A FÉ DE MARQUES NO COMBATE AO DESEMPREGO “Sobretudo é uma questão de fé e de acreditar que é possível”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Depois da FÉ DE CRISTAS para que um milagre salve o ano agrícola, agora é Duarte Marques a apelar à Fé no combate ao desemprego. Sendo certo que pode tratar-se de uma tentativa de engate, apostólico romano bem entendido, não será de estranhar que a estratégia desenhada pelos partidos da coligação vá noutro sentido. CDS e PSD estão a dar sinais que podem vir a substituir a troika do FMI por outra mais bem colocada no divino, e ao que parece ponderam entregar a gestão do país ao Vaticano. Valha-nos a luta política dos desempregados para não termos que confiar o nosso futuro naquele que já merece ser considerado o governo da Santíssima Trindade.

A este ritmo uma pessoa vai esgotar a obra de Bocage, mas o Duarte Marques está claramente a precisar de uma ajudinha:

SONETO DO PRAZER MAIOR

Amar dentro do peito uma donzella;

Jurar-lhe pelos céus a fé mais pura;

Fallar-lhe, conseguindo alta ventura,

Depois da meia-noite na janella:

Fazel-a vir abaixo, e com cautela

Sentir abrir a porta, que murmura;

Entrar pé ante pé, e com ternura

Apertal-a nos braços casta e bella:

 

Beijar-lhe os vergonhosos, lindos olhos,

E a bocca, com prazer o mais jucundo,

Apalpar-lhe de leve os dois pimpolhos:

 

Vel-a rendida emfim a Amor fecundo;

Dictoso levantar-lhe os brancos folhos;

É este o maior gosto que ha no mundo.

 

 

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

2 respostas a A FÉ DE MARQUES NO COMBATE AO DESEMPREGO “Sobretudo é uma questão de fé e de acreditar que é possível”

  1. JgMenos diz:

    A Fé na Luta é um dos misticismos mais em voga.
    Em eficácia muito comparável ao da Fé na Trindade.
    É a economia…

    • Renato Teixeira diz:

      Não pense nisso. A luta política, ao contrário da mensagem de Cristas e do Marques, mal deixa tempo para mezinhas.

Os comentários estão fechados.