A matança na Síria continua


Um Ditador é, por princípio, um ser inqualificável. Mas um Ditador que mata o seu próprio povo ultrapassa todos os limites de qualquer qualificação que se tente fazer.
Sou contra as intervenções militares em países estrangeiros, directas ou por via indirecta, sejam ou não ao abrigo de resoluções das Nações Unidas. Assim sendo, espero que o povo sírio tenha força suficiente para se livrar do facínora que o governa sem precisar de ajuda internacional, algo que no actual contexto seria um péssimo sinal.
Enquanto isso não acontecer, infelizmente, os sírios vão continuar a tombar diariamente. Mortos por um Ditador que mata o seu próprio povo.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

40 Responses to A matança na Síria continua

  1. Pingback: Do PCP, separa-me um oceano | cinco dias

Os comentários estão fechados.