Amanhãs

Certamente muito menos importante que a convocatória do Renato, ocorre-me que no mesmo dia, à mesma hora e no mesmo local, uma central sindical nacional (que não nomeio, pois não sei se já será proibido fazê-lo e tal como o Renato, prudentemente, não o fez*), tem convocado um desfile que reunirá empregados, pensionistas, estudantes, desempregados e quem se lhe queira juntar na luta contra a exploração e o empobrecimento, por uma mudança política.

* Afinal ainda se pode dizer CGTP com todas as letras. Aqui fica a minha correcção a partir da nota do Renato. Marchemos juntos e para a Alameda, que se faz tarde.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

15 respostas a Amanhãs

  1. JA diz:

    Tiago,

    Espero bem que seja como dizes: ” e quem se lhe queira juntar”. Infelizmente não tem sido assim nalgumas das manifestações organizadas por essa central sindical que não nomeias.

  2. Renato Teixeira diz:

    O MSE vai à manifestação do 1º de Maio, Dia internacional dos Trabalhadores. Estará lado a lado com vários outros movimentos, da Plataforma 15 de Outubro à Primavera Global, do Mayday à CGTP. Estarão todos juntos pela luta toda, ou não é assim?

  3. Pingback: O HOJE QUE CANTA – Viva o 1º de Maio e o Dia Internacional dos Trabalhadores! | cinco dias

  4. licas diz:

    Não nomeiam? É proibido?
    MAS QUE MANHOSOS!
    Digam, que a liberdade veio com os cravos . . .
    Ocultando, jogam a carta do engano.
    Cada aderente tem o DIREITO de saber com quem alinha !

  5. xatoo diz:

    o MSE é um subproduto da razia levada a cabo pelos fundos financeiros que estão a depredar a economia. Houvesse empregos no “milagre capitalista” e quase nenhum destes jovens estaria preocupado com a escravização a que é submetido o mundo do trabalho. E quando se fala em trabalho, está-se a falar em trabalho no sector produtivo, não em “trabalho” terciário de cu sentado numa qualquer cadeira, dos milhões que a desindustrialização neoliberal produziu.
    a CGTP representa uns irrisórios 19% dos trabalhadores sindicalizados. É uma central de sindicatos que trata de reivindicar melhores salários e condições para os seus associados. Ou seja, trata-se de lutar por optimizar uma espécie de socialismo interno limitado às pessoas que integram essa organização. Por isso a CGTP é tão avessa a admitir outros grupos nas suas manifestações
    Concluindo, desfila-se, mas nada muda nem se pretende mudar, com um programa concreto e a fundação de um Movimento Unitário destinado a fazer a revolução,,, ficamo-nos por umas belas passeatas

    • rms diz:

      a CGTP representa 19 por cento dos trabalhadores sindicalizados? Os outros trabalhadores sindicalizados estão na USI e na UGT? HAAHAHAHAH

  6. Pingback: Unidos como os dedos da mão! | cinco dias

  7. LuisAlmeida diz:

    Xatoo, isso é tão desonesto e injusto! 1)Quando há uma luta da Intersindical Nacional tudo o que de positivo for obtido ( salários, condições, contratação colectiva, etc ) é, de imediato extensível a todos os trabalhadores desse ramo. MESMO AOS NÃO SINDICALIZADOS!!!
    2) Quando, devido a uma greve, surge um aumento salarial, ele é não apenas para os que tiveram coragem para a fazer mas para todos os desse ramo. MESMO PARA OS QUE NÃO ADERIRAM Â GREVE !!!
    E, finalmente ( caso extremo! ) o sindicato defende igualmente em tribunal tanto um sindicalizado como alguèm que, durante anos, nunca pagou uma quota dindical! O único que, nestes casos, se exige é que pague de uma só vez 6 meses de quotas sindicais. Quem o fizer, fica com os mesmíssimos direitos de proteção juridica e de apoio na barra do tribunal do que um trabalhador que pague a sua quota há anos ( e, que por absurdo, nunca tenha precisado dos serviços jurídicos do sindicato ). E,( por absurdo, também ) quem pagou esses seis meses de quotas para usufruir de todos os direitos de sócio, pode, uma vez ganha a sentença a seu favor, desligar-se do dindicatio e nunca mais pagar nem uma única quota!
    Agora, há algo a salientar: os sindicatos defenden trabalhadores, com ou sem emprego ( os desempregados não são lumpen). E, a CGTP-IN é uma ( a única, a UGT não conta… ) central constituida por sindicatos nela, voluntariamente, filiados,,,
    Finalmente, as passeatas: quando ( ou, se ) hover força para algo mais do que aquilo que você snobmente chama “passeatas” também averá forças para instituir um estado dos trabalhadores. Uma ditadura diferente da da burguesia,,,

  8. licas diz:

    Movimento Unitário?
    MU …………………………………..!!!!!!!

  9. licas diz:

    Luis Almeida
    ____a velha Ditadura do Proletariado, NÉ?
    (que tão bons resultados deu na URSS)

Os comentários estão fechados.