As vossas mentiras não bastam para as nossas verdades


O milagre dos pães. Jornalistas portugueses transformam 110 mil pessoas em três mil.

Ontem, Bilbau assistiu a uma das maiores manifestações de que há memória no País Basco. A maior parte da imprensa basca e espanhola reconhece-o e refere-a como um marco histórico. Mais de cem mil pessoas abarrotaram as principais avenidas bilbaínas para exigir o regresso dos presos e refugiados políticos ao País Basco. Por cá, a Agência Lusa descreve a acção de protesto como tendo apenas três mil manifestantes. São números da organização, diz. Acrescenta que é de apoio aos presos da ETA quando se sabe que muitos dos presos políticos bascos são-no sem terem qualquer ligação à organização armada. Há os que estão encarcerados apenas por delito de opinião. Televisões e jornais participam na farsa e replicam a notícia da Agência Lusa. Mas quem fabrica mentiras e as divulga não pode ser considerado jornalista. Mercenário e idiota é o que mais se adequa a quem produziu a notícia, por exemplo, da TVI. Mercenário porque mente e recebe dinheiro. Idiota porque põe imagens da manifestação que denunciam a mentira e o mentiroso.

Actualização: O Público é mais generoso com a manifestação e transforma os 110 mil em dez mil, em vez dos três mil da Agência Lusa. Talvez porque o jornalista tenha copiado do diário El País. E copiou tão bem que até Bilbau escreveu no espanhol Bilbao.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to As vossas mentiras não bastam para as nossas verdades

  1. Excelente texto. A forma como em Portugal se trata a questão basca é um escarro. Nada a que a questão GAL e suas ligações a um governante ainda no activo seja propriamente estranho.

Os comentários estão fechados.