Infiltrados e Provocadores: Prenúncio do Fascismo

O Renato trouxe-nos, e em boa hora, a prova cabal da existência de agentes infiltrados e provocadores na Manifestação de 24 de Novembro, caso ainda subsistissem duvidas. A tarefa de delação e ostracização publica dos agentes que se prestam a este papel deve continuar mas a montante, existem duvidas e inquietações que são, inevitavelmente, levantadas por este facto.

Em primeiro lugar, de onde vêm estes agentes? Qual o corpo de segurança que forma agentes não apenas para se infiltrarem mas para, acima de tudo, acicatarem os ânimos em acções de massas numa clara tentativa de provocar a sua descredibilização ou servir de pretexto para intervenções musculadas do Corpo de Intervenção? Depende de quem na hierarquia politico-policial?

Em segundo lugar, existindo estes infiltrados provocadores, a sua àrea de intervenção resume-se às acções de massas ou existe um corpo policial que tenta infiltrar-se nas suas organizações e/ou assembleias e similares? Sendo mais claro, até onde vai a infiltração policial? Aos ditos movimentos inorgânicos como o M12M ou o 15Outubro? Aos movimentos de utentes dos serviços publicos? A grupos como os Precários Inflexiveis ou os FERVE? Ao movimento associativo, por exemplo, do ensino superior? Aos sindicatos? Ao PCP ou ao BE? Aonde estão? Aonde querem chegar?

Em terceiro lugar, quem os informa? Ou seja, dentro dos serviços de informação quem produz a informação necessária para saber qual é o tipo de intervenção que as forças policiais infiltradas tomarão como prioritária? São movidos pela oportunidade ou existe uma estratégia definida?

Por ultimo, e mais importante que tudo, quem decide, quem é que conhece e quem orienta? O Ministro da Administração Interna tem assobiado para o ar e a grande maioria dos media tem bloqueado as denuncias sobre os agentes infiltrados na manifestação. Já sabemos que o cão bem treinado não precisa de trela, obedece sempre à voz de comando. Mas a questão principal é saber onde está a origem, onde está a responsabilidade politica pela definição, ela também politica, da infiltração e provocação como modus operandi da policia. Sem estes esclarecimentos, sem este necessário aprofundamento do conhecimento da actuação de todas as forças policiais e de informação e em toda a sua extensão, é o próprio estado de direito que está em causa. Um estado que vigia, infiltra-se e tenta destabilizar organizações politicas e a sua dinâmica só tem um nome: fascista.

PS: Como nota de rodapé, gostaria de expressar o meu profundo desagrado com a intervenção de alguns hackers que expuseram a vida pessoal de mais de uma centena de agentes da PSP. Esta exposição não obedeceu a nenhum tipo de critério, os agentes expostos não estarão envolvidos em tácticas de infiltração nem de provocação e provavelmente, entre eles, existirão camaradas que estão deste lado da luta, mesmo com uniforme. Porque os há, estão organizados e intervêm.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

43 respostas a Infiltrados e Provocadores: Prenúncio do Fascismo

  1. De diz:

    Um excelente post!

  2. irmãluciadecalcuta diz:

    Apoiado!

  3. Dora diz:

    Tenho andado a acompanhar com bastante atenção e preocupação a degradação da sociedade portuguesa nos últimos meses. Considero que já há muito foram ultrapassados os limites da decência. O seu post não só é pertinente como absolutamente necessário.

  4. Gentleman diz:

    Prenúncio do fascismo?!
    Então não é também assim que a polícia de qualquer estado socialista actua rotineiramente?

    • De diz:

      Rosna Gentleman tentando já não defender a sua dama,mas sim atirando lama para o lado.
      Tácticas velhas de coisas sabidas.Com algo já de putrefacto.

      A História não pára.Para desgosto de Gentleman que vê o que julgava já morto e enterrado vivo e bem vivo.
      E o fascismo à espreita.Enquanto Gentleman tenta assobiar para o lado.
      Porque será?
      Sorry gentleman.O nome aos bois.Sempre

      • Gentleman diz:

        Como sempre, o De Pavlov brinda-nos com o… vazio.

        • De diz:

          Como sempre denuncio alguém que tenta tapar o sol com a peneira.
          Sorry Gentleman.A sua acção em prol da perpetuação d exploração do homem pelo homem não passa.
          Pode-se babar “pavlovianamente” com o que quiser.
          O nome aos bois.Sempre!

      • An Lage diz:

        A polícia dos estados “socialistas” faz muito pior, lá isso é verdade.

        • De diz:

          An Lage?
          A seguir as pegadas de Gentleman?
          Para?
          Para esconder que Miguel Macedo é responsável pelo acontecido,que mentiu, que mente e que provavelmente está por detrás destes crimes?
          E que ou esclarece o que se passa e se demarca, denunciando quem anda a abrir caminho ao fascismo ou que se deve demitir de imediato?( com os adjectivos que merece)
          Ou An Lage quer já proteger o chefe da cambada,de nome Passos Coelho,ele próprio o primeiro responsável pela presente situação?
          Aí começamos a perceber mais o “rosnar” de Lage.E o seu atirar também para o lado
          Lol
          Nem disfarçam
          Como os infiltrados já citados

  5. Anonimo diz:

    Está enganado…
    Não há aqui zonas cinzentas, como sugere.
    Quem pertence à polícia não está deste lado da luta! Nunca.
    Pertencer à polícia não é uma fatalidade, foi algures uma escolha e demonstra o carácter de quem a tomou.
    Camaradas, uma ova!

    • anonimo diz:

      apoiado! é daquele tipo de funções para as quais é preciso um tipo “especial” de pessoa… se os mandarem disparar sobre a população, a maioria deles o que faz?
      pois, dispara. ao fim ao cabo, estão só a cumprir ordens!

  6. De diz:

    O fascismo avança de facto,paredes meias com o escalavrar do que resta do dito estado social…
    Há dois dias morre uma criança a aguardar transplante hepático.Em Julho deste ano tinham cessado os transplantes do fígado em pediatria.Sob o silêncio cúmplice do ministro.(Hoje sabemos que não só cúmplice como também criminoso).
    O protelamento da quimioterapia para os atingidos por cancro é outra das faces da actuação nojenta de alguém que graças aos lucros desmedidos que os seus patrões têm,ganhou só no ano passado mais de 700 000 euros.
    Macedo começa a ter as mãos sujas de sangue

    Entretanto duplicam as taxas moderadoras

    Entretanto Portas perdoa 189 milhões no negócio das ‘Pandur’.”Em Novembro de 2004, a empresa fornecedora dos veículos apresentou uma proposta final de 705 milhões relativa a compensações. Este valor, porém, foi corrigido para 687 milhões. No contrato de contrapartidas assinado por Paulo Portas, como ministro da Defesa do Governo de Pedro Santana Lopes, o valor voltou a baixar para os 516 milhões.”

    O fascismo de facto avança,escoltado pelos provocadores e infiltrados citados no post de Rafael Fortes

    • An Lage diz:

      o fascismo avança com o anti-semitismo e o nacionalismo terceiro-mundista. o que descreve não tem nada de fascista.

      • De diz:

        Pode Lage tentar misturar fascismo com o seu anti-semitismo e com o terceiro-mundismo.
        Sorry Lage.

        Não passa.
        Paulo Macedo começa a mostrar melhor a sua verdadeira face.Um capanga pago a peso de ouro para dar cabo do SNS e da saúde aos portugueses.Mesmo que à custa de mortes inuteis.Para cobrir as exigências da troika.E para perpetuar os ganhos da banca.Que serve e de quem é fiel servidor

        Miguel Macedo é o responsável pelos infiltrados e pelos provocadores.

        Paulo Portas está cada vez mais comprometido com negócios sujos

        O que diz Lage?

        Manobras destas não passam.Sorry
        O fascismo espreita.Lage faz o que faz

  7. subcarvalho diz:

    uma boa posta com um senão…o p.s. está a mais. porque, “existirão camaradas que estão deste lado da luta, mesmo com uniforme. Porque os há, estão organizados e intervêm.”, só o fazem por uma questão corporativista. as suas lutas não têm um cariz solidário com a restante população.
    agora que o ministério da administração interna é o único sem cortes de orçamento, tendo inclusive um aumento no seu orçamento, aconselho o rafael a esperar sentado pela próxima manif dos senhores do cacete.
    não consigo perceber como é que ainda se acredita na boa vontade de alguém que tem como profissão ser um agente da repressão. essa da defesa da segurança dos cidadãos, deve ser para rir. também não consigo perceber a surpresa sobre as infiltrações policiais nos movimentos sociais. não é coisa de agora. tem já alguns anitos.
    numa qualquer revolução, já alguma vez viu a polícia a participar nela?…ou são os primeiros a desaparecer de cena?

    • José diz:

      Os agentes policiais não deixam de ser cidadãos e funcionários públicos, não deixam de sentir as agressões contidas no OE, não deixam de sofrer todas as restrições aos rendimentos do trabalho.

  8. A.Silva diz:

    Bom post.

    Em relação ao p.s. estou completamente de acordo, no minimo acho uma infantilidade este escolher os agentes policiais como alvo dos nossos ataques, eles são apenas um instrumento de repressão daqueles que nunca devem sair da mira da nossa indignação, revolta e combate, que são o capital, os banqueiros e os SEUS politicos. Há que criar brechas nas defesas do capital.

    • De diz:

      Isso mesmo caro A.Silva.
      A infantilidade de uns confunde-se com o tamanho da importância que esses uns se atribuem.Não aprendem nada nem com a História nem com a vida.
      Antes do 25 de Abril alguns diziam o mesmo dos militares.

      Entretanto o fascismo avança.
      Uns continuam a atirar para os pardais

      • An Lage diz:

        o que é que aprendeste tu com a história do estalinismo? não me espanta que louves a polícia.

        • De diz:

          Dobre a língua Lage.Fala-se aqui do fascismo à espreita.
          Lage dispara para o lado.
          Solidariedade com quem?

          Lage?
          É que nem consegue disfarçar.
          Oh Lage veja lá quem louva a polícia?Não sabe ler?
          (O Lage também não será um provocador infiltrado?Polícia de informação ou da contra-informação?
          A tentar esconder o fascismo a quem os seus chefes abrem as portas e fazem continência?)

          Não me espanta que louve os provocadores.
          Está bem assim oh Lage?

        • A.Silva diz:

          Lage, um pouco mais de coerência s.f.f.!

          Mas quem é que aqui está a defender os métodos provocadores e ilegais de actuação da polícia, da polícia real e não abstracta?

          Senão tu e um tipo que para ai anda, autodesignado de Gentleman?

  9. Camarro diz:

    Todos os sinais apontam, efectivamente, no sentido do recrudescimento do fascismo. Não só em Portugal… O que é dramático é que, desta vez, não temos a URSS para contribuir decisivamente para a sua derrota. Aliás, para aqueles que, à esquerda, festejaram o seu desaparecimento, eis a sua mais tenebrosa consequência.

    • subcarvalho diz:

      aqui estou em desacordo. segundo a definição do própro rafael, “Um estado que vigia, infiltra-se e tenta destabilizar organizações politicas e a sua dinâmica só tem um nome: fascista.”, a urss era também um estado fascista.
      não haja dúvidas disso.

      • Camarro diz:

        Não me vou alongar muito, porque já sei que isto depois trará comentários infindáveis. Só queria perguntar-lhe se os ataques aos direitos dos trabalhadores, a depauperação do nível de vida de largas camadas da população, as perseguições políticas, o alastramento do desemprego persistente e estrutural, as crescentes desigualdes sociais, etc., que se verificaram um pouco por todo o mundo, nas duas últimas décadas, são, para si, mera coincidência?

        • subcarvalho diz:

          não, claro que não. mas não podemos esconder que o bloco de leste, independentemente dos valores associados ao comunismo, foram estados totalitários e contrários aos direitos dos trabalhadores.
          é necessário reinventar a luta. o trabalho não é o que era e os seus executantes não se limitam aos proletários.

          • Camarro diz:

            Não sei se reparou mas aquilo que escreveu contém uma contradição. Se está de acordo comigo, quando refiro que as últimas duas décadas ficaram marcadas por retrocessos muito assinaláveis nas conquistas dos trabalhadores e dos povos, como é que pode referir que “..foram estados totalitários e contrários aos direitos dos trabalhadores.”?

            Por outro lado, estou de acordo com o seu último parágrafo. Parece-me, aliás, que estamos do mesmo lado da luta, ainda que com algumas divergências. Os tempos que atravessamos não estão para divisões no seio da resistência, certo?

          • A.Silva diz:

            É necessário aprender com os erros.

          • De diz:

            Camarro:
            Um excelente comentário

    • An Lage diz:

      pobres dos infelizes que estiveram submetidos ao fascismo vermelho dessa tal urss. temos que nos livrar da canalha estalinista que é uma ameaça bem maior que um qualquer espantalho fascista. ameaça no sentido de serem polícias do capital, nem que não o sejam da burguesia. entretanto vão defendendo o fascismo islâmico, o caudilhismo anti-operário do chaves ou o universo concentraccionário da coreia do norte.

      • De diz:

        Lage tenta.
        Não passará

        Eis que de repente,para esconder os responsáveis pelo descalabro,para ocultar os pulhas,para tapar o sangue que escorre das mãos de Paulo Macedo, para ocultar a cumplicidade e as ordens de comando de Miguel Macedo, para ocultar os tiques fascistas do governo neo-liberal e traidor….para ocultar isto tudo Lage fala em quê?
        Baba-se o rapaz.
        Berra o dito cujo
        esperneia o coitado

        E tem medo dos que se opõem ao fascismo

        Sejamos claros.
        Foram já identificados infiltrados nas concentrações de massas
        Foram já identificados provocadores
        Ao serviço das forças obscuras que nos governam

        Infiltrados e provocadores há-os também pelos blogs
        É só estar atento
        A eles e aos seus métodos.

        Sorry Lage
        Nome aos bois.Sempre

        • JgMenos diz:

          ‘O sangue que escorre das mãos’…Patético!
          Como toda uma nova geração dita de esquerda, impossibilitada de invocar o estatuto de ‘vítima do fascismo’ – que tão bem serviu a tantos oportunistas e a uns poucos resistentes – quase aspiram a que os factos lhe tragam esse estatuto.
          Clama pelo lobo…e depois queixa-te!

          • De diz:

            Jmenos invoca o quê?
            Choraminga com quê?
            Que história é essa da impossibilidade de invocar o estatuto de “vítima do fascismo”?
            Que macacada é a de ter servido tal a tantos oportunistas e a uns poucos resistentes?

            Mas esta mania de falar sem nada saber equivale a quê?
            A ameaças proferidas entre dentes com saudades do fascismo?
            A ruminares histéricos com cheiro a manada de…lobos(ou de bois?)
            O que este “menos” quer?
            Proteger o pulha do ministro da saúde?Responsável máximo pela morte de um miúdo de 2 anos?E que protela o tratamento aos doentes terminais com a esperança de poupar euros?O sangue a brotar dum pulha que depois deve ir à missa rezar ladainhas hipócritas enquanto dá uma esmola ao pobre da esquina?
            Euros poupados pelo aniquilamento do SNS que serão depois gastos pelos negócios escuros de Paulo Portas?Que “dá” dinheiro a uns poucos em manobras que claramente indiciam corrupção?
            Enquanto o mesmo Macedo governa para proteger o império(privado) dos seus patrões em detrimento duma das maiores conquistas do povo português?

            Ou a raiva de “menos” deriva da tentativa de protecção dos métodos que prenunciam o fascismo a cargo de outro Macedo,desta vez um Miguel?

      • Camarro diz:

        Pobres infelizes que vivenciaram o desmembramento da URSS, que viram a esperança de vida ser reduzida drasticamente, que assistiram ao alastramento da miséria, da pobreza, da criminalidade e do desemprego.

      • Carlos Carapeto diz:

        “An Lage says:
        pobres dos infelizes que estiveram submetidos ao fascismo vermelho dessa tal urss.”

        Pobres e infelizes são agora!
        Vivem atascados na miséria, corrupção, fome ,desemprego, analfabetismo, alcoolismo, droga, prostituição, centenas de milhares de crianças abandonadas na rua, milhões de velhos sem direito a quaisquer apoios sociais. Debandada caótica da força de trabalho.

        Desindustrialização generalizada do país, infra estruturas a ficar obsoletas, 40 milhões de hectares de terrenos agricolas abandonados (a ministra disse que eram só 38 M).
        Os efeitos deste desastre levaram a uma quebra demografica sem precedentes na história moderna.
        Nunca em tempo de paz se assistiu a um descalabro economico e social de tamanhas dimensões.

        Um jornalista Ocidental perguntou ao Professor Vladimir Gusev da Un. Lomonossov o que a Rússa tinha ganho em 20 anos de democracia. Este respondeu: os anos do capitalismo criminoso provocaram um genocidio de 12 % da população.

        O resultado da reintrodução do capitalismo provocou a Africanização da vida de dezenas de milhões pessoas cultas, com formação universitaria, tecnicos qualificados.

        Os coprofagos engordados com os dejetos da propaganda burguesa hoje já não os incomoda nada disso?

        Enquanto o capitalismo continua a matar anualmente milhões de seres humanos à fome, em guerras e falta de condições sociais .
        Os cães de fila sarnentos ao serviço da burguesia continuam a morder no rabo, agarrados ao passado.
        Ignoram que o sistema em que parasitam assassina numa decada mais inocentes que Estaline em toda a vida.

        Morrem anualmente vitimas da fome cerca de 10 milhões de crianças com menos de 5 anos. “Jean Ziegler antigo Alto Comissário da ONU para a Alimentação”.

        Não exijo muito. Dêm-me apenas um exempo de sucesso com a reitrodução do capitalismo em qualquer desses países.

  10. senhora dona diz:

    Até que ponto posso confiar numa petição online ou em qualquer movimento cívico? Não serão infiltrados a tentar sacar a identificação de “arruaceiros”? Espero francamente que não chegue a este ponto…

    • anonimo diz:

      até que ponto pode confiar em o que quer que seja online?
      pois, até nenhum. relativamente a “coisas” online não deve confiar em nada… e não é preciso chegar a ponto nenhum para que assim seja, pois já assim é.

  11. Pingback: Quem ganha com o aumento da violência? A polícia? O governo? Os media? « Standard's & People, Pá!

  12. Pingback: Mais imagens dos agentes e da acção “ponderada, sensata e competente” dos capangas do Miguel Macedo | cinco dias

  13. Carlos Carapeto diz:

    Prenuncios do fascismo? Fascismo em força, de botas e arma em riste. Hoje não têm necessidade de espreitar atrás das portas, usam métodos mais sofisticados.

    Por enquanto vão-se servindo dessa coisa abstrata sem definição precisa a que chamam democracia, que tem tem sido usada como pretexto para cometer as mais barbaras violações, crimes e desmandos aos direitos dos trabalhadores e dos povos.

    Afinal qual a diferença dos métodos usados por o fascismo nos seus promordios e o que está a acontecer hoje no mundo fora da Europa? Bem próximo.

    Se não o fizeram aqui é porque ainda controlam a situação. Esperem que quando chegar o dia de o povo exigir os seus direitos, eles já têm a resposta pronta.
    Tivesse qualquer povo da Europa o atrevimento em eleger um governo de esquerda, passado um mês já não a viam a cor do pão.

    O que se está a passar com a infiltração de provocadores nos movimentos reivindicativos é já um ensaio para o que está para vir.

    O “senhor” Passos em tempos já tinha avisado que não ía ceder na rua o que tinha ganho nas urnas ( + – isto).

    E esta reunião hoje das policias Europeias em Lisboa é já um preparativo para jogos mais complicados e obscuros que aí vêm.

    Como essa estória dos ficheiros dos computadores de certos organismos publicos terem sido “arrombados” por piratas informáticos. Qual quê? Deram-lhe essa facilidade (deixaram a porta entreaberta) para que eles entrassem. É outro protesto para um controle mais apertado dos meios informação.

    Por enquanto ainda é o fascismo com luvas.

    E os exemplos tanto de Portugal como da Grécia os setores das forças de segurança não terem sofrido cortes orçamentais, não se trata de pronúncio, mas da constatação de algo muito feio que nos espera.

  14. Pingback: Cuidado com a polícia que existe dentro da polícia |

  15. An Lage diz:

    O Lage é um agente hitlero-trotsquista!! ahaha

    • Tiago Tejo diz:

      Entrou-se numa clara desconversação. Todos os totalitarismos devem ser combatidos e todos recorrem à coação física e moral, entre outros meios repressivos, o das forças policiais. A polícia distingue-se de outros grupos profissionais pelo seu papel na segurança pública. Para os poderes instalados a segurança também pode passar pela coação/repressão. Se para mim um policia é um pouco mais do que um trabalhador qualquer, forças policiais do tipo “Corpo de Intervenção”, ou SIS não são policias quaisquer! São forças policiais cujos membros são escolhidos a dedo, segundo critérios ideológicos, tais como a obediência cega a toda e qualquer forma de autoridade, o juízo de valores favorável a quem detém uma forma de poder, autoridade, privilégio… e ainda segundo critérios relacionados com a personalidade violenta, sem deixar de lado a robustez física. Quem vai para o Corpo de Intervenção tem traços psicopatológicos na sua personalidade. Se não estivessem lá, muito provavelmente estariam no crime organizado. Quanto às infiltrações, os movimentos sociais e incluindo o dos indignados são um foco de contestação significativamente poderoso para porem os poderes neo-liberais e neo-conservadores a vigiá-los e posteriormente, destrui-los, de modo a que todas as medidas politicas anti-sociais sejam feitas sem qualquer oposição e de preferência, pôr a população a apoiar uma orientação politica que lhe é desfavorável…mas a consciência é uma coisa muito subjetiva!…Estamos aqui perante um reforçar do terrorismo estatal, traduzido pela crescente repressão policial e protagonizado pelos governos conservadores, a favor dos interesses do capital financeiro global. Os acontecimentos do 24 de Novembro demonstram que o ato de atirar as garrafas de vidro para agentes da policia “regular” foi uma coisa perfeitamente bem sincronizada, com uma distribuição mais ou menos bem disseminada e bem distribuída, por entre a manifestação, para se ter tratado de um ato espontâneo, facto que por si só denuncia a infiltração na manifestação, por parte de quem pretenderia desestabilizá-la, descredibilizá-la e provocar uma vaga de repressão. Poderiam ser policias e ao que tudo indica já forma notificados, mas também poderiam ser gente das claques de futebol, seguranças de discotecas e quejandos…

Os comentários estão fechados.