O Pobre e o Banqueiro

-Chaval, passa para cá o teu dinheiro.

– Chaval? Mas eu sou o vice-presidente da Caixa Geral de Depósitos!

-Há! Então passa para cá o meu dinheiro.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

15 respostas a O Pobre e o Banqueiro

  1. saudades de estaline diz:

    Todo este post é um programa.

    Então mas a historinha não era sobre um pobre e um banqueiro? É que a acção passa-se entre um ladrão e um banqueiro.
    Nem todos os pobres são ladrões, nem todos os ladrões são pobres.

    Não há aqui demagogia?
    Há!

    • Raquel Varela diz:

      Estimado Saudades de Stalin,
      Não, não é um programa é um post de humor.
      O meu «programa» não passa por ladrões, nem de delito comum nem de fato e gravata.
      Saudações (mas não saudades!)

    • A.Silva diz:

      Por exemplo, há ladrões que são banqueiros, mas nem todos os ladrões são banqueiros!
      Percebeu?

    • Dédé diz:

      Pois é saudades, mas já que há ladrões, também acho melhor que deixem as velhinhas em paz, e que roubem os ricos à séria.

    • irmãluciadecalcuta diz:

      Vem-me aà memória uma frase batida:Dias Loureiro,Duarte Lima,Vale e Azevedo,Isaltino Morais,Eurico de Melo,oliveira costa,joaquim coimbra,antónio preto,amarais e outros que tais!Ah!são os amanhãs que cantavam….

  2. xatoo diz:

    Raquel
    não vale engolir as sílabas, o termo correcto é chavalo (ou chavala)
    tem de começar a andar mais no autocarro para Chelas ou prá Meia-Laranja
    Quanto ao conteúdo da parábola é isso mesmo – “passa pra cá a guita” é todo um programa de nacionalização da dívida dos pobres na mais perfeita interpretação individualista da teoria liberal

  3. Rainha das Bichas do Chiado diz:

    É vice de um banco público. Não sois vós que defendeis a nacionalização da banca privada?

  4. V Cabral diz:

    No Alto de Santa Catarina, gamaram-me um relógio. Fiquei contente porque não me cataram todo. Atrvés da A.R. gamaram-me uma parte do subsídio de Natal. Fiquei contente porque não me cataram o subsídio todo. Enfim, sou um Gajo feliz e contente… Tu procura andar contente, mesmo a ser gamado, por quem nos devía ajudar !

  5. Gentleman diz:

    Até poderia ser verosímil se o ladrão tivesse alguma vez contribuído para o Estado e/ou economia…

    • xatoo diz:

      no Socialismo quem não trabalha não come (excepto nos casos excepcionais em que a comunidade tem a obrigação de prover os meios de subsistência a cada individuo incapacitado)

  6. Mário Machaqueiro diz:

    Há pessoal sem o mais pequeno sentido de humor. Este “post” é só uma anedota, ok? Por acaso (ou não) com imensa piada.

  7. ansomilo diz:

    Ladrão que rouba a ladrão, tem 100 anos de perdão.

Os comentários estão fechados.