Eu produzia era umas belas de umas baforadas para cima deste estudo

Trabalhadores que fumam produzem 10% menos

Não lhes chegava escorraçar os fumadores para as ruas, agora vêm com esta treta da produtividade, uma cena neo-liberal sem filtro que eu gostava de ver bem amortalhada. Isto de os fumadores perderem 10 minutos por cigarro são contas inflacionadas de malta que não fuma, mesmo contando as viagens no elevador; mas o que chateia é o princípio mesquinho, pica-ponto, desta lógica servil (já disse neo-liberal?). É o espírito do taxímetro, a lógica do funcionário que mede a produtividade pelo relógio, agrilhoado à secretária até serem horas de sair, acoplada à regra de três simples “se Y produz X por minuto, Y produz X x 480 em outros tantos minutos” — o que não tem em conta as vezes que o meu chefe* desliga o cérebro, um sistema de refrigeração automático que se activa de 10 em 10 segundos, nem a dificuldade do povo em fazer contas.

Homo Sapiens, ergueste-te tu das savanas africanas para isto? Foi para isto que se inventou a música , a poesia e a greve geral? A sério, pá.

(via outro perseguido)

Claramente, os autores deste estudo não conhecem o meu chefe, que nunca fumou um cigarro na vida mas é capaz de desproduzir mais em cada hora de trabalho que muitos trabalhadores num mês inteiro. Eu quando o vejo a desproduzir mais do que a conta tenho vontade de o mandar dar uma voltinha até ao Smoker’s Corner, mas a malta não sabe o que é bom para a saúde, e prefere desproduzir em ambiente fechado, o dia todo a inalar o éfebê. 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

14 respostas a Eu produzia era umas belas de umas baforadas para cima deste estudo

  1. iskra diz:

    A malta que tem incontinência também produz pouco. Vão implantar algálias nos colaboradores!

  2. iskra diz:

    A malta que coça os berlindes também produz pouco. Vão implantar algemas em todos os colaboradores.

  3. iskra diz:

    A malta que come nos refeitórios também produz pouco, passa todo o dia com ventosidades anais. vão fechar os refeitórios.

  4. iskra diz:

    A malta que tem período menstrual, também produz pouco. Passa vida a mudar o penso, vão aspirá-las no início de cada mês.

  5. rfl diz:

    Quem escreve essas cagadas produz o què?!

  6. PJL diz:

    Este tipo de estudos têm um fedor dos diabos. Tempo de trabalho = Produtividade. Existe equação mais retrógrada?

  7. Gentleman diz:

    É óbvio que maior a probabilidade de um fumador produzir menos. Além disso, há tarefas incompatíveis com a ausência regular do posto de trabalho para ir fumar.
    Posto isto, devo assinalar que conheci fumadores muito produtivos. Contrata-los-ia sem hesitação.

  8. defumem-se! diz:

    Generalizar mata. Tudo depende. Se por um lado há trabalhadores aos quais o fumo até induz a produtividade e a criatividade (cheira-me a tabaco pelos lados da autora), há também quem tenha de abandonar o posto de trabalho, quem produza ao minuto e cada minuto conte.

  9. Vítor Vieira diz:

    O “jornaleiro” não sabe, mas o Conselho de Prevenção do Tabagismo foi extinto em 1.1.2008, com a entrada em vigor da Lei 37/2007, de 14 de Agosto, e consequente revogação do Decreto-Lei nº 226/83, de 27 de Maio, que criara o CPT…
    E eu, não-fumador, contesto o “estudo” agora apresentado, que é completamente destituído de rigor científico, feito por um banana qualquer só comparável aos anormais que produzem os catastróficos relatórios do SIS no intervalo das conversas maçonárias!
    Basta pensar uma coisa muito simples: o trabalhador que fuma não produz menos por esse facto, mas sim porque é obrigado a abandonar o seu posto de trabalho para poder consumir um produto, apesar de tal consumo ser legal e de pagar imposto(s) sobre o mesmo.
    Além de que essa pausa no seu trabalho certamente possibilita que reflita sobre alguns aspectos do seu labor, e o melhore quando regressa ao posto de trabalho – aumentando consequentemente a produtividade, pois esta não se mede pelo tempo que se está no posto de trabalho, mas pela quantidade e qualidade do que se produz!

  10. Antónimo diz:

    eles querem é que a malta se reforme saudável para depois andar cá muitos anos a aproveitar a caridade dos armazéns de velhos em beliches criados pelo pedro mota soares, o vespas.

  11. Moreno diz:

    Não me merece nenhum comentário é pouco inteligente o QI apresentado quase que chega aos 69

  12. Zuruspa diz:

    Que estupidez de estudo. Só 10%??? É pouco! Na verdade é mais!

    Para dar um número täo baixo, só se foi patrocinado pelas tabaqueiras!

    Olha, vou mas é fumar um Montecristo n.o4. Enquanto degusto um bom brandy.

Os comentários estão fechados.