O grunhido como instrumento de análise política

Hoje, no exílio, vi o telejornal da 2. O que apeteceu dizer de seguida?

Chegámos a um tempo em que os grunhidos podem dizer mais que as palavras.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

3 respostas a O grunhido como instrumento de análise política

  1. Luis Almeida diz:

    Será uma manifestação de “fim de ciclo”, ou “fim de era” ( o grunhido )? Não digo fim do “homo sapiens sapiens”, embora esse risco também exista … mas da forma como tem organizado a sua sociedade a partir do momento em que o capitalismo substituiu o feudalismo. Com um acelerar meteórico do declínio até ao presente estado de coisas, próximo da podridão e morte. Não acredito, porém, que caia de podre, por si, sem empurrão nosso.
    E não é pacífico, nem linear, que ao capitalismo suceda uma sociedade mais justa, como o socialismo.
    O que se pode dizer é que seu fim propicia condições para que o advento do socialismo…nada mais do que isso.
    E, de certo modo, ainda bem que não é automático. Ainda bem que os interessados têm que lutar.
    Não acredito em coisas dadas de bandeja nem em almoços grátis…

    • José Borges Reis diz:

      Sensatas palavras, que hoje seria incapaz de produzir, reduzido que estou à grunhice como facto político originário. Amanhã é outro dia. Saúde!

    • JgMenos diz:

      A luta para colocar no poder uma vanguarda que contruirá o socialismo?
      Sempre e só A LUTA, que no essencial é uma outra forma de grunhido!

Os comentários estão fechados.