BENITO TSOLAKOGLOU

“O Governo de Tsolakoglou aniquilou qualquer possibilidade de sobrevivência para mim, que tinha como base uma pensão muito digna que paguei, por minha conta, sem qualquer ajuda do Estado, durante 35 anos. E dado que a minha idade avançada não me permite reagir de forma mais dinâmica (mas se um compatriota grego pegasse numa Kalashnikov, eu apoiá-lo-ia) não vejo outra solução a não ser acabar com a minha vida deste modo digno, para não ter que acabar a vasculhar os contentores do lixo para poder sobreviver. Creio que os jovens sem futuro vão um dia pegar em armas e pendurar de cabeça para baixo os traidores deste país na Praça Syntagma , como os italianos fizeram com Mussolini em 1945.” Dimitris Christoulas, Atenas, 2012.

Via Rick Dangerous, TMS e Portugal Uncut.
Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

9 Responses to BENITO TSOLAKOGLOU

  1. A.Silva diz:

    Parece que na Grécia deram mais um grande passo em “frente”, vai se poder alugar policias.
    Com o capital a pagar directamente à policia agora é que estes vão “trabalhar” bem.
    E assim caminhamos hasta el fascismo.

    • De diz:

      Entretanto começam a aparecer pontas soltas nas malhas informativas que eles queriam de sentido único:
      “Medidas da troika explicam a subida recente do desemprego português”

      Assim caminhamos seguindo a Grécia…

  2. bardamerda diz:

    a diferença entre os governantes gregos e Mussolini é que este quando foi pendurado de cabeça para baixo não lhe caiu dinheiro dos bolsos!

  3. Zuruspa diz:

    Porque é que o Benito da direita näo tem a cara do Samaras, líder da Nova Democracia?

    E depois falta, claro, um terceiro Benito a meio, com a fronha do Papadimos.

  4. V Cabral diz:

    Espero que em Portugal não apareçam heróis como este Grego … é que Homens com honra, temos poucos, a fazer fé nas sondagens . Todos, porque somos poucos, fazemos falta …
    Longa vida, aos Homens sérios !!!

  5. Pingback: SAVVAS METOIKIDIS – Novo assassinato político às mãos do governo grego, da troika e do sistema financeiro. | cinco dias

  6. Pingback: Genocídio Financeiro – «E eu pergunto aos economistas, políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crap

  7. Pingback: Genocídio Financeiro – «E eu pergunto aos economistas, políticos, aos moralistas, se já calcularam o número de indivíduos que é forçoso condenar à miséria, ao trabalho desproporcionado, à desmoralização, à infâmia, à ignorância crap

Os comentários estão fechados.