Memórias de Abril: 25 de Abril de 1974


Termino aqui a «leitura» das capas do «Jornal de Notícias» durante o mês de Abril.
No dia 25, o «JN» teve duas edições. A primeira, a normal, tinha como manchete a visita do Subscretário de Estado da Segurança Social, Ivo Cruz, a Coimbra. São mil as carências na Assistência e excessivo o número de instituições.
O «JN» continua com a campanha contra o aumento do preço dos telefones. «Subiram os preços: Subirá também a qualidade do serviço?»
A nível internacional, a campanha presidencial francesa decorre sem tabus. Morreu, de cancro, o cómico Abbott.
No desporto, Joaquim Leite terminou a etapa da Vuelta na Montanha da Vuelta. Na Taça das Taças, o Sporting foi eliminado pelo Magdeburgo.
Poucas horas depois da saída do jornal, já estava a Revolução na rua e o «JN» publica uma edição especial. A capa, como é óbvio, é totalmente dedicada aos acontecimentos da madrugada, bem como a maior parte do jornal. «Movimento das Forças Armadas desencadeado em todo o país». As forças estão concentradas no Terreiro do Paço desde as três horas da manhã. Duas fotos com tanques no Porto intercalam mais dois títulos: «PSP e GNR não intervieram». «Tranquilidade nas ruas do Porto».
Os comunicados do MFA, diz o «JN», estão a ser difundidos através dos emissores do RCP. Os Aeroportos estão encerrados.
Chegara a Revolução.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.