… e, se me permitem, ARMÉNIO CARLOS é o homem certo no lugar certo no momento certo

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

15 respostas a … e, se me permitem, ARMÉNIO CARLOS é o homem certo no lugar certo no momento certo

  1. Mário Reis diz:

    Vamos ver!
    Desejo-lhe as maiores felicidades, pois sobre ele vão cair todas as atenções e tensões.
    Achei o discurso bom, objectivo e combativo, apontando para as tarefas mais prementes.
    Como ontem se gritou insistentemente, a luta tem de continuar nas empresas e na rua, esclarecendo e ganhando mais e mais trabalhadores para o lado da insubmissão e da rejeição às perigosas e irresponsáveis politicas que estão a ser seguidas.
    Os trabalhadores necessitam de uma organização forte.
    Mas para a CGTP vir a assumir o seu papel de defesa dos trabalhadores e do interesse nacional, deve reforçar-se continuamente, estudando, compreendendo as armadilhas e respondendo com energia. Energia que terá com o apoio dos trabalhadores, ao seu serviço e sem cedências. Para isso há um imenso trabalho a realizar.
    As maiores felicidades, a todos os dirigentes da única Central Sindical dos trabalhadores portugueses.

  2. Abilio Rosa diz:

    Enquanto eu não vir o Terreiro do Paço a arder, o Arménio e a CGTP podem fazer as suas manif’s temáticas e folclóricas, que é igual ao litro.
    Isto já não vai com conversa.
    Quem se sente roubado, humilhado, confiscado e vexado, deve passar ao ataque.
    Lembrem-se: a melhor defesa é o ataque.

    • Mário Reis diz:

      Quantos leva consigo?

      • Carlos Vidal diz:

        Abílio Rosa, pela sua participação como comentador da casa, permite-me concluir ser um genuíno comunista.
        Tem todo o direito de achar que nada se resolve por via pacífica.
        Por vezes acontece-me o mesmo.
        Na Grécia (como em muitos outros lugares) já não pode haver calma. De qualquer modo, movimentos pacíficos ou violentos, têm de ter uma coisa (certamente): estratégia.

    • Luis Almeida diz:

      Então e a Manif não foi “passar ao ataque”? O que é você queria ? A luta armada? Os bolcheviques a tomarem pelas armas o Palácio de Inverno?

    • Vasco diz:

      Avance abílio, avance que parece ser homem para isso… mostre-nos o caminho…

  3. Pingback: Ninguém ouve os 300 mil? | cinco dias

  4. O que é isso do «genuíno comunista», Carlos? E quem faz a avaliação? Há algum rigor científico na coisa?

    • Vasco diz:

      O que é um genuíno comunista não sei. Mas tu Carlos Guedes, nem genuíno nem falsificado. Já por cá andaste, já tentaste e – fizeste bem – deste à sola…

  5. Mauro Costa diz:

    Segundo os do 31 da armada parece que não estariam mais do que 60 mil, pelas contas consensuais da fotografia aerea da manif.
    Camaradas assim não vamos a lado nenhum, não é com mentira nem violência, não é esse o caminho de um comunista do sec XXI.

    • Vasco diz:

      Ó Mauro, as fotos do JN foram tiradas DURANTE a manifestação, quando os desfiles ainda vinham a caminho… Não pape tudo o que lhe dão…

  6. Vasco diz:

    Arménio, põe-te a pau que o Renato Teixeira está atento à tua prestação… Deve estar cheio de medo, o Arménio…

  7. donatien diz:

    Sem dúvida.
    Mas só saímos daqui quando pendurarmos uns quantos…

  8. V Cabral diz:

    Arménio Carlos é um Homem do Povo, é corajoso, é culto, é operário e para vencer só precisa de ter atrás de si muitos, parecidos com ele…
    Quem julgar que o supera, apresente-se e talvez tenha o meu apoio, mas nada de demagogos! Quem quiser criticá-lo, deve faze-lo, sem tentar destrui-lo, porque o “bicho” , parece-me indestrutível…

Os comentários estão fechados.