Todos à Câmara Municipal do Porto ! (EM ACTUALIZAÇÃO)


via JN
A polícia do Porto iniciou esta manhã a primeira tentativa de assalto à Es.col.a. Chegou-nos a informação que o bairro está cercado. Para os companheiros que se encontram no seu interior, a resistir, toda a nossa solidariedade.

ACTUALIZAÇÃO 1 – Actualização:
A malta q estava no patio em sit in pacifico ja está presa na sala ao lado da cozinha. Ha resistencia no edificio. Policia d intervençao armada ate aos dentes. Ultrapassaram a barricada a porta passando as grades com escadas. Desfizeram a barricada por dentro e prenderam o pessoal. Ouço rebarbadeiras la em cima. Venham concentrar se a porta do es.col.a., não deixem despejar esta ideia!!!

ACTUALIZAÇÃO 2 – APELO PARA CONCENTRAÇÃO IMEDIATA À PORTA DA ESCOLA

ACTUALIZAÇÃO 3 –  Outro apelo:
O projecto Es.Col.A no Alto da Fontinha (Porto) está a ser despejado neste momento pela polícia. Apelamos a todos os que estejam perto da Fontinha para apoiar a resistência. Apelamos a todos os outros para enviar e-mails de protesto para presidente@nullcm-porto.pt .
A Câmara Municipal do Porto, ao não ter cumprido com o acordado, está a tentar matar algo que reabilita a zona do centro do Porto e que tem o apoio da população.
O Es.Col.A não será nunca despejado, porque não se podem despejar uma ideia.

ACTUALIZAÇÃO 4 – Notícia de confrontos.

ACTUALIZAÇÃO 5 – Dois presos

ACTUALIZAÇÃO 6 – “Jovem de 20 anos foi atingido por um taser da polícia

ACTUALIZAÇÃO 7 – A TVI24 vai entrar em directo do local às 11.00.

ACTUALIZAçÃO 8 – População da Fontinha sai em defesa da es.col.a. Há notícia de confrontos. 3 presos, noticia o indymedia.

ACTUALIZAÇÃO 9 – Reportagem da TVI impedida de aceder ao local pela polícia. Situação em vias de resolução.

ACTUALIZAÇÃO 10 – Comunicado de imprensa da CMPorto:

COMUNICADO

1. O autodenominado grupo Es.col.A – Espaço Coletivo Autogestionado do Alto da Fontinha ocupou em Abril de 2011 de forma abusiva e “selvagem” as instalações da antiga escola básica da Fontinha para atividades que não estão devidamente tipificadas.

2. Perante esta situação, a CMP foi obrigada, na altura, a desocupar coercivamente o espaço.

3. Posteriormente e, na sequência de conversações mantidas com o movimento, a Câmara Municipal do Porto acabou por permitir a sua permanência no local até Dezembro passado.

4. Nessa altura, a CMP esclareceu de forma clara e inequívoca os representantes do grupo que tal utilização seria sempre temporária e totalmente precária, uma vez que se encontrava em curso um estudo para um projeto de caráter social a implementar no local.

5. Ultrapassado esse tempo, e uma vez que o referido projeto social se encontrava ainda em estudo, a CMP entendeu que o grupo Es.Col.A poderia continuar nas instalações até 31 de março último.

6. Durante o mês de março, os representantes do projeto Es.Col.A foram informados que a CMP estaria disposta a voltar a prorrogar o prazo de ocupação até 30 de junho de 2012, mas que era necessário aplicar a legislação em vigor.

7. Nesse sentido, a CMP comunicou que deveria ser formalizado um contrato de cedência temporária, mostrando-se disposta a aplicar a situação regularmente mais vantajosa para os ocupantes, ou seja uma renda simbólica de 30 euros, que coincide com a renda mínima cobrada nos bairros municipais tipo IV e IV.

8. Foi ainda transmitido que, no caso das obras necessárias à implementação do projeto social previsto para o local não se iniciarem naquela data, poderia o grupo continuar a usufruir das instalações, através da prorrogação do prazo do contrato de cedência.

9. Perante a incompreensível recusa do grupo em aceitar estas condições mínimas exigidas por lei e, por isso, aplicadas a qualquer cidadão ou instituição, resta-nos lamentar que os ocupantes tenham obrigado as autoridades a intervir coercivamente, e questionar se o movimento estará realmente interessado em promover qualquer atividade comunitária ou apenas em provocar distúrbios e desafiar as instituições, como também parece decorrer do vídeo ameaçador que, entretanto, divulgaram através da internet.

O Gabinete de Comunicação e Promoção da CMP

Es.Col.A desmente a Câmara: “Em reunião com 2 delegados da Assembleia do Es.Col.A, os representantes da Câmara exigiram que o projecto assinasse a sua sentença de morte, traduzida num contrato de aluguer com fim em Junho”. Segundo o movimento, o contrato não era renovável e abriria as portas a que o despejo ocorresse daqui a dois meses (ver também comunicado do movimento e declarações hoje de Ana Afonso à TVI).

ACTUALIZAÇÃO 11 – Da Fontinha:
Usaram tasers, bateram em alguns de nos, revistaram nos a força, arrastaram as prai 30 pessoas q la estavam para fora. O bairro ta todo cercado. Grande concentracao de moradores a seguir as llinhas policiais. Decidimos ir protestar para a camara. Venham la ter.

ACTUALIZAÇÃO 12 – Os “selvagens”, segundo a Câmara Municipal do Porto, são os que não têm chapéu:

ACTUALIZAÇÃO 13 – CMPorto coloca grades em frente à Câmara Municipal. Rui Rio barricado.

ACTUALIZAÇÃO 14 – ACTUALIZAÇÃO : Manifestação via Santa Catarina, passa pelo Passos Manuel em direcção à Esquadra do Heroísmo.

ACTUALIZAÇÃO 15 –

Mais imagens TVI24

ACTUALIZAÇÃO 16 – Site da Câmara Municipal do Porto está sob ataque, segundo tugaleaks. O site ainda está no ar.

ACTUALIZAÇÃO 17 – Primeiro vídeo da Fontinha.

ACTUALIZAÇÃO 18 – A RTP foi tomada pelo Gabinete de Comunicação e Promoção de Rui Rio, o jornalismo segue dentro de momento.

ACTUALIZAÇÃO 19 – RTP entrevista Inês.

ACTUALIZAÇÃO 20 – PETIÇÃO

TOD@S pela FONTINHA!
O projecto Es.Col.A no Alto da Fontinha (Porto) está a ser despejado neste momento pela polícia. A Câmara Municipal do Porto, ao não ter cumprido com o acordado, está a tentar matar algo que reabilita a zona do centro do Porto e que tem o apoio da população.
O Es.Col.A não será nunca despejado, porque não se podem despejar uma ideia.
Assinar aqui

ACTUALIZAÇÃO 21 – TVI entrevista Ana Afonso.

ACTUALIZAÇÃO 22 – Convocada manifestação em Lisboa: Rossio às 18h30

ACTUALIZAÇÃO 23 – Homem tenta imolar-se frente à Câmara em protesto

ACTUALIZAÇÃO 24 – Associação Nacional de Bombeiros denuncia utilização de bombeiros “sem farda e de cara tapada” e “sem conhecimento real do serviço que iam prestar” na acção de despejo (agência Lusa – toda a história em Porto24)

ACTUALIZAÇÃO 25 – Es.Col.A acusa polícias de destruir todo o material da escola

ACTUALIZAÇÃO 26 – Detidos durante despejo da Fontinha julgados dia 2 de Maio

ACTUALIZAÇÃO 27 -Protesto em Lisboa: Estão cerca de 200 pessoas no Rossio, agora a subir para o largo Camões (via twitter – hashtags: #Fontinha #uncut)

ACTUALIZAÇÃO 28 – Jornalistas impedidos de acompanhar visita de deputada Catarina Martins à Escola da Fontinha (vídeo da TVI aqui)

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

30 Responses to Todos à Câmara Municipal do Porto ! (EM ACTUALIZAÇÃO)

  1. António diz:

    Acho muito bem a actuação da polícia. Era o que faltava, o Estado permitir que uma cambada de inúteis a ocupe um espaço público. Naturalmente que após pedidos vários para abandonarem pacificamente o imóvel, accções de despejo, ainda houve quem quisesse resistir. Nessa altura é deixar a polícia carregar à vontade. Pode ser que aprendam a viver em sociedade!

    • Irene Sá diz:

      Inúteis?

      Inúteis são comentários rancorosos e desinformados.

    • notrivia diz:

      Nazis como tu serão esmagados na devida altura.

    • Ernesto diz:

      Olha António! A visão de um cacetete um dia mudará a tua opinião.
      Entretanto vai descarregar para outra freguesia, se ainda existir.

    • Vítor Vieira diz:

      Ó Tóino, bai mas é ber o saite da Cambra: lê o comunicado e bê as imáges.
      Agora mais a sério: o “comunicado” da CMP (www.cm-porto.pt) inclui um slideshow que é revelador do que se passava na Escola até ao despejo: espaços limpos, materiais diversos, espaços de trabalho, zona de ioga, cozinha limpa e apelos à limpeza.
      O apoio e agrado da população é também evidente: no Youtube busque-se “fontinha es.co.la”.
      É de perguntar quem é que faz mal: se aqueles que devolvem à população um edifício público, ou aqueles que durante 5 anos o deixam degradar-se, e de repente inventam “negociações” para um “projecto social” que ninguém sabe o que é mas que cheira a negócio.
      E não esqueçamos o conteúdo difamatório: a CMP acusa diretamente os membros do colectivo de terem publicado um “video ameaçador” na internet.
      Há por aí um advogado que queira preparar uma acção popular ou similar contra a CMP? É que me parece que os activistas do projecto não irão seguir ese caminho, e é pena. Pode não dar em nada, mas a verdade é que nos Tribunais Plenários também se travavam lutas, mesmo sabendo de antemão que a sentença estava ditada.

      • V Cabral diz:

        O que o Tóino diz, não conta… o que me impressiona é mascararem os bombeiros, para uma missão tão triste… quanto ao rui riu, devia impedir isso, porque transformar Soldados da Paz, em Homens de Guerra, é dar cabo dos bombeiros.

  2. Pingback: #tempo e ideias (blindagem) « frogfart

  3. MAria diz:

    Manif em Lisboa?

  4. sérgio vitorino diz:

    E a este comportamento, Macedo, fazes um inquérito? E ao do Rio? E ao teu? Foste tu que lhes ofereceste os tasers e carta branca para brincarem com eles nas pessoas? Por isso não se podia falar da tortura com eles dentro das prisões…

    • Morgada de V. diz:

      “De acordo com a jornalista do i que se encontra no local, o que causa ‘mais impressão é a diferença de escala da polícia em relação às pessoas’.
      ‘A diferença de escala é brutal em termos de quantidade de polícias com o que eles estão a combater’, refere a jornalista acrescentando: ‘É polícia para uma manifestação de milhares de pessoas’.” (no Portugal Uncut e no i)

      • Bolota diz:

        Morgada,

        Esta desproporção só termina quando formos mais inteligentes que eles.
        Imagina que em vez de se organizar uma manifestação se organizam 10 ao mesmo tempo e em espaços distantes umas das outras??? Se calhar a proporção começa a pesar para o outro lado. Depois isolados…
        Já Reparaste que quando há assaltos violentos a ourives ou a idosos não há policia por perto??? Começa a aborrecer as atitudes dos defensores….da lei.

        • Morgada de V. diz:

          Há aqui sobretudo, e anoraque também, um tratamento desigual e discriminatório entre os okupas da Troika e os okupas da Fontinha. Uns violam a Constituição todos os dias, e não há ordem de despejo à vista; os outros é “ó da guarda, que é propriedade privada”. A mim não me enganam eles: isto é uma reacção concertada que visa eliminar os batuques, os rabos-de-cavalo e as T-shirts pingonas, no caminho da uniformização dos okupas, como se fez em tempos com os pepinos e as cenouras (okupas normalizados segundo a norma ISO 33, de fato e gravata e cabelo penteadinho). Defendamos os nossos okupas com a mesma veemência com que outros defenderam a pêra rocha! O que é nacional é bom!

  5. Loura diz:

    “1. O autodenominado grupo Es.col.A – Espaço Coletivo Autogestionado do Alto da Fontinha ocupou em Abril de 2011 de forma abusiva e “selvagem” as instalações da antiga escola básica da Fontinha para atividades que não estão devidamente tipificadas.”

    Ah, então se estivessem devidamente tipificadas já podia ser?

    4. Nessa altura, a CMP esclareceu de forma clara e inequívoca os representantes do grupo que tal utilização seria sempre temporária e totalmente precária, uma vez que se encontrava em curso um estudo para um projeto de caráter social a implementar no local.

    O projecto de carácter social já existia. E de borla!!!

    Que raiva!!!!

  6. MAria diz:

    Tá bonito, tá. RT @redeporto24: Um manifestante tentou incendiar-se com gasolina em frente à Câmara do Porto. #fontinha

    https://twitter.com/#!/search/realtime/%23fontinha

  7. António diz:

    O Comunicado da CM Porto diz tudo: Não é possível comunicar e negociar com um grupo de inúteis que não tem noções mínimas de vivência em comunidade. A Câmara deu-lhes todas as condições para continuar a desenvolver o “trabalho” que estavam a desenvolver enquadrado num cenário legal. Mais… acho até ridículo como é que a CMP oferece este espaço por 30 euros!!!! Quando quiser abrir uma empresa no Porto vou falar com a Câmara para ver se são tão generosos para comigo.
    No que diz respeito às bastonadas acho mal que não tenham sido acompanhadas por canhões de água, era o dois em um, limpava-se o espaço e os inúteis!

    • CausasPerdidas diz:

      Quem é que deixou o cão na rua?!
      Pá: inútil és tu porque o dono tem voz, ladra e morde da forma que se vê, não precisa de caniches para fazerem “béu-béu”.
      Aconselho-te uma leitura de Brest, em especial um texto que fala de tubarões, crocodilos e… percevejos.

  8. António, estás tal é qual como o masoquista que diz para o sádico:
    – bate-me.

    Só mereces como resposta:
    – Não!

    • Morgada de V. diz:

      Eheh. Tal qual.
      Para os interessados (o que não é claramente o caso do António-bate-na-avó), a Es.Col.A já desmentiu a Câmara (tb aqui: “Em reunião com 2 delegados da Assembleia do Es.Col.A, os representantes da Câmara exigiram que o projecto assinasse a sua sentença de morte, traduzida num contrato de aluguer com fim em Junho”; e aqui, comunicado do movimento).

  9. Mónica Martins Cardoso diz:

    “Todo poder emana do povo e a ele será concedido!” Força, tripeiros! Mostrem a esses gjs o pq de serem considerados a nata de Portugal!

  10. RM diz:

    A mim “cheira-me” que tudo se passou assim:

    1 ano atrás:
    – Ó Rui olha que andam aí uns gajos que ocuparam a escola da Fontinha.
    – E isso interessa o quê? Onde fica isso?
    – É no centro, ali em Santa Catarina.
    – Quê!!!! Não conheço. Olha vai lá ver o que se passa.

    Passado uns dias:
    – Ó Rui aquilo na Fontinha tem umas vistas do carago pá. A cidade com rio ao fundo, um espectáculo.
    – Então isso tem de dar dinheiro.

    E assim vai ser.
    Passar naquela zona antes da ocupação era triste, como é possível a 2ª maior cidade do País esquecer por completo uma zona no coração da cidade. Se não fosse a população, o movimento cultural lá em frente (é melhor não especificar se não ainda levanto problemas), ainda seria pior. Ruas no coração da cidade abandonadas pela CMP. Completamente abandonadas. Aquilo era penoso de ver, o edifício da escola emparedado, cada vez mais vandalizado. As pessoas sentiam o perigo crescente daquela situação.

    Acompanhei a Es.Col.A pela Net, não pertenço, nunca lá fui. Sei que desde inicio os moradores adoraram a nova vizinhança e a zona melhorou significativamente. Mas isso não interessa nada para a CMP. O que interessa é que fique pior, que saiam, que aquelas vistas hão-de valer dinheiro.

    Faltam menos de 10 anos para um prédio na Escola.

  11. mb diz:

    Desejo que esta situação na fontinha seja o rastilho para uma revoluçaõ popular contra toda a politica desumana que se vive no nosso país.

  12. sibila diz:

    conheço bem o gajo da última foto. da última vez que soube, vivia numa casa cheia de pulgas. não me admira, portanto, as acusações de que já havia gente a usar a escola como habitação. de resto, o comunicado parece-me oferecer uma série de condições bastante razoáveis. não entendo, apenas, a atitude violenta da polícia.

    ps. nunca suportei o rui rio.

  13. Pedro diz:

    Vamos ter mais um espectáculo do La Feria, agora na Pontinha Srº Rui Rio?

  14. JgMenos diz:

    ‘A associação foi criada em julho ou agosto do ano passado e simbolicamente enterrada no dia seguinte à sua constituição.’
    Um Estado organizado funciona através das instituições que reconhece.
    O texto acima – de um apoiante, aparentemente informado, da es.col.a da Fontinha – traduz o quanto de provocatório foi integrado na sua actuação.
    Vai daí … estava bom de ver o resultado!

    • Provocatório, ou apenas ignorância e vai dar ao mesmo, é não entender o que significa par um anarquista ultrapassar os seus princípios em prol do bem comum.
      Os anarquistas têm tanto direito aos seus princípios como todos os restantes cidadãos. Cumpriram o que lhes foi exigido, acrescentaram-lhe um ritual. Qual é o problema?
      Danoso é o ritual de Rui Rio, são anarkas, desokupem-se. Ainda lá mete o La Feria.

      • JgMenos diz:

        Quanto ao direito a princípios, estamos de acordo.
        Agora que tenham direito à posse da propriedade pública para aí exercerem os seus princípios, já não; a não ser que cumpram os princípios que dão acesso ao usufruto da propriedade pública.
        Na verdade tudo isto é sobretudo a emulação pelo desafio às instituições, pela criatividade das massas, e por aí fora; sendo certo que a população é meramente instrumental em tais desígnios.
        Uma coisa é certa, as emoções estão aí, e ainda vai durar mais algum tempo. Divirtam-se!

  15. Pingback: Es.col.a |

  16. SOLIDARIEDADE COM O ES.COL.A DA FONTINHA | CONTRA O DESPEJO E A VIOLÊNCIA POLICIAL
    HOJE!
    Lisboa: Concentração às 18h, no Largo Camões
    Coimbra: Concentração às 18h, à frente da Câmara Municipal de Coimbra
    Porto: Assembleia Geral às 18h30 no Largo da Fontinha
    Santarém: Concentração às 18h, à frente da Câmara Municipal de Santarém
    Braga: Concentração às 18h, na Avenida Central

    Participa e divulga!
    https://www.facebook.com/events/344548452271014/

Os comentários estão fechados.