MENTIRA: esta MARINE LE P. mente como Paços Coelho (ver vídeo do tuga nesta página; entretanto, lamento que o crítico Cintra Torres não aprecie o “ç” com P de Coelho, tenho pena!)


(é tatuagem?)


Marine Le Pen, qui était arrivée en 3e position lors du premier tour de l’élection présidentielle avec 17,90 % des voix, réunissait mardi ses partisans, sur la place de l’Opéra, à Paris. Elle a refusé de donner une consigne de vote à ses électeurs, qui sont “des citoyens libres”. Elle a indiqué qu'”à titre personnel”, elle voterait blanc au second tour.

VOTARÁ SARKOZY / BRUNI, como Paços Coelho votaria se por lá andasse, se para lá o tivéssemos despachado, como o outro que lá anda a fazer sabe-se lá o quê.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

25 Respostas a MENTIRA: esta MARINE LE P. mente como Paços Coelho (ver vídeo do tuga nesta página; entretanto, lamento que o crítico Cintra Torres não aprecie o “ç” com P de Coelho, tenho pena!)

  1. licas diz:

    *voter blanc* é votar em branco: o Carlos Vidal é
    que é um patife . . .

    • oxy diz:

      branco é a cor central da bandeira. Sarkozy
      vermelho corresponde à esquerda. Hollande
      E o azul marinho o que será, na sua opinião?

      • oxy diz:

        na perspectiva da Marine Le Pen, claro…

        • Carlos Vidal diz:

          Na minha perspectiva é a cor dos patifes.
          A dos que não esperam que Hollande mude o que quer que seja.
          A dos que esperam que seja a rua a mudar tudo.
          A rua e a dos colectivos supranumerários. Ou seja, a dos que não acreditam que a política seja um campeonato de futebol, onde há uns que chegam em primeiro lugar, e, por isso, “governam”.
          De qualquer maneira, eu não votaria em branco.

  2. JgMenos diz:

    O alento que o Miterrand (versão soft revista) vai dar aos xuxas lusitanos para exercerem os seus jogos mixordeiros deprime-me desde já!

    • Carlos Vidal diz:

      Não, não haverá alento possível para essa gente.
      Tenha juízo.
      Mas a tipa vai votar Sarkozy.
      A vitória “socialista” não lhe dará vantagem nenhuma à sua corrida a líder da direita. Provavelmente, Hollande já ocupou esse lugar.

    • De diz:

      Será?
      Mas é que eu já não posso mais com aquele racista meia-leca, boçal e doentiamente pedante,que prega a submissão aos mercados e aos americanos.
      “Sarkozy, na esperança de conquistar os votos da extrema-direita, começou imediatamente a cortejar o Front National. «Respeito-vos, escuto-vos, de certa maneira compreendo-vos» – declarou dirigindo-se aos eleitores de Martine de Pen. Num comício, sublinhando a «legitimidade» da FN, afirmou que os seus votos serão bem-vindos.
      A guinada à ultra-direita do discurso de Sarkozy é tão ostensiva que não hesita em hostilizar a jornada do Primeiro de Maio. Por iniciativa sua, no Dia dos Trabalhadores, vai realizar se uma contra-manifestação anti-sindical, para homenagear «o verdadeiro trabalho»
      Nessa escalada reaccionária, apelou ao reforço de poderes às forças da repressão, a propósito da detenção de um polícia que assassinou um magrebino, um jovem abatido por um tiro que o atingiu na nuca quando fugia. Mas para Sarkozy, o matador agiu em «legitima defesa». Nas intervenções na Televisão insultou o diário «L’Humanité», usando uma linguagem tão primária que trouxe à memória a dos colaboradores da época de Petain.”

      “A provável vitória de François Hollande no dia 6 de Maio não deve, porem, gerar ilusões.
      A rejeição pela maioria dos franceses das medidas de «austeridade» de Sarkozy é tão forte que, sob a pressão popular, Hollande terá de mudar alguma coisa. Certamente a França vai distanciar-se um pouco da política imposta à União Europeia pela senhora Merkel e tudo indica que a vassalagem perante os EUA será atenuada. É positivo que se tenha já comprometido a retirar do Afeganistão as tropas francesas antes do final do ano.
      Mas Hollande nada tem de socialista. Se eleito, dará continuidade, com outro discurso e outro estilo, à politica neoliberal dos últimos governos, incluindo o do seu colega de partido Leonel Jospin.
      Hollande é, no actual contexto, o mal menor. Votar nele, para milhões de franceses, será votar contra Sarkozy.”

      Eu subscrevo esta nota dos editores do ODiário.E mixórdia por mixórdia nunca a deste patife que responde quando o chamam de Sarkozy.
      ( e que terá o voto da cúpula da FN, disso não tenhamos dúvidas)

  3. Aires da Costa diz:

    Não! Não vai votar Sarkozy. Marine Le Pen não é estúpida. Aquilo que a separa de direita francesa é muito mais do que as diferênças entre a direita e o centro esquerda. O que a torna diferente é estar a liderar um projecto de facto alternativo ao situacionismo francês enquanto a esquerda se mantem acontonada numa posição ultra defensiva não colocando em questão nenhum dos elementos estruturais da sociedade actual.

    Na realidade o crescimento do movimemto político liderado por Marine Le Pen deve-se em boa parte ao situacionismo das esquerdas: ao abdicarem de alterações de fundo as organizações de esquerda surgem como mais do mesmo, ou, mais correcto, como simples defensoras duma versão suave da sociedade actual.

    • Carlos Vidal diz:

      Isto não é bem verdade.
      Não sei o que entende por “esquerdas”, se lá junta o PSF e Hollande ou só Melanchon (para falar dos mais votados).
      Mesmo Hollande colocou na mesa alterações de fundo. Ao chegar à presidência pode não alterar nada, mas lá que colocou, colocou.
      Por mim, sei que apresentou alterações de fundo, e não creio que as vá arriscar.
      Nenhumas.
      Por sua vez, Le Pen, se quiser ter sucesso nas próximas legislativas (por exemplo, subir para 20% – é um tecto intransponível), vai ter de ser “igual” aos outros, “recentrar-se”. É dos livros.

  4. xico diz:

    Não consigo perceber porque razão diz que Le Pen mente. É dos livros que Le Pen quer que Hollande ganhe. Isso favorece-a muito mais do que se for Sarkozi. Assim as posições extremam-se e eventuais descontentamentos com a política de Hollande, que não se adivinha nada fácil, só favorecerá Le Pen. Isto é tão evidente que admira-me que Vidal o não veja.

    • Carlos Vidal diz:

      A economia francesa apresenta dados quase catastróficos e, nesse contexto, a “alternativa” Le Pen a Sarkozy é mais visível para o eleitorado francês, com eleições legislativas para breve. A produção industrial está em queda (quase o dobro do previsto), a França pode ver descer os seus ratings e acabar-se para o país o crédito de baixo risco. Os dados comerciais são impressionantes, com um défice de cerca de 70 mil milhões de Euros e dados do desemprego impressivos. Sarkozy e a sua queda são melhores para Le Pen. Com estes números e Hollande que faria Le Pen?

  5. licas diz:

    É só azia. . .

    • Carlos Vidal diz:

      O que é que quer ainda deste blogue?
      Democracia e livre expressão?
      Para si?
      De mim não a terá.
      (Já disse isto 2 vezes.)

    • Carlos Vidal diz:

      A este assunto tenho dedicado muitos anos de trabalho: O que é a arte política?, o quanto política deve ser uma obra de arte?
      Esperemos pela resposta de Carolyn Christoph-Bakargiev, no próximo mês em Kassel, personagem que me merece a mais elevada confiança e admiração.

  6. Caxineiro diz:

    Sarkozy já está fragilizado. Se for eleito e a crise continuar a aumentar,( como tudo indica ) mais fragilizado ficará. Quem sai a ganhar é Le Pen que poderá assim passar a ser a primeira força de direita

    Le Pen só pode votar Sarkozy. Que é o mesmo que votar no seu partido, a prazo

    • Carlos Vidal diz:

      Até que enfim alguém ao encontro do que eu disse, mostrando perceber o que está em causa.
      Não em abstracto (Le Pen abomina Sarkozy, ou seja, o seu lugar na direita francesa), mas no momento.
      No momento, claro, é importante derreter Sarkozy.
      E derretê-lo é deixá-lo desamparado com os seus números !

  7. Carlos Vidal diz:

    (Outra coisa que já censurei 1 ou 2 vezes: deixem os seios da “senhora”: há melhores, seios e senhoras.)

  8. licas diz:

    Como Comissário Político C. Vidal apenas concede a liberdade de expressão
    a QUÈM SE ACHA HABILITADO (isto é *formatado à Marx); para os outros
    a *Sibéria* . . .

    • Caxineiro diz:

      Olha o senhor inspector Licas*!* Cada vez está pior do capacete…
      Quando viu a tatuagem da sua prima, até deixou cair a placa, não?
      Cuidado com o castrol!

  9. licas diz:

    Carlos Vidal says:
    1 de Maio de 2012 at 22:08
    O que é que quer ainda deste blogue?
    Democracia e livre expressão? Para si? De mim não a terá.(Já disse isto 2 vezes.)
    ___________
    De onde se conclui . . .
    Que a alguns está vedada (por quém? Carlos Vidal!!!) a livre expressão
    e por tabela a democracia.
    Porque C. Vidal. com o seu olho clínico, que nunca se engana
    e raramente hesita, assim decreta . . .
    (e com estes, meus amigos, os tais que só toleram os que
    dizem améns, nada feito . . .)

    • Carlos Vidal diz:

      licas,
      não o posso publicar muitas mais vezes. O seu espaço está a acabar-se.
      Primeiro, por não ser comunista, o que é decisivo neste blogue não pluralista.
      Depois, não posso publicar energúmenos que dão sempre mais do que 3 erros ortográficos por linha!!

Os comentários estão fechados