Eu acredito num futuro melhor! E tu?

A Coca-Cola lembrou-se de nos lembrar, que há razões para num mundo melhor acreditar. Estou plenamente de acordo. Por exemplo, já ninguém liga peva à Coca-Cola. Nem ao McDonalds.

Gente com razões para acreditar num futuro melhor bebendo Coca-Cola

O revelador momento publicitário – que apenas confirma como não se enganavam aqueles que há século e meio começaram ver no feitiço da mercadoria a negação acabada do homem – já teve a resposta necessária. Mas não suficiente.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

10 respostas a Eu acredito num futuro melhor! E tu?

  1. Gentleman diz:

    «Por exemplo, já ninguém liga peva à Coca-Cola.»

    É mais provável que já ninguém ligue peva ao marxismo-leninismo do que à Coca-Cola. A Coca-Cola teve um lucro de US$ 11.809 mil milhões em 2010, um valor 11% superior ao do período homólogo anterior.

    • José Borges Reis diz:

      E a Ford e a General Electric também estão bem e recomendam-se. E depois? Actualize as suas marcas, cavalheiro, você está tão fora de moda…
      Quanto ao marxismo, com ou sem leninismo, o seu campeonato não é a moda. É outra coisa.

      • De diz:

        Clap!Clap!Clap!

      • Gentleman diz:

        «E a Ford e a General Electric também estão bem e recomendam-se. E depois?»

        As empresas a quem ninguém “liga peva” não crescem nem têm lucros. Entendeu?
        Eu sei que a lógica é muito simples, estando ao alcance de qualquer um com um Q.I. acima de 90. Mas os neo-marxistas demonstram uma notável dificuldade em entender o óbvio. Por isso, convém sempre explicar.

        • José Borges Reis diz:

          Agora já ententi, c’oa breca! Muito obrigado pela explicação. Com a sua ajuda, cavalheiro, ultrapassarei os 90 de QI num instante.

        • De diz:

          As explicações de um neoliberal de pacotilha dão nisto.
          Em pacotes neoliberais de pacotilha

          Avé empresas que crescem e dão lucro.
          (como o BPN, – para alguns entenda-se)
          Os babados amantes do lucro te saúdam.
          (e curvados te adoram e vendem o … por 10 tostões)

          • Gentleman diz:

            O funcionário amestrado De Pavlov não podia de vir mandar o seu bitaite. Mesmo que o bitaite seja, como é habitual, um disparate sem qualquer nexo com o assunto em debate, sem qualquer informação ou argumento válido. É tão patética esta criatura pavloviana…

  2. Convido-vos a ler o artigo que escrevi no meu blog sobre o anuncio da Coca-Cola:
    http://xaimite.blogspot.com/2011/12/o-anuncio-da-coca-cola-e-pura-ideologia.html

  3. Coca-cola é açúcar, é guerras, é obesidade, é cancros, é manipulação (do paladar, por exemplo), é um exército de publicitários ao serviço da mentira. Enfim, é um item vedeta do tempo em que vivemos. O seu êxito traduz o êxito de todo um modelo de sociedade, de toda uma visão do mundo.

    A Coca-cola é um expoente da sociedade espectacular. E, por isso, nenhum investigador estuda/examina criticamente e em profundidade o seu sucesso. Porque o espectáculo está em toda a parte, incluindo naturalmente a academia.

    • José Borges Reis diz:

      Nesse ponto não sei se o acompanho. Embora não esteja a par do caso coca-cola, o caso MacDonalds teve as suas análises críticas – recordo-me da tradução lusa do Império do Fast Food, de um Eric Schlosser, que vi por muita feira do livro (de fundos de catálogo, lá está) desse país. Não me custa crer que o caso cola seja semelhante, mas de facto não estou informado. Outras prioridades me afogam de momento.

Os comentários estão fechados.