Syriza convidado a formar governo

Depois de fracassada a tentativa da Nova Democracia governar, com o Pasok, os Independentes ou a Nova Esquerda, o segundo partido mais votado foi convidado a formar governo, algo que, à falta de uma maioria de esquerda contra a troika e a austeridade, também não deve acontecer. O único cenário que sobra neste contexto é o de eleições antecipadas, já para o próximo mês de Junho, momento que, face ao fim do medo, deve reforçar de forma ainda mais clara a rejeição dos gregos ao moribundo projecto europeu.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

5 respostas a Syriza convidado a formar governo

  1. Carlos Vidal diz:

    Infelizmente não terás razão. Isso não se verificará.
    O medo vai intensificar-se, as pessoas vão ser ameaçadas de ficar sem ordenados, etc.
    Politólogos (raça que também por lá há) já disseram, e parece-me tragicamente verificável, que nova ronda reforçará o Pasok. É isso a democracia burguesa. Uma bosta.

    • Renato Teixeira diz:

      É uma possibilidade, é verdade. O meu entusiasmo pode ter sido impressionista. Ainda assim, conservo uma esperança que o que produziu este resultado eleitoral seja amplificado com o aprofundamento da luta política e do debate que sempre se activa num contexto destes. Acho que, eventualmente, um segundo turno pode despertar os cerca de 40% de pessoas que não votaram, e esse voto esteja tão fulo como boa parte dos 60% que já expressaram a vontade maioritária de não continuar pelo caminho da troika.

      • Carlos Vidal diz:

        É um dever pensar que isso de que falas pode acontecer.

      • Rocha diz:

        A reposta a todas estas ameaças é luta social, luta sindical, luta de massas, de rua, greves, bloqueios, ocupações…

        Isso é o que mais falta faz, isso é que pode fazer fracassar o partido dos troikos PASOK-ND uma e outra vez indefinidamente até ao colapso da Troika.

        Não vale a pena termos esperança nas urnas se não dominamos a rua. Precisamos de mais uma Greve Geral para a Grécia, Portugal, Espanha, Irlanda e Itália – ou pelos menos começar já com fortes greves sectoriais. Este é o momento ideal para fazer o euro ruir!

        Não me interpretem mal, não imagino que a vitória dos povos contra a Troika esteja perto. Mas está aberta a possibilidade de mandar-lhes um banano que lance a Troika às cordas.

    • De diz:

      Por su parte, la Unión Europea está redoblando sus amenazas y presiones para que Grecia no se desplace del rumbo fijado. “O se adhieren al programa y reciben la financiación de los estados miembros o tendrán que suspender pagos”, indicó un alto cargo de la zona euro a Reuters. Tanto es así, que el país sólo cuenta con recursos suficientes para afrontar el pago de salarios públicos y pensiones hasta finales del próximo mes de junio si no logra formar antes un Gobierno que negocie con el Fondo Monetario Internacional (FMI) y Bruselas el desembolso de un nuevo tramo del segundo plan de rescate recibido por el país heleno.

      Uma trampa de facto
      Mas como dizes: “é dever pensar que…”

Os comentários estão fechados.