«A fase de recuperação da economia nada mais é do que a preparação da próxima crise»

«Assim, a única saída que resta ao Sr. Smith é a mais dolorosa: cortar investimento! Nenhuma máquina a mais, fechar o terceiro turno, demitir parte dos funcionários, cortar benefícios e vantagens, produzir menos. Com isso, o Sr. Smith busca diminuir os custos da produção para aumentar pelo menos um pouquinho a margem de lucro que ele pode tirar de cada celular individualmente, já que as vendas começaram a cair e produzir mais seria jogar dinheiro fora. O exemplo do Sr. Smith é seguido pelo Sr. Yakamoto e por todos os outros capitalistas do setor: cortar investimento!

Assim, a economia capitalista, que viajava a 160 km/h em uma autoestrada de oito pistas, dá um cavalo-de-pau em direção oposta. Agora todos vão dimunir drasticamente a produção, todos vão demitir, todos vão cortar salários e pessoal. O PIB cai abruptamente. A fuga para frente se transforma em uma fuga de verdade: para trás. A abundância se transforma em penúria. O emprego, em desemprego. O otimismo, em medo. O gasto, em poupança. É óbvio que o carro capota. É a explosão da crise. E isto é só o começo…»

Ler o resto aqui. Para que o básico não nos falte.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

1 Response to «A fase de recuperação da economia nada mais é do que a preparação da próxima crise»

Os comentários estão fechados.