Não há dívida legítima

Charles-André Udry, 68 anos, foi um dos principais dirigentes da IV Internacional, economista, suiço, professor, veio a Portugal lembrar o óbvio: não há dívida legítima e ela deve ser repudiada, toda. Porquê? Porque a economia é política e hoje aquilo que se discute na Europa é a destruição do salário social em nome de uma dívida «dita pública» mas de facto privada.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to Não há dívida legítima

Os comentários estão fechados.