Partido dos Trabalhadores Restaura a Ditadura Militar

No Brasil, a Polícia Militar ignorou a decisão dos tribunais e lançou uma operação de grande escala no Pinheirinho, numa clara violação do Estado de Direito, e pior, da humanidade. O Partido dos Trabalhadores, que já era um inimigo de classe, ganha agora o estatuto do partido que restaurou a ditadura militar. Vergonhoso e demasiado triste para mais palavras.

A acompanhar no site da Conlutas, do PSTU, no Passa Palavra, num portal e numa página de fb de solidariedade com a ocupação e no relato “em directo” do Diário Liberdade.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

11 respostas a Partido dos Trabalhadores Restaura a Ditadura Militar

  1. Atenção que a operação foi ordenada a nível estadual, por um governador do PSDB, portanto a responsabilidade directa não é do PT, independentemente do que se possa achar de tal partido.

    • Renato Teixeira diz:

      Aquilo vai ser arrasado e o PT tem poder para dar a terra aos sem tecto com leis nacionais que papam o PSDB. De resto, o facto do terreno ser de uma empresa falida que deve dinheiro ao Estado brasileiro, seria mais do que pretexto para incluir aquele terreno na reforma agrária. O PSDB pode ter dado a ordem, mas o PT não se livra de ter o sangue do Pinheirinho nas mãos.

      • João Valente Aguiar diz:

        Leis nacionais que papam o PSDB? Tu por acaso sabes como funciona o Senado no Brasil? Por acaso o PT tem maioria absoluta? Não quero com isto ilibar o PT mas ainda há uma diferença entre este partido e o PSDB.

  2. Gilberto diz:

    O que ocorreu ontem no Pinheirinho, e segue hoje, é um massacre, e por isto é preciso muita denúncia, mas também algum cuidado na qualificação. De fato o PT, que tem inúmeras responsabilidades pela enorme traição contra a classe trabalhadora brasileira, não é responsável direto pelo massacre do Pinheirinho. O governo federal, através da Procuradoria Geral da União, chamou para si a responsabilidade pela negociação, o que possibilitou um mandato da Justiça Federal. O governo do estado de SP, do PSDB, passou por cima deste mandato, com a cumplicidade da justiça estadual. O corrupto proprietário da área tem relações com o PSDB. O PT é o maior responsável pela desmobilização e despolitização de grande parte da classe trabalhadora brasileira, mas não é responsável direto pelo massacre do Pinheirinho. Pode-se, isto sim, dizer que não fez tudo o que podia para evitá-lo.

  3. A.Silva diz:

    Um pouco mais de seriedade no post não ficava nada mal, aqui está uma noticia sobre o sucedido em S.Paulo, Brasil.
    fonte: http://www.vermelho.org.br/

    “PM de São Paulo ataca moradores da ocupação Pinheirinho

    Em mais uma ação truculenta da Polícia Militar de São Paulo, a comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos, a 87 km de São Paulo, foi invadida na manhã deste domingo (22) pela Tropa de Choque para a execução de uma injusta ordem de “reintegração de posse”.

    Houve confronto entre a Tropa de Choque da Polícia Militar, fortemente armada, e a população.

    Uma pessoa ficou gravemente ferida e 16 foram presas durante ataque da Tropa de Choque da PM à comunidade Pinheirinho, em São José dos Campos.

    A vítima, ferida por bala, foi encaminhada para o hospital municipal, onde passou por uma cirurgia. De acordo com a Secretaria de Saúde, o estado do paciente é considerado estável.

    As famílias afirmam que os policiais usaram balas de borracha e gás de pimenta. Ainda de acordo com o grupo, moradores de bairros vizinhos ao Pinheirinho entraram em confronto com a Guarda Civil, que está apoiando a PM, e quebraram o alambrado que cerca o Centro Poliesportivo do Campo dos Alemães. O local estava preparado para abrigar os moradores após a reintegração de posse.

    A Polícia Militar chegou ao local por volta das 6h. A ação conta com o apoio da tropa de choque, de helicópteros e de PMs da cidade de São Paulo. Segundo a polícia, os moradores montaram barricadas e estão resistindo à ação.

    Em protesto contra a ação violenta da Polícia Militar, centenas de pessoas bloquearam a Via Dutra durante várias horas e um carro da Rede Globo foi incendiado. A rodovia já foi liberada.

    O ministro Gilberto Carvalho (Secretaria-Geral da Presidência) disse neste domingo que a ação da Tropa de Choque da Polícia Militar de São Paulo atropelou as negociações para a desocupação pacífica do local.

    Responsável pela interlocução com os movimentos sociais, Carvalho afirmou que o Palácio do Planalto vinha acompanhando as conversas sobre a retirada das famílias da área e trabalhava para uma saída negociada, com a definição de uma nova região para abrigar as famílias.

    O presidente do Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Ophir Cavalcante Jr., publicou neste domingo, em sua conta no microblog Twitter, que “falta sensibilidade a alguns membros do Judiciário para resolver o conflito em Pinheirinho. OAB e AGU (Advocacia Geral da União) estão tentando evitar mortes”.

    Apoiadores das manifestações em Pinheirinho foram, na tarde deste domingo para a frente do condomínio onde mora o prefeito do município, Eduardo Cury (PSDB). Eles exigem que Cury atenda à reivindicação dos moradores e regularize a área do Pinheirinho.

    Os moradores ocupam a área desde 2004. Cerca de 6 mil pessoas moram no local. O acampamento foi erguido sobre uma área que, segundo a prefeitura, pertence à massa falida da empresa Selecta, do grupo do empresário Naji Nahas.

    Na semana passada, a juíza federal Roberta Monza Chiari havia suspendido temporariamente a reintegração de posse expedida pela 6ª Vara Cível da cidade.

    De acordo com o Sindicato dos Metalúrgicos de São José dos Campos e Região, o comando da Polícia Militar recebeu uma ordem, por volta das 10h30, que determina a suspensão imediata da reintegração de posse. O documento foi assinado pelo juiz plantonista Samuel de Castro Barbosa Melo, da Justiça Federal, a mando do Tribunal Regional Federal.”

    • Renato Teixeira diz:

      Pormenor, queria dizer o A.Silva. Eu só dou conta do ataque, não dos detalhes que remeti para os links.

      De qq maneira obrigado pelo contributo.

  4. Gilberto tedeia diz:

    Há anos acompanho teu blog, e venho aqui informar haver uma confusão já abordada num comentário d’outrem logo acima.

    No post linkado a seguir, eu reúno links para alguns textos que explicam em detalhes o que se passou: http://praticaradical.blogspot.com/2012/01/pinheirinho-imagens-da-violencia-do.html

    Nesse caso específico,

    1) poder local municipal se recusou a inscrever lote de terras em pregrama federal de reassentamento —- e as dívidas com o poder local, “municipal”, é que abrem espaço para esse tipo de negociação [estado brasileiro é composto por diferentes âmbitos e competências jurídicas, não é um bloco único que a União pode chegar e bater o martelo];

    2) polícia e poder judiciário estaduais atropelaram pacto federativo e ignoraram decisão de judiciário federal que concedeu liminar, apoiada até pelo “proprietário”;

    3) judiciário federal de segunda instãncia fez vistas grossas, e na madrugada de hoje “legitimou” ação da justiça estadual que ignorou decisão da justiça federal de primeira instância [claro que, quando um banqueiro é a “vítima”, a decisão costuma é outra, cf. caso Daniel Dantas].

    4) A alternativa, antes da decisão do item 3), seria intervenção militar federal e impeachment do governador pela presidência. Isso abriria espaço para a sonhada guerra civil dos separatistas tucanos paulistas e da região sudeste e sul do Brasil.

    Ainda assim, falta um posicionamento federal explícito a respeito, mas, NESSE CASO, definitivamente, o PT, ao menos não está com as mãos sujas de sangue.

    abraços

    • Renato Teixeira diz:

      A cumplicidade também sujas as mãos Gilberto. Não creio que a guerra civil fosse uma consequência se o PT defendesse quem diz que defende.

      A pergunta, portanto, é mais simples. O PT teve ou não condições para resolver o problema do Pinheirinho?
      Cumps.

      • Gilberto tedeia diz:

        1. cito comentário acima, “O governo federal, através da Procuradoria Geral da União, chamou para si a responsabilidade pela negociação, o que possibilitou um mandato da Justiça Federal. O governo do estado de SP, do PSDB, passou por cima deste mandato, com a cumplicidade da justiça estadual. O corrupto proprietário da área tem relações com o PSDB”, partido que 3 vezes derrotado pela frente lulista, mas que governa SP, se considerarmos bloco que apoiou PSDB contra a sucessora do Lula, desde 1982.

        2. mas sua ressalva adquire novo sentido no decorrer das próximas horas, quando conheceremos a “disposição” do dilmismo (*) à frente do poder federal de enfiar a mão na cumbuca cheia de abelhas tucanas(**)

        (*) Dilma prossegue a política do lulismo de resultados, a que se reduziu o PT bem antes de ganhar presidenciais de 2002.

        (**)referência ao pássaro-símbolo da liderança de extrema-direita brasileira, que foi o que virou o PSDB de FHC quando o PTismo arrefecido ganhou o poder federal.

Os comentários estão fechados.