro de vestal hipócrita e piedosa
          Valeu?

  9. Nuno Cardoso da Silva says:

    É bom que a CGTP se manifeste contra o governo e a sua política, mas precisamos de que a CGTP se manifeste também por medidas concretas que se dirijam a uma mudança sistémica. Não chega reivindicar mais trabalho, melhores salários, etc. É preciso lutar pela transformação da empresa capitalista em empresa cooperativa, gerida pelos trabalhadores. Só assim se poderão alcançar as reivindicações de quem trabalha. Que está a CGTP á espera para iniciar, no seio das empresas, uma luta pelo controlo das empresas pelos trabalhadores? Sem isso as manifestações pouco mais serão do que folclore…

    • Camarro says:

      Isto de comentar sem estar minimamente informado até tem a sua piada.

    • Pai dos Povos says:

      Se está à espera que a CGTP dê propostas construtivas e se aplique no incentivo ao cooperativismo pode esperar sentado. A especialidade deles é o berreiro.

      • Nuno Rodrigues says:

        http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=1897200

        Um exemplo, na altura. Além disso, gajos que não sabem ouvir, só merecem é berreiro. E engraçado, têm.no tido.

        • Pai dos Povos says:

          Mostre-nos antes o documento da proposta, não uma notícia sobre ela que nada avança de concreto.
          E, já agora, a proposta fala alguma coisa sobre cooperativismo?

          • De says:

            “Mostre-nos?”
            Um plural majestático para?

            Mas este PP não se enxerga?
            A especialidade dele é o cooperativismo?
            Tem graça.Havia por aqui um neoliberal que andava com esta engatilhada.

            A luta pode passar por aí.Mas vai muito mais longe do que tal.Tem a ver com quem detém os meios de produção e que explora o trabalho alheio.E da luta dos trabalhadores em defesa dos seus interesses.

            Deixe-se assim de “berreiros” e vá.Tem aí os dados.
            Busque

          • Pai dos Povos says:

            Totó “De”, se não tens nada de relevante para escrever então por qué no te callas… coño?

          • De says:

            PP:
            Lastimo mas a um pequeno pedante não lhe resta mais do que imitar uma caricatura de chefe de estado.
            A caçada ao elefante saiu mal a este.
            A si saiu-lhe o tiro pela culatra.
            (Berreiro em forma majestática?E esta,hein?)

      • De says:

        PP
        Borá lá perguntar ao chefe por notícias mais actualizadas.
        A cassete aqui não dá.

        Agora parece que gostam mais do cassetete?
        Foi este PP que gozava com a condenação do jovem da Es.Col.A da Fontinha.
        Agora continua por aqui…em busca de mais o quê?
        Adivinha-se

  10. Kirk says:

    Isso nao demonstra puto de substancial, Pedro. Só demonstra que os gajos da comunicação social são burros como portas. Noutro dia a policia prendeu umas pessoas em Lisboa acusando-os de estarem a fazer uma manifestação nao autorizada. Acha que a burguesia lhes estava com medo?
    O verdadeiro perigo para a burguesia nacional, e falamos a curto prazo, isto é, falamos da proxima grande batalha, vem de todas as forças politicas que se opoem ao memorando da troika, ou como diz o vosso cartaz, o pacto de agressão. Para já é assim; de futuro poderá ser outra coisa. Qualquer caminhada começa por um pequeno passo. O nosso proximo combate é contra o memorando e o neo-liberalismo. Para isso nao chega o PCP sozinho; é preciso reunir outras forças com as quais possa haveer convergencia de objectivos. Se isso for feito, aí é que a burguesia se acagaça. Caso contrario não nos vai dizer que é dos 8% que votaram no PC que os gajos têm, medo, Ok? Só se for para nos rirmos, Pedro. Nem mesmo sel lhe somassemos os 5% do BE. Convém que o entusiasmo nao nos tolde a capacidade de julgamento.
    A única razão porque eles nao noticiam a manif do PC é por serem burros, mas mesmo burros. Eles só vão ter medo quando a contestação na rua se radicalizar e para alem disso nao se limitar a Lisboa como até agora tem acontecido e mal. Explicando: estive em Lisboa no 25A; infelizmente havia chuva, mas mesmo assim apareceu muita gente; voltei a Lx no 1º de Maio e fiquei desiludido com o nº de pessoas na Alameda. Vc pode dizer que estavam muitas dezenas de milhar, mas quem já viu a Alameda noutras manifs em tempos idos, (e lembre-se que nao estou a falar daquela do Xuxas) manifs da esquerda/CGTP , ficou desiludido com certeza. E já para não falar no espaço da alameda ocupado com barracas de comes e bebes. Nao tenho nada contra os comes e bebes, mas só quero dizer que ainda estamos longe do ponto em que a burguesia se vai acagaçar. Nao é com uma manif do PC, mesmo que tenha 20.000 pessoas e nem sequer é com uma manif como a do 1º de Maio. Infelizmente vai ser preciso muito mais para os assustar.
    K

    • Pedro Penilo says:

      Diz você, com condescendência, que são burros. Eu não. Eu acho que sistematicamente silenciam actividades do PCP porque este representa o perigo maior. Não está sozinho, não. Mas é decisivo. E estou de acordo consigo: “O verdadeiro perigo para a burguesia nacional, (..) vem de todas as forças politicas que se opoem ao memorando da troika, ou como diz o vosso cartaz, o pacto de agressão.” É o que o PCP faz, afirma e põe na rua.

      • Antónimo says:

        Eu se fosse a si lia o que há tempos a fernanda câncio escreveu sobre o que ela e os seus dela colegas dizem sobre o PCP e do modo como encaram fazer a cobertura da actividade do PCP. Descobriria que Kirk está mais perto da verdade que da condescendência

        • Pedro Penilo says:

          Eu conheço esse texto da Fernanda Câncio. Basta saber que é a Fernanda Câncio para perceber o que pretende com esse texto: zelar pelo seu. E faz ela muito bem.

          • antónimo says:

            Não percebo nem essa de ela zelar pelo seu, nem pq fará muito bem em fazê-lo. O texto dela é um aleijão deontológico, estendido à maioria dos colegas dela (custa dizer que eles são camaradas).

          • Pedro Penilo says:

            Pois é. Para defender o seu, Fernanda Câncio passa por cima de tudo e de todos.

    • Baresi88 says:

      A burguesia, falo PS PSD e CDS ao longo destes 37 anos de governação e trabalho paralelo partidário fomentou o anti-sindicalismo e a não adesão massiva aos sindicatos, a divisão na esquerda e o anti-comunismo, e depois claro a luta deles seria bem mais fácil se o povo estivesse contra o PCP a esquerda dividida, e os sindicatos não tivessem tantos sindicalizados.

  11. mala-testa says:

    perigo de quÊ? senilidade precoce? bicos de papagaio?
    vocÊs são mesmo uma piada…

  12. Silva says:

    O Diário de Notícias e o jornal Público nem 1 linha sequer sobre esta reacção do Povo do Porto ao pacto de agressão a Portuga.É bem o sintoma do que é a vergonhosa comunicação social hoje em dia.

  13. Pisca says:

    Para tem q oportunidade de ir falando com os profissionais das Tv’s e jornais há alguns anos, sabe também que em muitos casos, são mandados para o terreno, fazem o que acham ser melhor, recolham montes de imagens, produzem textos e no final lá vem o “mandador”, e resolve tudo de 1 de 2 maneiras:

    - Uma foto e voz off em 10 segundos
    - Manda tudo para o lixo e não aconteceu

    Atenção, que também já aparecem alguns muito enfadados com um ar de frete, mas esses enfim começam por baixo a lamber os ditos, encalhei com um no 1º de Maio, tão jeitoso que até uma colega dele o abominava, disse-mo enquanto iamos andando

    • Antónimo says:

      Exagera o papel do mandador. A grossa maioria dos jornalistas no terreno gosta tanto daquilo como o mandador, escolhido a dedo pelo dono do jornal. Conheço um que leva sempre engatilhadas perguntas de algibeira para provar que os manifestantes são mentecaptos ignorantes.

  14. cid simoes says:

    Um abraço Pedro, e muita paciência.

  15. Antónimo says:

    ao menos sabemos que se protestou em madrid

  16. Pingback: Manifestações de 12 de Maio: “indignados” vs. PCP « O Insurgente

  17. licas says:

    Samuel says:
    13 de Maio de 2012 at 8:40
    Ora aqui está um “comentário” digno de um canalha!
    __________________

    Sem o Português Corrente do Calão não *argumentais* puto . . .

    • De says:

      “Não argumentais” dirá “licas” do alto da sua sapiência
      Os argumentos estão aí.Só não vê quem não quer

      Caríssimo Samuel:
      O nome aos bois.Sempre.

  18. Pingback: Deve ser por acaso « BLASFÉMIAS

  19. Revolucionário says:

    No Estádio da Luz estava mais gente e a imprensa burguesa tb não noticiou como deve ser.
    Cambada de fascistas e isso.
    Viva a classe operária ( mas não o sacana do Quim, da metalúrgica, que em vez de ter ido à manif da Alameda, foi mas é arrastar a asa à Vanessa)
    E viva tb o povo, mas só o que foi à Alameda e à famosa torrente de que tanto se fala.
    Vivam os 10 000 e abaixo os outros 9 990 000.

    • De says:

      Olha o revoltucionário de novo.
      Há algum tempo que não aparecia por aqui.Quer dizer, com este nick.
      Mais uma vez a dizer béu-béu e a tentar mordiscar sabe-se lá o quê.
      “Cambada e isto,e viva também o povo e só o que foi e vivam os 10 000 e abaixo etc e tal”

      Lolol.
      O coitado mete-lhe a tralha toda…e só lhe sai toda a tralha.
      Pobre revoltucionário, reduzido a este pequeno esgar de vanessa periclitante.

      Entretanto o reaccionário Passos, que também deve gostar de passar por algo assim como o revoltucionario, foi vaiada.
      É pouco.O ladrão deve é ir o mesmo para a prisão

  20. Vasco says:

    O ódiozinho ao PCP nota-se em muitos destes comentários. Viva o PCP! Que grande manifestação de combatividade e determinação!

  21. Miguel says:

    Com ou sem cobertura mediática a verdade é que foi uma grande jornada de luta com 10.ooo nas ruas do Porto!

  22. Aspirante a Rebuçado says:

    este ”revolucionário” que não pode ser sem aspas é realmente um ”revolucionário” na arte de dizer imbecilidades.

  23. FGCosta says:

    Eh pá: parece-me ver um logtipo do BE no cartaz em 1 plano. Também não vejo nenhuma bandeira do PCP…(?)
    Não será uma foto de outra manif de esquerda? Do 1 de Maio, não será com certeza. Ou será que havia saldos de bandeiras vermelhas no Pingo-Doce?

    • De says:

      Acho que foi isso mesmo.Sai um pingo doce para o Costa.
      Oh Costa, o seu amigo meteu o rabinho entre as pernas
      E o Costa mostra assim o seu despeito?

    • Alfredo Campos says:

      Há coisas que só mesmo a cegueira voluntária pode impedir de ver. Ver, no cartaz em primeiro plano, o logotipo do BE e não o da JCP é obra. Mas se isso é obra, não ver “nenhuma bandeira do PCP” é um autêntico empreendimento!

Comments are closed.