Carla Duarte, porta-voz da PSP: “Duas pessoas já fazem uma manifestação.”

O Tiago Mota Saraiva e a Joana Lopes já disseram quase tudo sobre as declarações da porta-voz da PSP, Carla Duarte, na sequência de terem constituído arguida uma activista durante uma acção de distribuição de panfletos do MSE (Movimento Sem Emprego), no dia internacional do desemprego, à porta do Centro de Emprego do Conde Redondo. Está acusada, note-se, do “crime de desobediência”.

Faltava, pois claro, olhar a senhora olhos nos olhos e através das suas retinas ver a silhueta do Coelho, do Macedo e do Magina. Felizmente que para o exercício do impropério não consta que seja preciso mais que um. É tempo de chamar à responsabilidade quem não tem nenhuma responsabilidade, hoje nesta fotografia e amanhã na barra do tribunal, onde o MSE fará questão de sentar os responsáveis por mais este ataque às conquistas de Abril: “proceder criminalmente quem fez a denúncia, a PSP e quem deu seguimento ao processo”, afirmou Ana Rajado, pelo movimento.

Colectivamente o MSE vai continuar a fazer o que tem feito, sem ceder ao medo e já está a organizar uma coluna de desempregados na manifestação do 1º de Maio e um novo plenário para definir os próximos passos a dar na luta pela justa divisão do trabalho.

A história toda, na Antena 1.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.