SUSPENDERAM A DEMOCRACIA SEM HONRAS DE TELEJORNAL? Pelo sim, pelo não, a CGTP devia armar os piquetes na próxima greve geral.

Ao que parece, uma milícia alemã, alegadamente armada, foi contratada para reprimir e furar uma greve com bloqueio, na Bélgica. Em resposta, os trabalhadores terão sequestrado os “membros da empresa de segurança” e estes só puderam sair da fábrica depois da intervenção da polícia belga, sendo que ainda não se percebe bem que consequências este episódio está a ter ao nível de ambos os governos.

Face a isto, será que a generalidade dos produtores de informação não entende que estes sejam factos suficientemente escandalosos para prescindirem do respectivo tratamento noticioso? Porque não é confrontado o Durão Barroso, a Angela Merkel ou mesmo o Passos Coelho? O que acha do acontecimento o musculado Miguel Macedo? O que cala tudo e todos sobre este assunto?

A suspensão da democracia e o ataque à histórica conquista do direito à greve mal foi notícia na Bélgica e na Alemanha, onde tudo se passou e de onde os mercenários são oriundos, e está a ser completamente silenciada na maioria dos países da Europa, sobretudo onde o resultado das greves tem tido maior impacto e várias são as que têm vindo a fazer frente à austeridade.

Já sabemos que as revoluções só são anunciadas depois de ocupada a principal estação de televisão, que uma parte importante dos jornalistas fecha os olhos a sistemáticas violações dos direitos, liberdades e garantias e que a luta dos trabalhadores raramente sai do rodapé dos principais meios de comunicação, mas estaremos capazes de tolerar aquilo que já ninguém consegue esconder?

As únicas notícias que se encontraram na rede sobre o assunto podem ser lidas nos obscuros Flanders News (de onde foi retirada a primeira fotografia), no Le Quotidien, no Le Vif, no 7sur7 ou no militante Die Rote Fahne. O que se passa com o Público, o El País, o Le Monde, o Die Welt ou o Independent? E as rádios e as televisões? Se não é tudo distracção ou uma cabala, quem está a  gritar por tamanho silêncio?

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

17 respostas a SUSPENDERAM A DEMOCRACIA SEM HONRAS DE TELEJORNAL? Pelo sim, pelo não, a CGTP devia armar os piquetes na próxima greve geral.

  1. helder diz:

    Não estará longe o tempo em que muitos sindicatos serão considerados associações terroristas, já há jornalistas e opinadeiros que o dizem á tromba estendida.

  2. Vítor Vieira diz:

    Ai o Renato, tão maledicente, quando a explicação afinal é tão simples: com a crise, há que diminuir custos, por isso o espaço nos jornais é curto: não sobra muito depois das notícias sobre as “casas dos segredos” e sobre a filha da prima da duquesa que por acaso se divorciou daquele rapaz que agora está casado com a sobrinha daquele senhor professor que fala muito bem e que até conheceu de passagem o Fernando Pessa quando ele foi à Nazaré entrevistar uma pevide.
    E pode-se sempre comer brioches.

  3. Vitor Ribeiro diz:

    “O que se passa com o Público, o El País, o Le Monde, o Die Welt ou o Independent?”
    Essa pergunta é meramente retórica, não é? É que no caso do Público, pelo menos, quem se tiver dado ao trabalho de ser seu leitor desde o número um – como foi o meu caso (sublinho o ‘foi’) – e assistiu ao consulado do seu segundo director já sabe qual é a resposta. Quanto aos outros, desconfio que a resposta não seja diferente – afinal, o que é exactamente, um ‘jornal de referência’?…

  4. Vítor Vieira diz:

    E há tugas a falar disto – http://vas-y.be/pt/atual/106.htm

  5. Bolota diz:

    Renato.

    E será assim que a Europa um dia destes se pega toda á porrada. Deus queira que seja já amanhã e pode começar por Portugal mais propriamente pela linda terras do sul. EU estarei lá mesmo que seja o 1º a cair e se cair… deixarei uma brecha aberta para outros entrarem.

    É como diz o Helder, um destes dias as forças que nos representam terão de passar á clandestinidade e um dia destes bolgs como o 5 dias….

    Abraços

  6. Zuruspa diz:

    Isto na Bélgica, onde fizeram grande festa depois de 500 dias de negociaçöes, e depois se congratularam ainda mais quando foi escolhido um homossexual assumido para 1.o Ministro, porque isso demonstra novo fölego político e a grande toleräncia reinante na Bélgica.

    Lá nas Bélgicas a toleräncia resume-se à orientaçäo sexual, näo ao activismo político, está visto.

  7. Coulro diz:

    Pelo menos em bélgica a notícia foi um assunto principal. O website http://www.deredactie.be onde aparece a notícia em inglês é o maior canal de notícias em bélgica. Fui verificar também, é a notícia apareceu nos jornais da tarde e noite nas televisões Valão e Flamengo (do estado e televisões comerciais) e foi divulgado pela agência de imprensa principal Belga. Pelo resto, está em todos os jornais principais. Os links têm video e partes em francês.

    VRT (rádio e televisão flamengo) http://www.deredactie.be/permalink/1.1231973
    RTBF ((rádio e televisão valão) http://www.rtbf.be/info/economie/detail_meister-sprimont-les-miliciens-evacues-par-la-police?id=7637873
    VTM (Televisão flamengo comercial principal): http://nieuws.vtm.be/binnenland/201202271463-politie-stuurt-priv%C3%A9-agenten-weg-bij-meister

  8. Pingback: “O recurso ao que várias testemunhas descrevem como milícia privada e a violência com que ela parece ter operado revela comportamento inqualificável digno de um outro tempo e violam os princípios fundamentais do nosso Estado de Direito” |

  9. De diz:

    Um vómito.
    A intervenção da “milícia alemã”,claro.
    Já nem disfarçam

  10. José Manuel diz:

    Como em 1932 nas greves da General Motors
    [youtube http://www.youtube.com/watch?v=WyUagbsg-HI&w=420&h=315%5D

  11. Santos.se diz:

    É mais fácil comentar e intoxicar a opinião pública com as imagens do que passa no mundo árabe. Se os europeus e americanos reagissem de mesma forma eram uns bandidos.
    A situação na Siria é revoltante, e na Europa, e a miséria que está a ser imposta aos povos europeus, a Grécia, Porugal para lá caminha. Os jornalistas quando é tiram a canga de cima dos ombros, será que ainda não perceberam que estão no mesmo pacote, e as forças de segurança. Quando é que vai haver coragem de se fazer uma petição á escala global a ser entregue na ONU, a responsabilizar os terroristas das agências de notação financeira que autênticos bandidos e criminosos que estão a condenar á miséria 99% da população mundial… quando é que os jornalistas ganham coragem ?

  12. Santos.se diz:

    Não me espanta, se o macedo infiltrou policias e se tentou desculpar, a comunicação social verga a espinha… não questiona… se todos os dias em especial na televisão se vêm os guros economistas ex-ministros das finanças e economia, os senhores do banco de Portugal, com soluções milagrosas que é preciso matar o povo á fome e á miséria porque os direitos obtidos a trabalhar sejam retirados, mas as reformas escandalosas destes filhos da mãe, os marques mendes que se reformam com 50 anos eu nem sequer imagino a dureza que é ser deputado, a vida de um pescador, de um mineiro é brincadeira comparado com a vida dura destes chulos parasitas… não é senhora presidenta do parlamento, trabalho e faço descontos há mais de trinta anos… será que não se inventa um virus que varra a europa destes porcos politicos… será Maio de 68, vai ser reescrito em Madrid de 2012…

  13. Pingback: Quem cala, consente? | cinco dias

Os comentários estão fechados.