25 DE ABRIL SEMPRE, MACEDISMO NUNCA MAIS!

“Necessidade de uma melhor avaliação quanto ao grau de ameaça  e potencial desordem associado a um grupo de cerca de 70 cidadãos, integrando  indivíduos conotados com dois movimentos distintos, que se concentraram  inicialmente na Praça Duque de Saldanha”.

“Não obstante os comportamentos  desordeiros adotados pelos manifestantes durante esse percurso” (…) “mesmo sem que se cumprisse com os formalismos  previstos na lei” (…) “prevalência ao direito de manifestação  dos cidadãos”. 

“realização de reuniões prévias de forma a coordenar os diversos  aspetos desta atividade  jornalística”.

O Inquérito da Inspecção Geral da PSP conclui ainda que a carga policial na manifestação da greve geral de 22 de Março foi “necessária”.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

6 respostas a 25 DE ABRIL SEMPRE, MACEDISMO NUNCA MAIS!

  1. carga? diz:

    foi a passo eles levavam 20 quilos de equipamento em cima e aquilo era a subir

    só levou quem ficou a ver…

    é como nos jogos de futebol…ou como os motins no pica pau amarelo

    atira-se a pedrada e foge-se…

    quando se diz ao polícia atão a tua mulher (ou filha)nã faz o suficiente para deixares de ser poliça
    a bófia xateia-se…e afinfa
    é como dizer ao tipo que tá a empurrar no metro…ó pá nã empurres queu nã jogo na tua liga…dá sempre molho…

  2. carga? diz:

    foi no Carnaval antes do 25 de Abril de 75 que houve mais molho nos desertos da margem sul
    do que alguma vez tinha havido nas greves dos 20 anos antes…
    de resto o último morto pela GNR foi em 1981

    (adesconta-se o que cortou a cabeça depois de ter metido um chumbo lá dentro)
    logo brutalidade policial e brutalidade sobre a ralé social que é a bófia sempre existirão

    ir para polícia é alienar-se socialmente da classe média ou da burguesia
    (já desde os tempos do pina manique)

    ou como escrevem os colegas de escola dos polícias
    Morte à bófia
    Ou nas casas de banho ..os bófias fumam charutos de….et cetera

  3. Vítor Vieira diz:

    Setenta? Ena, tantos! Mas espera aí… não foi só uma meia dúzia que andou a atirar ovos, e um a lançar bombinhas de carnaval?
    E a PSP não conseguiu controlar os “comportamentos desordeiros” de meia dúzia deles? E só deteve o das bombinhas (iniciando assim os verdadeiros incidentes, com alguns polícias a agir criminosamente) – detido esse que viria a ser absolvido?
    Mas afinal o que é que se aprende na Escola de Polícia? A jogar ao berlinde?
    Agora percebo melhor porque é que há tanta criminalidade…

  4. JgMenos diz:

    Macedismo?
    Opta pelo estatuto de vítima quem não sabe ser algo mais!

  5. licas diz:

    Coneçou-se pelo Sebastianismo, segui-se o Salazarismo/Marcelismo, depois foi o
    “Muralha de Aço” , o Cavaquismo, etc., etc, agora surge o Macedismo: Como algumas cabeças são *férteis*, *criativas*, *insuspeitas*, . . .
    E aí em cima, não são os impropérios, as bombinhas, os ovos, a porcaria, lançada aos polícias que iniciaram os desacatos, NÃO SENHOR, mas a porrada em resposta da
    Polícia . . . (valha-lhes não sei o quê a estes postadores . . . ).

Os comentários estão fechados.