Acrescentar Greve à Greve

Greve Geral – System FailureDa Gui

Desempregados e trabalhadores de todo o país, juntos, podem estar a realizar a maior greve geral jamais realizada em Portugal, não obstante o forte dispositivo policial em muitos dos sectores estratégicos. Depois de reforçar os piquetes até meio da jornada de trabalho e depois de garantido o bloqueio ao normal funcionamento do Estado e da economia, participa na manifestação e às 18h toma a palavra, a proposta e o voto na Assembleia Popular convocada para São Bento. Às portas do Parlamento, nas ruas da democracia, temos todas as condições para garantir que a luta não vai ficar por aqui. A decisão colectiva do que se pode fazer a seguir é uma das melhores novidades desta greve e dá a cada um de nós toda a responsabilidade. A coragem está a vencer o medo especialmente dos que já pouco ou nada têm a perder. Vem fazer, vem continuar!

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

6 respostas a Acrescentar Greve à Greve

  1. bg diz:

    é bom que se diga que esta greve não vai resultar absolutamente em nada. os gregos fizeram greve sobre greve, partiram tudo e acabaram com a goldman sachs no governo. é urgente encontrar novas formas de desobediência civil sob o perigo de com estes automatismos de “luta pela luta” se estar a fazer um favor ao status quo

  2. JgMenos diz:

    Ai que emoção!!!
    O país vai parar e o governo vai tremer!!!
    E os maldosos governantes e os preversos banqueiros vão desatar a distribuir dinheiro que não têm!
    E os credores, repimpados nos seus cadeirões, em lugares bem longe da nossa rua, vão refazer as contas e mandar adicionar o desperdício à austeridade!
    Mas nada é demais, para o muito que vale esta emoção de uma Greve Geral!!!

  3. Teresa Maria Silva dos Santos Duarte diz:

    Paguei inscrição e as propinas até Janeiro, para tirar o Mestrado, cortaram-me os subsídios e não posso acabar de pagar. Investimento para o lixo. Outra coisa: sou separada, tenho 2 filhos, e vivemos em casa dos meus pais… não aufiro rendimentos para manter casa própria. Ah sou funcionária pública… professora. Pago um carro=236,00€ por mês… ando por dia 134 km ida e volta para ter a família bem; gasto 275€ em gasóleo e como a ponte do Açude, em Coimbra, está em obras sou obrigada a ir pela auto-estrada = 1,70€ por dia… em direção à IP3, Cernache/Arganil… E os pneus qualquer dia… tenho de mudar os pneus e fazer as revisões… tirei o Curso de Educação Especial (há 2 anos), e ofereci-me para vagas de Condeixa, a 8 km de casa, tirei a melhor avaliação de 4 pessoas do meu grupo. A escola onde estava colocou 2 contratados, nas vagas que reencaminhou do ano passado. Ofereci-me para estas vagas. Sou do quadro tenho 51 anos e não quiseram saber. Escrevi ao Sr. Ministro, a queixar-me e ele nem me respondeu. Espero a resposta. Sim não fazia greve há 11 anos, ia apenas a manifestações, ao sábado = trabalhava sempre, fiz GREVE hoje Srs MINISTROS. TERESA DUARTE
    Gosto · · Partilhar · há 2 minutos

  4. Carlos Vidal diz:

    ( Palavra de honra, já tentei gostar deste desenhos e da rapariguita.
    Mas isto é de uma cacofonia sem graça e cabotina! )

    • Renato Teixeira diz:

      Bem a propósito das suas declarações de balanço da greve geral. Está já a caminho com o devido destaque.

Os comentários estão fechados.