Eu estive lá e vi tudo

Eu estive lá e vi tudo. Vi quem atirou a primeira pedra, quem insultou, quem arremessou, quem usou a força. Foi o Governo quando cortou os salários, salvou os bancos, foram as empresas quando fecharam para não perder lucros, foi o ministro quando mandou uma geração inteira de gente, que quer e tem direito e um emprego, emigrar. E é preciso dizê-lo vezes sem conta – tudo isto só aconteceu não porque alguém alguma vez esteve convencido da necessidade de ser despedido ou de lhe cortarem o salário mas porque existem polícias e tribunais, numa palavra, o monopólio da violência estatal.

Ontem assisti a jovens arremessarem ovos podres aos bancos e a polícia a ter o desplante de proteger os bancos, os bancos! Queriam o quê, a outra face? Quem espera que a polícia não seja insultada, não seja provocada, espera que, além de pobres e sem futuro, os jovens abdiquem da decência, da dignidade. A geração mais velha, que não esteve nessa manifestação, alguma vez ensinou os filhos a levar porrada, dar a outra face e ir fazer queixinhas à professora?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

2 Responses to Eu estive lá e vi tudo

Os comentários estão fechados.