Uma respeitada senhora que renasce

 

Após uma publicação razoavelmente regular de 1980 a 2002 (e de um número temático em 2005), renasceu das cinzas a revista Estudos Moçambicanos, publicada pelo também histórico e respeitado Centro de Estudos Africanos da Universidade Eduardo Mondlane.

Soube há dias, pelo blog de Carlos Serra, que o lançamento será hoje, na Biblioteca Central da UEM.

Daqui envio os meus desejos de sucesso e de regular longevidade nesta sua segunda vida, tanto mais que é muita e interessante a pesquisa actual acerca de Moçambique, feita quer por estrangeiros quer, felizmente, por cada vez mais moçambicanos.

Dessa forma, se durante anos a Estudos Moçambicanos foi tão importante pela escassez de revistas de ciências sociais acerca de Moçambique (vejam aqui os vários números, muitos com PDFs disponíveis) , hoje volta a sê-lo pelo muito – e bom – que se escreve acerca do tema.

O cardápio deste número, para o qual tenho a honra e prazer de contribuir com um artigo sobre a adivinhação e o sistema de pensamento que lhe serve de base, é atractivo e diversificado.

Mas, sem desprimor para nenhum dos outros, permitam-me que (devido aos meus próprios interesses temáticos e à oportunidade que tive de o ler, ainda em manuscrito) destaque e aconselhe especialmente a leitura do excelente artigo «Eles fingem que nos pagam, nós fingimos que trabalhamos», de João Feijó.

Tenham boas leituras, então.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.