7.500,00€ por pagamentos ilegais de 545.000.000,00 €? O crime compensa.

Cinco gestores do Parque Escolar foram condenados pelo Tribunal de Contas (TC) a pagar 7500 euros de multa cada um pela prática de irregularidades financeiras. O juiz conselheiro Mira Crespo concluiu que a empresa pública pagou ilegalmente 545 milhões de euros nas várias obras do programa de modernização das escolas secundárias do país.
O DIAP de Lisboa também está a investigar a gestão de Sintra Nunes, Teresa Valsassina Heitor, José dos Reis, Gerardo Meneses e Paulo Farinha para descobrir se houve gestão danosa ou qualquer outro crime económico.
No relatório divulgado hoje, o TC arrasa a gestão da Parque Escolar, e diz que houve derrapagem injustificável dos custos, endividamente excessivo e falta de transparência na contratação de arquitetos. Quando foi apresentado, em 2007, o programa propunha-se investir 940 milhões de euros em 332escolas. Em 2011, tinham sido gastos três mil milhões em apenas 205 escolas.
O próprio TC admite que a execução do programa “está comprometido”. Há mais cinco auditorias a obras em cinco escolas que ainda não estão concluidas.

aqui

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

Uma resposta a 7.500,00€ por pagamentos ilegais de 545.000.000,00 €? O crime compensa.

  1. Pedro Germano diz:

    No caso da escola em que fui professor, quando soube do início do programa de reconstrução, disse aos colegas: essas obras, há muito que deveriam ter sido feitas, mas nunca havia dinheiro; agora, se o há, espero que seja bem aplicado; o futuro nos dirá das consequências; para já, parece-me a ‘galinha’ demasiadamente gorda e as condições de execução – as que eram ‘badaladas – imprecisas e, como tal, perigosas. Premonição?
    Chamem-lhe o que quiserem.

Os comentários estão fechados.