QUEM SABE FAZ A HORA NÃO ESPERA ACONTECER Rasgou-se a dívida, a concertação e o bloco central. Votou-se um apelo à CGTP por uma nova greve geral e ainda houve tempo para gritar “25 de Abril sempre, fascismo nunca mais!”

Foto da Associated Press

“Esta dívida não é nossa”, “É o banqueiro quem deve aqui dinheiro”, “João Proença não nos representa”, “PS e PSD são a crise que se vê”, “Troika não”, “A concertação não passa neste chão”, “Capitalismo humanitário, esta é a tanga do Fundo Monetário”, “Precários nos querem, rebeldes nos terão”, “1ª, 2ª, 3ª geração, somos todos filhos de imigrantes”, “Espanha, Grécia, Irlanda e Portugal, a nossa luta é internacional”.

Estas foram algumas das muitas palavras de ordem gritadas na manifestação que levou cerca de cinco mil pessoas de novo às portas do Parlamento para, depois de expulso de forma exemplar uma dúzia de provocadores fascistas e de se ter gritado “Fura-Greves” à porta do Partido Socialista, dar corpo a mais uma Assembleia Popular.

Ainda que não seja nem o local nem a hora para tirar grandes conclusões, a esquerda anti-fascista e a esquerda anti-capitalista pode ter muitas diferenças entre si, mas junta no que a unifica e organizada em plataformas democráticas, tem uma palavra muito séria a dizer no contexto da resistência à barbárie que nos querem impor.

Acossados pelo harakiri do João Proença e do Cavaco Silva, para quem a porta da rua é a serventia da casa, os manifestantes votaram um apelo à CGTP para que convoque uma nova greve geral, se desenvolvam os contactos necessários para que se comece a construir uma greve geral europeia, a realização um encontro nacional de activistas e a suspensão do pagamento e sucessiva auditoria da dívida pública. A Plataforma 15 de Outubro convocou ainda um plenário aberto, no próximo dia 29, às 15h, na Casa do Brasil, convidando todos os presentes para assumir a responsabilidade, o desafio e o prazer, de continuar o movimento.

Veja também o que saiu em boa parte da comunicação social, os primeiros vídeos e fotos dos activistas do movimento e o panfleto distribuído pelo Comité para Anulação para a Dívida Pública (CADPP), que anunciou igualmente uma reunião aberta já para segunda feira, e que agora também pode acompanhar no Facebook.

http://www.flickr.com/photos/tintas/sets/72157628969768415/show/

http://www.rtp.pt/noticias/?t=Indignados-marcharam-para-derrubar-medidas-de-austeridade.rtp&headline=20&visual=9&article=520309&tm=8

http://www.rtp.pt/noticias/?t=Plataforma-15-de-Outubro-promove-novo-protesto-esta-tarde-em-Lisboa.rtp&headline=20&visual=9&article=520260&tm=8

http://sicnoticias.sapo.pt/pais/article1257975.ece

http://www.tvi24.iol.pt/sociedade/indignados-nacionalistas-lisboa-tvi24/1319092-4071.html

http://www.dn.pt/politica/interior.aspx?content_id=2255842

http://www.jn.pt/multimedia/video.aspx?content_id=2256128

http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=2255799

http://www.cmjornal.xl.pt/detalhe/noticias/nacional/portugal/confrontos-entre-indignados-e-nacionalistas-em-lisboa-com-fotos

http://aeiou.visao.pt/fotos-dois-grupos-de-manifestantes-envolvem-se-em-confrontos-em-lisboa=f643515

http://aeiou.expresso.pt/manifestantes-envolveram-se-em-confrontos-em-lisboa=f700719

http://sol.sapo.pt/inicio/Sociedade/Interior.aspx?content_id=39437

http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/manifestacao-junta-1500-contra-as-medidas-de-austeridade-1530120

http://www.tsf.pt/PaginaInicial/Portugal/Interior.aspx?content_id=2255833

http://rr.sapo.pt/informacao_detalhe.aspx?fid=25&did=47495

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

8 respostas a QUEM SABE FAZ A HORA NÃO ESPERA ACONTECER Rasgou-se a dívida, a concertação e o bloco central. Votou-se um apelo à CGTP por uma nova greve geral e ainda houve tempo para gritar “25 de Abril sempre, fascismo nunca mais!”

  1. kirk diz:

    Ó Renato, eu não quero ser chato mas quando ocorreram as votaçoes nao estavam mais que umas poucas centenas de pessoas na votação e muitas delas alheadas das intervençoes; deu perfeitamente para ver. A manif começou bem mas quando chegou a S. Bento deu para ver que ou parte dos manifestantes deram á sola ou ficaram pelo caminho ou então o numero era ilusoriamente pequeno.
    Acho uma derrota para a 15Outubro; com o numero de organizaçoes que apoiaram a manif era para lá estarem uns bons milhares, o que nao aconteceu. E ainda as intervençoes iam a meio (por exemplo qd a Raquel Varela falou, ainda era dia) e já apenas estavam algumas poucas centenas em frente a S. Bento.
    É hora de ver o que é que falhou nesta manif e ver quem ficou a sorrir de satisfação no fim.
    Sem organização a sério e sem trabalho politico que não passe apenas pelos blogues e pelas rede sociais, demosntraçoes daquelas só servem para desacreditar quem aposta nelas, como a plataforma 15O.
    K

    • Renato Teixeira diz:

      k, aprendeu a fazer contas na RTP, na SIC ou na TVI?

      • Kirk diz:

        Ontem estive na manif do principio ao fim e estive em frente á tribuna improvisada a ouvir as intervençoes. Para alem disso tirei fotos das pessoas que estavam em frente a assembleia que lhe posso mandar se o Ricardo as colocar aqui no blogue; sao tiradas de longe e com um telemovel no inicio da intervenção da RVarela , mas dá para perceber que estava muito pouca gente . Nao ouvi qq noticia das televisoes sobre numeros. Desta vez eu propio vi. Aliás, um dos intevenientes referiu exactamente o facto de lhe parecer que estava pouca gente ali em frente da AR.
        Sairam uns milhares de pessoas do marques de Pombal. Mas ainda antes de as intervençoes começarem, aquele largo em frente da assembleia da republica já tinha falta de muita gente e na altura das votaçoes o numero era confrangedoramente pequeno.
        Tenho pena de nao ter conseguido ver qq video do aspecto da manif já depois da chegada a S. Bento, mas que fosse uma filmegem que mostrasse mesmo a dimensao da aglomeração de populares.
        Depois nao sei se chegou gente. Saí de lá ás 6 e meia.
        K

        • Renato Teixeira diz:

          Deixe lá as fotos. Apareça nas reuniões anunciadas para reforçar aquilo que com razão diz ser importante reforçar: organização.

  2. Augusto diz:

    Reconhecer quando os resultados ficam aquém das espectativas,não significa que se esteja a fazer o jogo do adversário.

    A Manifestação foi realmente muito combativa, não foi um desfile, e sim UMA MANIFESTAÇÂO, onde não faltou a provocação ORGANIZADA ( PAGA?) dos neo-nazis.

    Porque não teve a adesão que seria de esperar.

    Falta de divulgação?

    Sequelas dos acontecimentos da ultima manifestação em S. Bento e das cargas policiais?

    Cansaço deste tipo de protesto sem resultados visiveis?

    Descrença na democracia, e nos métodos de combate que a esquerda tem utilizado?

    Um debate útil que a esquerda , sobretudo a não alinhada deve fazer.

  3. !!! diz:

    Se a manifestação teve cerca de 5 mil pessoas, significa que, segundo as apreciações do próprio Renato Teixeira, que avaliou a de 15 de Outubro em 100 mil, foi vinte vezes mais pequena do que a anterior. Julgo que valeu a pena fazê-la, mas a evolução da grandeza das manifestações deve dar que pensar ao organizadores.

  4. Pingback: GUEDES DA SILVA E DIRECÇÃO DA PSP EXONERADOS! As moscas mudam, claro, mas nem sempre fica tudo igual. Isso só é garantido se nunca se mexer na merda.

  5. Pingback: QUEM É QUE SÃO MESMO OS FASCISTAS? – Já tinha visto anarquistas libertários, autónomos e até autoritários, mas nunca tinha visto anarquistas sem um pingo de vergonha na cara. | cinco dias

Os comentários estão fechados.