A Escola da Fontinha e as Hortas da Moita: Descubram as diferenças

Em 2009, um grupo de moradores enssencialmente jovens de Vale da Amoreira, concelho da Moita, ocupou um terreno baldio onde crescia mato e nele fez nascer um conjunto de hortas destinadas ao consumo próprio. Essas hortas ficaram conhecidas como as «hortas da crise» devido aos tempos que o país atravessava. No fundo, seguindo o exemplo da própria Câmara Municipal, que em 2002 iniciara um projecto de hortas familiares através do programa «Mãos à Horta».
Para o local, não estava nem está prevista qualquer obra nem existe qualquer plano de construção.
A Câmara Municipal da Moita, eleita pela CDU, anunciou a destruição imediata destas hortas pelo facto de estarem em domínio público. Toda a história pode ser lida aqui.
Dos comentadores que foram berrar para a caixa de comentários do meu post sobre a Escola da Fontinha , espera-se que sejam coerentes e que defendam a atitude da Câmara Municipal da Moita. De todos aqueles que defenderam e muito bem a Fontinha, espera-se também que sejam coerentes. É que são 2 situações muito parecidas.
Com uma diferença: de uma Câmara PSD, espera-se uma atitude como a da Fontinha. De uma Câmara da CDU, não.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

12 Responses to A Escola da Fontinha e as Hortas da Moita: Descubram as diferenças

Os comentários estão fechados.