MAGINA DA SILVA – Todos os regimes precisam de um Kaúlza de Arriaga.

O Magina da Silva é a melhor figura que o governo poderia ter escolhido para assumir de vez ao que vem e sintetizar a sua estratégia para lidar com a resistência. Este verdadeiro homem-metáfora do Miguel Macedo, do Rui Rio e das suas pandilhas de indigentes, não quer nada com a diplomacia, é avesso a grandes conversas e é dotado de um cadastro currículo feroz ao serviço dos GOE. Personifica a declaração de guerra que já havia sido feita à vida das pessoas e será um aliado de primeira linha para desmascarar o caminho escolhido pelos gestores nacionais da troika.

“A manutenção e, portanto, a segurança e a defesa da Pátria elevam-se a primeiro objectivo. (…)

Assim, o Estado Novo, com o seu autoritarismo condicionado pelo Direito e pela Moral Cristã, e com o seu regime de partido único, era, perante a longa conjuntura vivida, mas a prazo, a melhor fórmula possível. E eu, conscientemente e com fé, aceitei-o e defendi-o, e nele trabalhei e com ele cooperei. Tal como me bati, na guerra, pela Pátria Portuguesa.”  (…)

“O ’25 de Abril’ foi a maior catástrofe da História de Portugal.”

Kaúlza de Arriaga

Ontem, Kaúlza de Arriaga foi deposto pela resistência anti-colonial e pela luta anti-fascista. Depois de amanhã, a resposta terá que ser dada nas ruas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

6 Responses to MAGINA DA SILVA – Todos os regimes precisam de um Kaúlza de Arriaga.

  1. Nunca me engano,raramente tenho dúvidas-no país do filósofo do leme says:

    Doutor Magina,vá prender os gangsters do BPN,BPP,o Ferreira do Amaral,Duarte Lima,Eurico de Melo,etc,isso é que era ter tomates …

  2. Rinka says:

    Perdoem-me a ignorância mas não percebi, depois de ler o post.
    Qual é a função do sujeito, mesmo?

  3. Rinka says:

    Obrigado Renato Teixeira

  4. Sou eu o único a pensar nos ‘comunistas’ lançados vendados e amarrados, de noite, no oceano (pacífico) no Chile do Pinochet? É que, de facto, tresanda a cães de fila por todo o lado…

Comments are closed.