À atenção do Presidente da República: Este senhor pode declarar o estado de guerra?

As declarações incendiárias de Magina da Silva estão por toda a imprensa. O Inspector nacional da PSP diz que sabe haver “grupos”  que não deviam ser autorizados a manifestarem-se e promete “tolerância zero” nas manifestações do 25 de Abril.
De que “grupos” fala Magina? Será que fala da Associação Nacional de Sargentos, por declarar estar ao lado do povo? Que competência tem este indivíduo para declarar esta “tolerância zero”? Este senhor sabe qual é a missão da PSP?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

150 respostas a À atenção do Presidente da República: Este senhor pode declarar o estado de guerra?

  1. Eduardo Torrejano diz:

    Há já muitos anos mais precisamente em outubro de 1974 numa sessão de esclarecimento na Voz do Operário ouvi alguem dizer, já não sei quem, só sei que era estrangeiro e falava espanhol que proclamou– AI DO POVO QUE FIZER SÓ MEIA REVOLUÇÃO– e agora temos a confirmação dessas sábias palavras.

  2. Nando diz:

    Eduardo… isso é verdade! se tivessem tido tomates e dado umas rajadas numa centena deles, agora isto não teria acontecido… infelizmente somos um povo sonhador, pacífico, com meia dúzia de camelos que só pensam na sua pansa e com estratagemas de todos os tipos e que conseguem chegar ao poder, estando lá, só se lembram deles e a quem andou a lamber o cú!
    Quanto à constituição, esta garante, a toda a gente, a possibilidade de se manifestar (sem haver necessidade de qualquer autorização prévia), tomar o poder nas suas mãos quando este não está a ser correctamente exercido ou a ser desvirtuado!
    Quem defende polícias que batem em pessoas desarmadas só podem ser dementes pois não há defesa para isso! eu já participei em várias, e já vi polícias a bater em grávidas de 6/7 meses, para quem defende qualquer atitude destas por parte da polícia devia ser internado!

    • Anabela Machado diz:

      e o que vai uma mulher grávida de 7 meses fazer ás manifs?
      ela é que esta a ser negligente para com a criança que traz dentro de si!!!!!!

      • De diz:

        Há aqui qualquer coisa que não está bem.
        Profundamente errada.Tão errada que está na proporção directa dos pontos de exclamação que esta Anabela Machado pospega.

        -Uma mulher grávida tem todos os direitos que uma outra que o não esteja.
        -manifestar-se é um direito cívico tanto de uma mulher grávida como de uma não-grávida.
        -em princípio uma manifestação não é um local para animais desenvolverem as suas idiossincrasias agressoras.
        -felizmente que nem todas as mulheres grávidas abdicam dos seus direitos perante atitudes cívicas elementares como as referidas.
        -faz espécie vir alguém falar de “negligência”, em vez de verberar a atitude inqualificável de quem bate num ser assim.Faz espécie e não só.Mete algum nojo.
        -alguns dos agredidos pelos animais acima referidos são apenas pessoas que são apanhadas no meio de.Como o demonstra a realidade.
        -o que resta disto tudo?Uma imagem feia

      • Logical diz:

        Anabela… Anabela… Parece que nunca viu uma manif nem imagens na tv.
        Acha mesmo que a polícia só agride quem está na manif?
        Então se calhar é melhor as grávidas não sairem à rua em dia de manif, certo? E os velhotes. E já agora as crianças e adolescentes. E os portadores de deficiência. Ah… e os sensíveis e impressionáveis. E os nervosos. E os que têm tensão elevada… por causa dos riscos de enfarte ou AVC. E… já agora… todos!
        Essa cena das manifs é que devia ser proibida. A malta tem é que baixar as orelhas e mainada!…

      • pedro goncalo diz:

        @Anabela, provávelmente foi lá fazer o que outras sem estarem grávidas nao teem coragem de fazer: defender o futuro dos filhos que estao para nascer e dos filhos deles também. enquanto outras nao grávidas ficam a escrever parvoíces na internet e deixam a sua vida nas maos de bandidos incompetentes para depois os culparem da miséria contra a qual nao teem coragem de se manifestar.

      • António Val diz:

        Esta Srª deve de estar a brincar mesmo, que mal tem uma grávida ir para a rua mostrar o seu descontetamento de toda esta merda de politicos que cada vez que vão cagar lembra-se de mais uma lei para nos prejuica??? Acha bem que o futuro dos seu filhos fique hipotecado sem nada fazer??? acha bem que cada Portugês dever 18000 à Troika sem ter pedido algo emprestado?? Tenha vergonha sua ignorante e egoista!!! Pessoa como você nem merecem o ar que respira!!!!

    • Delfim Nogueira diz:

      E deficientes como tu e semelhantes que vandalizam propriedade alheia de quem trabalhou uma vida inteira para o conseguir e em segundos vê tudo partido só porque vos apetece?

  3. FERNANDO MATOS CABEÇA diz:

    Uma revolução não se faz com cravos, nem a favor de alguns grupos politicos..FAZ-SE POR UM POVO…respeitando pessoas válidas mesmo de idiologias diferentes, aproveitando o que estava bem, irradicando o que estava mal e pela raíz . Perdoem-me os que assim não pensam,que eu respeito, mas eu não considero o 25 de abril não uma revolução, mas um golpe de estado, feito por militares descontentes……

  4. Nuno Miguel diz:

    Só me faz confusão criticarem a falta de profissionalismo de alguns elementos da PSP nestas últimas manifs, mas entretanto incitam à violência. Tanto contra a polícia, como implicitamente, contra o povo, pois decerto que haverá resposta pelas forças de segurança se forem atacadas.
    Deve-se fazer como sempre se fez, manifestar sim, quantos mais melhor, quanto mais unidos melhor, mas repudiar violência!
    Com isto, consegue-se duas coisas: 1ª Demonstrar que o povo está descontente; 2º Que este sr está enganado em relação aos verdadeiros manifestantes!

  5. Toda a gtente tem o direito de se manifestar. É um direito. Mas não se pode confundir LIBERDADE com libertinagem ou para ser mais preciso "BANDIDAGEM". diz:

    para o caralho

  6. RF diz:

    Esses gajos, Chulos, este nomeadamente é inspector da PSP ou já criaram a nova Pide, marquem a manifestação, já que foderam o país, eu vou lá aparecer com uma G3 fodos a todos, a estes e aos que fugiram, vão roubar para o caralho, emigrem, vão trabalhar filhos da puta,chulos

    • Carlo Martanelli diz:

      Com essa linguagem deves ser um fedelho que nunca pegou numa arma! A violência nunca resolveu nada! É o diálogo que nos leva a soluções! Muitos do que aqui comentam não sabem o que é a guerra! o ver camaradas cair ao seu lado! as minas, as emboscadas! Isto são cenas que muitos só vêem no cinema, mas quem pegou numa arma para defender o próximo e chegar ao objectivo, sabe muito bem que a ditadura não é a solução. A democracia tem defeitos, porque o homem é naturalmente um ser imperfeito, mas com o VOTO pode mudar muita coisa!

    • Quem não gosta da Policia é bandido diz:

      “Vou lá com uma G3 e fodos a todos”
      Pagava para ver… parvalhão

  7. Carlo Martanelli diz:

    O direito à manifestação assiste a qualquer cidadão, mas como é conhecido, em todo o mundo as manifestações são controladas pelas polícias. As pessoas que se manifestam pacificamente não correm riscos, mas também é conhecido que existem grupos profissionais de agitação, que andam de claques futebolísticas para manifestações políticas em qualquer parte do mundo. Em resumo, quem frequenta manifs arrisca-se a ser molestado. Existem entretanto outras formas de manifestar o descontentamento, nomeadamente a mais eficaz, o VOTO!

    • De diz:

      “Em resumo,quem frequenta manifestações arrisca-se a ser molestado”
      Ou de como numa simples frase vai todo um programa em que se mistura o convite à resignação e ao conluio, com a pitada típica da cobardia institucionalizada.

      “Outras formas de manifestar o descontentamento,nomeadamente o mais eficaz.o voto!”
      Aqui ao lado pode ver-se uma compilação dos ditos de um candidato a primeiro-ministro em fase pré-eleitoral…e depois o que ele cumpriu na prática.Também por aqui se pode verificar as violações sistemáticas da Constituição que estes pulhas que nos governam fazem quotidianamente…e que os votinhos não mandataram nem podem mandatar.
      Tal como a venda ao desbarato do país e a aniquilação de toda uma população.Mais cedo ou mais tarde quem assim procede deve pagar.

    • Nando diz:

      À anabela machado que não sabe o que faz uma ou duas ou três… numa manifestação, só demontra em que mundo vive… aconselho vivamente a uma revolução dentro da sua própria cabeça talvez fique um pouco mais humana… como o outro dizia (Albert Einstein), “há duas coisas que são infinitas, a estupidez humana e o universo, e não tenho a certeza quanto à segunda…”
      Carlo Martanelli as manifs não são controladas pelas polícias, se o são, então estamos muito mal pois implica que se viva em ditadura!
      quanto aos grupos profissionais de agitação, deve estar a referir-se aos elementos da própria policia… e se quer que eu me limite ao meu voto, não se engane que isso não vai acontecer, limite-se v ao voto, já que parece não ter uma postura humana e ser um pária à espera que outros consigam as coisas por si, se não for o caso então v pertence a uma franja da população que lhe interessa que as coisas sejam como as expõe…
      você ou vive num outro país, no mundo da lua ou anda com a cabeça enfiada na areia!
      Infelizmente uma revolução quando acontece não faz decreto para que esta se processe também nas mentalidades…
      “Todo sistema de educação é uma maneira política de manter ou de modificar a apropriação dos discursos, com os saberes e os poderes que eles trazem consigo.”
      Michel Foucault

  8. A. Cipriano diz:

    Já Jesus Cristo dizia: “Pai, perdoa-lhes porque eles não sabem o que fazem”. E eu acrescento: … e dizem!
    Aplica-se a todos os generalistas, moralistas, idealistas e outros de igual craveira que desvirtuam a realidade, desrespeitando opiniões contrárias ás suas ao mesmo tempo que se intitulam defensores da liberdade e da democracia. O ser humano tem uma tendência terrível para fazer e dizer o que não deve quando em “rebanho”. Já participei em diversas manifestações, vigílias e afins e nunca fui maltratado e muito menos agredido por agentes policiais e porquê? Porque respeitei para ser respeitado e porque tenho sempre presente que a nossa liberdade termina onde começa a dos outros.
    Estou certo que esta problemática dá pano para mangas por isso termino relembrando: a sociedade em que vivemos está cada vez mais egoísta e a viver uma crise profunda de valores, se tentar-mos, cada um de nós fazer melhor em prole do colectivo em vez de pensar-mos só no nosso umbigo então será mais agradável viver a curta vida que temos.
    Bem hajam e bem ajam.

Os comentários estão fechados.