Um vídeo a partilhar: Organiza-te e luta. 22 de Março, adere à greve geral!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

19 respostas a Um vídeo a partilhar: Organiza-te e luta. 22 de Março, adere à greve geral!

  1. Kirk diz:

    Uma coisa que fazia jeito era saber-se o que deve entender-se por Greve Geral. Para no fim fazermos as contas e verificarmos se foi mesmo GERAL ou se se ficou pelo Parcial. Foi o que aconteceu em Novembro, em que apesar de se ter chamado greve geral sabemos muito bem que não o foi. Assim sendo convem estabelecer critérios para depois nao haver gajos a dizer que foi geral e outros a dizer que foi parcial. Já sei que os primeiros sao os afectos á CGTP e os outros são os afectos ao governo. Isso é a habitual maneira redutora de apreciar os factos – quem não está por mim, está contra mim. Mas nada impede que sejamos sérios connosco mesmos, e assim darmos uma prova de confiança e coragem e dizer: para que a greve seja GERAL é preciso que este, e este é este critérios se cumpram; caso contrário não é geral. Alguém quer arriscar?
    Esta é a minha costela crítica do Arménio Carlos a falar. Terei muito gosto em engolir as minhas palavras, se a greve for significativamente mais expressiva que a de Novembro

    Encontrei esta definição an Wikipedia:
    “”Paralisação de uma ou mais classes de trabalhadores, de âmbito nacional. Geralmente é convocado um dia em especial de manifestação, procurando chamar atenção pela grande paralisação conjunta. “”
    Esta também está bem:
    “””A general strike is a strike action by a critical mass of the labour force in a city, region, or country. While a general strike can be for political goals, economic goals, or both, it tends to gain its momentum from the ideological or class sympathies of the participants. It is also characterized by participation of workers in a multitude of workplaces, and tends to involve entire communities. The general strike has waxed and waned in popularity since the mid-19th century, and has characterized many historically important strikes.””””

    Aceito outra que alguém aqui ache mais apropriada
    K

    • Bolota diz:

      K,

      Será que assim entendes???

      http://www.rtp.pt/noticias/index.php?article=532340&tm=9&layout=122&visual=61

      Se mesmo assim não entendes, um dia destes entenderás

      • Kirk diz:

        Bolota, não percebo o que é que o video dessse link tem a ver com a questão que aqui lancei – critérios que definem uma GREVE GERAL. Por acaso o Bolota sabe Português? Ok, dou-lhe o beneficio da dúvida. Então leia lá novamente, e leve o tempo que quiser, o que escrevi e responda se puder; se não puder não se ponha com jogos de cintura.
        Obrigado

      • Kirk diz:

        Bolota, só mais um pequeno acrescento: eu já tive, em tempos, a minha dose de conversa e paleio panfletários. Actualmente a única coisa que me interessa é conversa inteligente.
        Então esclareça lá se não for pedir muito : o que é que define uma Greve Geral.
        Obrigado
        K

        • Bolota diz:

          Kirk,

          Responder á letra, era mandar lervar-te num sitio qualquer sei lá…nas nalgas por exemplo, mas não o faço porque corro o risco de gostares e depois ter-te á perna. Mas não o faço e sempre te digo o que sei de portugues chega e sobra para te dizer que um dia perceberás todos os conceitos sobre Greve Geral com a diferença que nessa altura já não há greves.

          Trata-te

          • Kirk diz:

            Bolota
            tinha comentado o seu comentário, mas em virtude, pela certa, duma falha técnica que ás vezes acontecem (há quem chame censura, mas eu não acredito em coisas dessas aqui, em particular com mensagens que não recorrem á conversa javarda) nao saiu.
            O que eu lhe tinha dito é que a si o pé lhe escorrega para a valeta com facilidade, provavelmente porque o bolota nao tem o estofo emocional para aguentar uma conversa de homens sem perder as estribeiras.
            Agora fico á espera de ver se esta msg também vai ser vítima de falha técnica.
            K

    • Luis Almeida diz:

      Só os crónicos passivos, os espectadores ( da vida, das lutas… ) têm sempre destas dúvidas existenciais. Os activos e participantes ( também crónicos… ) actuam!
      Muito se tenta “explicar o mundo, quando, o que importa é transformá-lo”…
      Para melhor, claro! Era isso que Marx quis dizer.
      E não é nada simplista definir o que é “melhor” ou “pior” em termos políticos. Tudo o que sirva os interesses de uma ÍNFIMA minoria é pior. Inversamente, tudo o que sirva os interesses de uma VASTÍSSIMA maioria é melhor…
      Só complica quem está de parte, a observar.
      Já agora, se a Greve Geral, fosse realmente aquilo que entende por geral, agradava-lhe mais, ou menos, caro Kirk?

      • Kirk diz:

        1/ Marx dizia muito mais que isso. É preciso explicar o Mundo para o mudar.
        2/ Por falar em dúvidas, o inqulino de Belém dizia, há uns anos (lembra-se?) que nunca tinha dúvidas e raramente se enganava. Você, se não tem dúvidas, está exactamente sentado ao lado dele.
        3/ Caro, pode crer, embora para mim isso seja indiferente que você acredite nisso ou não, que para mim me fazia mais jeito que fosse MESMO geral. Por um lado não iriamos ouvir os mesmos do costume dizer que no resto do país se trabalhou normalmente ou quase (nao sei donde Vc é se por acaso Vc for dum centro urbano mais pequeno deve ter reparado que pouco ou mesmo nada se sentiu a greve de Novembro; aqui onde vivo foi assim); por outro lado isso podia ser mesmo o motor de arranque para alguma mudança de jeito no País. Até agora o grupo de malfeitores que governa tem tomado a maior parte das medidas lesivas do interesse do povo sem que a contestação atinja niveis preocupantes para eles. Claro que agora até contam com a colaboração dos amarelos da UGT que desta vez nao alinham, embora alguns sindicatos deles o vão fazer. Se a greve fosse realmente expressiva e nao se resumisse basicamente aos grandes centros urbanos e ás zonas industriais mais preponderantes poderiamos ter a esperança de que estaria lançado o mote para que de futuro PCoelho se começasse a sentir encostado á parede. Mas para isso é preciso que seja geral. Não dá, como aconteceu em Novembro, Lisboa e Porto pararem e entretanto Bragança, Évora, Beja, Leiria , Faro, Coimbra, Covilhã, Guarda, Viana do Castelo, Penafiel, Viseu, etc, etc., a vida decorrer como se nada fosse. Chamar geral a uma coisa que não é , é simplesmemnte desacreditar a Greve Geral enquanto arma de luta dos trabalhadores de todo o país. A Greve Geral nao acontece apenas porque na sede da CGTP lhes apetece que aconteça; a greve acontece se houver condiçoes politicas (nao estou a falar das economicas, porque essas já as há) condiçoes politicas para que haja, e neste momento a sensação que tenho é de que a base de apoio do governo ainda é sufivientemente grande para que uma greve geral exista.
        Acho que houve alguma precipitação, tanto em Novembro, como agora. As condiçoes ainda não são as melhores. Aliás, se olharmos para o exemplo grego e a crer que os trabalhadores portugueses, o povo português, não serão muito diferentes do povo grego, vemos que o espirito de luta aqui ainda está um pouco frouxo.
        Mas não é por isso que faltarei.
        K

      • Bolota diz:

        ” Só os crónicos passivos, os espectadores ( da vida, das lutas… ) têm sempre destas dúvidas existenciais. ”

        L.Almeida,

        É mesmo isso, só quem se calhar ainda sabe oque é trabalhar para comer levanta questiculas desta indule. Importante é se seja que que forma for, mostrar os nosso descontentamento , mesmo que os Kirks deste mundo não queiram enxergar o momento que atravessamos

        • Kirk diz:

          Bolota, já lhe respondi mais acima.
          Porém aproveito para agradecer o tempo que gastou a explicar a este Kirk que momento atravessamos nós. Palavrinha, palavrinha d’honra, nem me tinha apercebido!…
          K

  2. Luis Almeida diz:

    Magnífico vídeo, Bruno! Partilhei no Facebook.

  3. MG diz:

    A greve é geral porque para ela estão convocados todos os trabalhadores portugueses. Nem percebo onde vão buscar tantas dúvidas gente como o kirk.

    Uma das razões para alguns estarem tão confusos é que misturam o âmbito da convocação com os níveis de adesão.

    E em nenhuma greve geral realizada neste nosso planeta aderiram todos os trabalhadores: há sempre medo, há sempre ignorância, há sempre traidores, há sempre divisionistas, há sempre carneiros.

    Concentrem-se na única questão que interessa: fazes greve geral?

    Um Abraço,

    MG

    PS (salvo seja): grande vídeo!

    • Kirk diz:

      Ah!! Compreendi. A convocatoria é que é geral, a greve logo se verá se é geral, parcial ou outra coisa qualquer.
      Nada como ter o MG a desbravar as dúvidas que o uso de certas palavras sempre causa.
      Então, seja qual for o nivel de adesão, a greve vai ser um êxito retumbante, certo MG? Fico mais desscansado porque assim ser-nos-á facilimo rebater o habitual bota-abaixo das agencias governamentais quando se trata de denegrir a luta dos trabalhadores
      Ninguém pede que a uma greve geral adiram todos os trabalhadores. O que se pede, se não for pedir muito, é que a greve se estenda mesmo a centros populacionais onde não é habitual sentir-se o peso de qualquer outra, e não se limite aos locais do costume. Isto é, o que se pede é que de processo de luta em processo de luta o raio de influencia da CGTP se alargue muito para alem dos limites da grande cidade. O resto do país também conta, e muito.
      Mas talvez seja dificil para si imaginar o país para alem dos limites de Vila Franca. Já agora diga lá, se por acaso vive fora dos grandes centros populacionais, no local onde vive qual foi o nivel de adesao á greve de Novembro? Olhe, aqui onde vivo, uma cidade de pequena dimensão na faixa litoral, foi triste. Para alem de repartiçoes e serviços públicos, e decerto nem todos, tudo o que era privado funcionou.
      K

  4. Kirk diz:

    Também acho bastante boa a adaptação deste video para personificar o que deve ser o espirito de Unidade e de Luta.
    Se quiserem ver outros dois que tambem aqui nao ficariam nada mal podem consultar os links abaixo
    http://www.youtube.com/v/gBnvGS4u3F0?hl=en&fs=1&autoplay=1
    http://www.youtube.com/v/mgCIKGIYJ1A?hl=en&fs=1&autoplay=1

    K

  5. Pisca diz:

    Partilhado o Video.

    Porque é que nestas alturas aparecem sempre uma merda de teoricos a discutir o raio que os parta, em vez de irem à luta falando com quem se deve juntar a ela ? Aí sim se ganha ou perde

    Porra isto parece mais uma provocação e forma de desmobilizar, com um arzinho intelectualoide de quem passa a vida a fazer revoluções no sofá lá de casa

    • Kirk diz:

      Pisca, completamente de acordo consigo. Aparecem sempre uns merdosos cheios de dúvidas e em vez de meterem um explicador vêm para aqui ocupar espaço.
      Agora só lhe peço mais uma explicação: desmobilizar o quê ou quem?
      Se já reparou, os unicos que aqui comentaram alguma coisa, concorde-se ou não, fui eu, o MG e LAlmeida. Desculpe a franqueza, mas Vc e o Bolota, a bem dizer, não vieram cá fazer a ponta dum corno, embora sejam precisos, naturalmente, gajos que não fazem um chavelho e mandam uns bitaites.
      Obrigado.
      K

  6. Kirk diz:

    BRUNO
    Algum problema com uma minha mensagem que censurou, ou tratou-se apenas duma daquelas arreliadoras falhas técnicas?
    Obrigado
    K

  7. De diz:

    Um vídeo a partilhar: Organiza-te e luta. 22 de Março, adere à greve geral!

  8. Vasco diz:

    Greve Geral é aquela que envolve os trabalhadores de TODOS os sectores, assim como a greve sectorial abrange apenas o de determinado sector. Não percebo qual é a dúvida. Nunca nenhuma greve foi geral no conceito errado de Kirk faz dela, até porque haverá sempre uns Kirks que a furam.

Os comentários estão fechados.