Ai, Casanova, se fosses professor universitário…!

“(…) Vivam os espíritas, os monarquistas, os anormais, os criminosos de todas as espécies… Viva a filosofia com muita fumaça e pouco fogo… Viva o cão que ladra e que morde, vivam os astrólogos libidinosos, viva a pornografia, viva o cinismo, viva o camarão, viva todo o mundo, menos os comunistas… Vivam os cintos de castidade, vivam os conservadores que não lavam os pés ideológicos há quinhentos anos… Vivam os piolhos das populações miseráveis, viva a fossa comum gratuita, viva o anarco-capitalismo, viva Rilke, viva André Gide com seu coridonzinho, viva qualquer misticismo… Está tudo bem… Todos são heróicos… Todos os jornais devem sair… Todos podem ser publicados, menos os comunistas… Todos os políticos devem entrar em São Domingos sem algemas… Todos devem celebrar a morte do sanguinário, de Trujillo, menos os que mais duramente o combateram… Viva o carnaval, os últimos dias de carnaval… Há disfarces para todos… Disfarces de idealista cristão, disfarces de extrema esquerda, disfarces de damas beneficentes e de matronas caritativas… Mas cuidado: não deixem entrar os comunistas… Fechem bem a porta… Não se enganem… Eles não têm direito a nada… Preocupemo-nos com o subjetivo, com a essência do homem, com a essência da essência… Assim estaremos todos contentes… Temos liberdade… Que grande coisa é a liberdade!… (…)”

Pablo Neruda

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

76 respostas a Ai, Casanova, se fosses professor universitário…!

  1. De diz:

    Na mouche Bruno

  2. rg diz:

    Não entendi o título. Compreendo e gosto da citação.

    • Tiago diz:

      tem que ir ao post do Paulo Ganjo. São disputas internas aqui do 5 dias

    • Leo diz:

      “Não entendi o título.”

      Tem a ver com a posta mais abaixo do auto-proclamado kid do blog que vincula o “o director do heroico (sem aspas) semanário”, ao que chama de “insanidade”.

  3. José diz:

    Se fosse teria sido ainda mais grave que tivesse deixado passar mensagens racistas no jornal oficial do PCP, do qual é director.
    Não acha, Bruno?

    • Leo diz:

      Um dos comentários que o kid-censor me censurou dizia tão somente isto:

      “Sempre muito despachado o kid do blog a desviar o ataque dos “illuminati que repartem ligações entre a Santa Sé, a Maçonaria, o Pentágono e a Wall Street” como denuncia com grande sentido de oportunidade o artigo do Jorge Messias.”

      Se o José em vez de falar de cor se der ao trabalho de ler o artigo do Jorge Messias descobre que é mesmo isto que chateia o kid-censor a denúncia que Jorge Messias faz das ligações entre a Santa Sé, a Maçonaria, o Pentágono e a Wall Street.

      • José diz:

        Deve o Leo ler o texto todo antes de tentar lançar fumo sobre a intenção dos outros.
        Verificará que há mais texto do que essa frase, constatará que há uma inequívoca mensagem de ódio rácico.

        • De diz:

          Ódio racista ?
          Este peralvilho brinca?
          Este José,triste cúmplice dos criminosos da Nato, ousa falar em racismo?
          Esta “coisa” que exemplifique o que diz.
          Um causídico a fazer o que sabe?
          Isso e muito mais

  4. Dédé diz:

    Bruno, e sobre o Avante ser usado como veículo de anti-semitismo e teorias da conspiração, não tem nada a dizer?

    • Leo diz:

      Quem se mete com a Santa Sé, a Maçonaria, o Pentágono e a Wall Street leva do kid-censor e do Dédé.

      Delicioso! Simplesmente delicioso!

  5. Leo diz:

    “Mas cuidado: não deixem entrar os comunistas… Fechem bem a porta… Não se enganem… Eles não têm direito a nada… Preocupemo-nos com o subjetivo, com a essência do homem, com a essência da essência… Assim estaremos todos contentes… Temos liberdade… Que grande coisa é a liberdade!… (…)”

    Grande escolha deste naco do Pablo Neruda. Parabéns!

    É inteligente postar logo acima do kid do blog pois dá uma oportunidade aos que como eu são sistematicamente censurados por um dos últimos dinossauros do reino dos censores.

  6. Vasco diz:

    «José» e «Dedé»: tenho pena que tenham acabado com as Novas Oportunidades pois vocês têm claras dificuldades de compreensão de textos. Em nenhuma parte do texto se ataca os judeus enquanto raça ou povo, mas sim o sionismo enquanto ideia expansionista e ela própria racista – e dos seus centros de espionagem e pressão que são, a meu ver, inegáveis. Só assim se compreende como o estado de Israel fura uma após outra as resoluções da ONU, possua o que a outro é negado – armas nucleares, espezinhe o direito internacional e os direitos do povo palestiniano sem que nada lhe aconteça.
    Isto nada tem a ver com os milhões de judeus assassinados – como outros povos – pelo nazismo. Há, até, judeus em Israel que lutam contra o sionismo e o expansionismo. Sabem de que são acusados pelo Estado de Israel? De anti-semitismo. Não deixem que o ódio anti-PCP lhes tolde a capacidade que penso terem de ler e analisar seriamente um texto.

    • Leo diz:

      «José» e «Dedé»: tenho pena que tenham acabado com as Novas Oportunidades pois vocês têm claras dificuldades de compreensão de textos.”

      Eu tenho ideia que eles nem olharam para o texto. Parece-me que o deviam fazer.

      Não tenham pois medo meninos, sigam o link e ousem ler o texto. Verão que não dói e que até são capazes de aprender alguma coisinha.

    • José diz:

      Leiam o texto, Vasco e Leo, e informem-se do que são os Protocolos dos Sábio do Sião, (que nada têm a ver com sionismo, já agora) antes de pretenderem justificar o injustificável.
      Já disse e escrevi que não acredito – que não quero acreditar – que a posição do PCP passe por aí.
      Ainda assim, uma mensagem de ódio rácico foi transmitida pelo órgão oficial do PCP e não deveria ter acontecido.
      É disso que se fala.
      Não é por virem com os insultos que as coisas deixam de existir.

      • De diz:

        Insultos uma carapuça.
        José gosta de Israel e de sionistas.
        Agora anda poor aqui com os protocolos do Sião.
        Dos sábios,pois então.
        Como o José

      • Vasco diz:

        Não há qualquer mensagem de ódio rácico no Avante!. Há uma referência a esse texto e uma ligação dele com a actualidade, revelando o controlo do mundo por parte de algumas sociedades secretas. É só nesse ponto que se citam os protocolos. Como podem ler no próprio texto.

  7. ruca diz:

    Ou o PC já perdeu o tino e publica qualquer texto que lhe mandam ou então deve algum tipo de explicação pelo uso desse tipo de propaganda anti-semita, fabrica pelos czaristas russos e amplamente utilizada pelos nazis. Tudo o resto é areia para os olhos.

    • Leo diz:

      Que tal a Ruca pelo menos deitar o olho ao texto em questão? Não tenha medo Ruca, leia o texto.

      • ruca diz:

        Leo,

        Li o texto. Ontem e hoje. Não tenho por hábito opinar sobre o que não conheço. Argumentos é que não existem por esses lados, certo? Um bocadinho de humildade ou de sentido autocrítico já seriam suficientes. Parecem cães a ladrar a quem passa…

        • Leo diz:

          Tento então lido o texto é capaz de me dar um exemplo do uso do “tipo de propaganda anti-semita” neste ou em qualquer outro texto do Avante? Vá lá, seja objectiva, precisa e concisa. Fico à espera.

          • ruca diz:

            Os protocolos dos sábios de sião são velha e relha propaganda anti-semita.

          • Leo diz:

            Eu pedi-lhe objectividade, precisão e concisão e responde-me com um sound-byte?!

            Está provado que não foi capaz de me dar um único exemplo de propaganda anti-semita neste texto do Jorge Messias ou em qualquer outro do Avante.

    • Outro diz:

      Cesse essa confusão entre “anti-semita” e “anti-sionista”, ruca, não lhe fica bem.

  8. Raquel diz:

    Porra, será que percebi bem?

    OS comunistas não são livres?

    Será que eles e elas confundem CRITICAS legitimas com a supressão da liberdade???

    Alguém está a tentar impedir o Avante de ser publicado??

    Se o Pablo Neruda fosse vivo teria repudiado ferozmente aquela referência anti-semita no Avante. Ou acha que não? Acha que se teria calado?

    Tenha vergonha na cara, Bruno. Vocês é que estão a tentar calar os Vossos camaradas com a acusação de heresia.

    • Outro diz:

      “aquela referência anti-semita no Avante”

      Cesse essa confusão entre “anti-semita” e “anti-sionista”, Raquel, não lhe fica bem.

    • De diz:

      Li com alguma atenção o artigo em questão
      http://www.avante.pt/pt/1978/argumentos/116792/
      Gsotaria que me informasse onde está “a referência anti-semita”

      • Vasco diz:

        Ora aí está. Em lado nenhum. Apenas está, nos comentários desta gente, o ódio cego ao PCP e a tudo o que ele representa, repetindo acriticamente os mais serôdios apelos anticomunistas…

    • Vasco diz:

      mas QUAL referência anti-semita? Onde? Em que texto? Haja sinceridade e não se vá atrás das mentiras que alguns publicam…

    • Samuel diz:

      Está visto! Confirma-se a opção 4 do comentário no post em causa…
      Aliás, para além da patetice, parece que reina um certo “tapume” cerebral. 🙂

    • João Cerqueira diz:

      O jornal do PCP publica um texto anti-semita – ainda por cima falso – que foi usado pelos nazis para justificar a perseguição aos judeus, mas, obviamente, não admite a menor crítica.
      Recomendam a re-leitura do texto, vezes sem conta, até o leitor concluir que usar os mesmos meios que Hitler usou – ainda que para fins diferentes – não tem mal nenhum.
      E não há outra interpretação possível! Porque os comunistas são os únicos donos da interpretação, da hermenêutica e da exegese – seja lá do que for.
      Quem tiver outra interpretação do sucedido, está de má-fé e é anti-comunista primário.
      Richard Zimler, por exemplo.

      • De diz:

        Um anti-comunista não gostou que lhe tivessem recomendado a leitura do artigo.
        Como não gostou, e se repete,pedíamos-lhe que replicasse as frases “racistas”.
        Porque do alto da histeria militante de Cerqueira sobra muito pouco para além do ridículo e patético do seu escrito a dizer que “não há outra interpretação possível”.Baterá com a mão no peito enquanto proclama o seu apreço por Zimler?Entrementes citará Hitler,qual ovelha ranhosa e rançosa.
        Assim se fazem os pequenos deste mundo.Mas têm audiência.José Manuel Fernandes é um exemplo.
        Cerqueira é apenas um exemplo menor.
        Pútrido é certo.

      • Outro diz:

        “João Cerqueira” juntou-se aos sionistas de serviço.

        Não existe UMA, nem UMA palavra anti-semita no artigo de JM publicado no Avante. Agora, encontrará várias anti-sionistas e ainda bem por isso.

  9. De diz:

    Peço permissão ao Bruno para o seguinte comentário aparentemente fora do espaço próprio, mas que se revela útil para a compreensão da realidade política internacional,com reflexos no pequeno traste que temos como ministro da defesa.
    1-A UNESCO decidiu aceitar a Palestina como membro do organismo, uma subida do estatuto dos palestinianos, que eram até agora entidade observadora no organismo.
    2-Estados Unidos, Canadá e Alemanha estão entre os 14 países que votaram contra a adesão da Palestina à UNESCO. França, Brasil, Rússia, China, Índia, África do Sul estão entre os 107 votos a favor, enquanto o Reino Unido, Itália e Portugal se abstiveram num total de 52
    3-O embaixador palestiniano nas Nações Unidas afirmou nesta terça-feira que a abstenção de Portugal na votação da admissão da Palestina como membro da UNESCO foi “surpreendente”, tendo em conta o voto a favor de França ou Espanha.Temos assim que Portugal votou na europa,ao lado do cão-de-fila nos EUA na europa,o Reino Unido, e ao lado de Berlusconi,um mafioso em funções de primeiro-ministro.Outros também o fizeram
    4-Poucas horas depois da adesão plena da Palestina, os Estados Unidos anunciaram um boicote à Unesco. A contribuição de novembro, no valor de 60 milhões de euros, não será paga, informou o Departamento de Estado Norte Americano
    5-Numa salutar resposta à vontade democráticamente expressa de admissão da Palestina na Unesco,o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu que a construção de mais 2 mil casas em colonatos judaicos na Cisjordânia e Jerusalém Oriental fosse acelerada, como parte de um pacote de sanções de resposta à adesão da Palestina à UNESCO.O estado-pária de Israel mostra-se mais uma vez como tal.
    (Ai de quem diga que tais palavras têm algo de anti-semita)

    Entretanto podem alguns continuar a dar uma no cravo,outra na ferradura.
    Pode ser que assim se justifiquem perante alguma coisa que me escapa de todo

    • Leo diz:

      “o primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, pediu que a construção de mais 2 mil casas em colonatos judaicos na Cisjordânia e Jerusalém Oriental fosse acelerada, como parte de um pacote de sanções de resposta à adesão da Palestina à UNESCO. O estado-pária de Israel mostra-se mais uma vez como tal.”

      Trocado por miúdos, o governo de Israel continua a expandir-se nos Territórios Palestinianos Ocupados, em violação de todas as Resoluções da ONU, de toda a legalidade internacional e à margem da mais básica decência humana.

      Pior que Estado-pária é ser um Estado racista, o único de todo o planeta onde o apartheid continua a ser lei.

    • Vasco diz:

      Caro De, defendendo a Palestina está sendo anti-semita não acha? 😉

      • De diz:

        O que francamente me parece é que Israel mais uma vez estava no banco dos réus, mais a sua política sionista de ocupação de colonatos.A Palestina tinha obtido uma importante vitória ao ser admitida na Unesco,o que tinha despoletado a ira do imperial,nobelizado e criminoso Obama e a não menos ira do estado-pária de Israel.Tinha-se (mais uma vez) evidenciado o carácter bélico destes dois aliados e Portas tinha ficado colado a uma abstenção vergonhosa.

        Surge o post “oportuno” do sr Granjo

        Um fait divers?
        Para proteger quem?
        Ou apenas se pretende ajustar contas com fantasmas particulares ?Ou as coisas ainda são mais “fundas” do que parecem?

  10. Dédé diz:

    Para o Leo e para o Vasco, o que lá está escrito não interessa nada, se saiu no Avante não há anti-semitismo, é tudo kosher.

    • Leo diz:

      Gosto de tanta eloquência o que me parece é que continua com medo de ler o texto. Vá lá, ouse ler o texto.

      • De diz:

        A publicação de uma fotografia francamente xenófoba por parte de um membro do colectivo do 5 dias, aposta a uma notícia de um semanário e com alguns comentários “curiosos” dá que pensar.
        O que se pretende?

        Apetece perguntar utilizando a linguagem justíssima de Carlos Vidal( a quem peço desculpa pela utilização abusiva do seu post e por invocar o seu nome neste pequeno lodaçal):
        QUE MERDA É ESTA????? Agora também se criticam coisas que não existem?

    • Outro diz:

      Cesse essa confusão entre “anti-semita” e “anti-sionista”, Raquel (perdão) Dédé, não lhe fica bem.

  11. LP1917 diz:

    Anti-Sionista não é anti-Semita. Totós..

  12. Leo diz:

    1-Escreveu a Ruca, hoje:
    “Li o texto. Ontem e hoje. Não tenho por hábito opinar sobre o que não conheço. Argumentos é que não existem por esses lados, certo? Um bocadinho de humildade ou de sentido autocrítico já seriam suficientes. Parecem cães a ladrar a quem passa…”

    2-Escrever o Paulo Granjo, hoje:
    “Eu bem sei…que o director do heroico (sem aspas) semanário em causa não é lá dessas coisas de leituras teóricas nem de culturas gerais (…) Eu bem sei que os tempos estão difíceis (…) que quem não tem cão caça com gato”.

    Escreveram os dois hoje, e leram os dois ontem? O que muito sinceramente me parece é que o Paulo é a Ruca.

  13. Tiro ao Alvo diz:

    Porra Nuno, deves estar todos contente, pela quantidade de comentários que o teu post provocou…

  14. Leo diz:

    Escreveu a Ruca, hoje:
    “Ou o PC já perdeu o tino e publica qualquer texto que lhe mandam ou então deve algum tipo de explicação pelo uso desse tipo de propaganda anti-semita, fabrica pelos czaristas russos e amplamente utilizada pelos nazis. Tudo o resto é areia para os olhos.”

    Escreveu o Paulo Granjo, hoje:
    “PS: para os mais distraídos, lembro que os “Protocolos dos Sábios do Sião” são um documento forjado nos últimos anos do século XIX pela polícia secreta do czar Nicolau II, enquanto suposta acta e “prova” de um projecto de conspiração judaica e maçónica para dominar o mundo. Foi usado como justificação para repressão política e anti-semita, desde essa altura até ao “Mein Kampf”, de Hitler.”

    Escreveu a Ruca, hoje outra vez:
    “Os protocolos dos sábios de sião são velha e relha propaganda anti-semita.”

    Decididamente a Ruca é o Paulo.

  15. Vasco diz:

    Parece que tudo surgiu do Facebook de Richard Zimler.

    Num post de hoje, escreve »Eis um artigo do Jornal Avante sobre a falsificação anti-Semíta e repugnante que se chama “Os Protocolos dos Sábios de Sião”. “Os Protocolos” é um texto forjado em 1897 pela Okhrana (polícia secreta do Czar Nicolau II), que descrevia um suposto projeto de conspiração para que os judeus atingissem a “dominação mundial”. Foi utilizado pelo Hitler para justificar o genocídio.
    Na minha opinião e…ste artigo podia (e devia!) ser bem mais clara em relação aos Protocolos. Devia começar com uma explicação do texto seguida por uma condenação dura e clara. Muitos leitores do texto ficam com a ideia de que o jornalista do Avante está a dar valor aos Protocolos e toma a serio os seus argumentos. »

    É discutível mas bem diferente do que publicou antes, não sei quando, e que pelos vistos apagou: »Quer ficar indignado e chocado? O Partido Comunista Português está a divulgar as mentiras de uma falsificação anti-Semíta e repugnante que se chama “Os Protocolos dos Sábios de Sião”. Trata-se de um texto surgido, originalmente, em idioma russo, forjado em 1897 pela Okhrana (polícia secreta do Czar Nicolau II), que descrevia um suposto projeto de conspiração para que os judeus atingissem a “dominação mundial”.
    Estamos em 2011 ou 1911?
    Agradecia que condenasse o anti-Semitismo do PCP o mais rapidamente possível!»

    Se o autor da falácia corrigiu o pé a tempo (pelo menos em parte) por que é que os seus «seguidores» não o fazem também. Segundo ele, no máximo, corre-se o risco de se ficar com a ideia de que… e já não se condena o anti-semitismo do PCP… Façam um favor a vocês próprios e façam como o Zimler…

    • Leo diz:

      Boa malha, Vasco!

      Fui espreitar a coisa e num comentário o Zimler confessa que recebeu “um apelo de vários amigos portuguesas para divulgar esta artigo porque ELES ficaram com a ideia de que o artigo estava a divulgar os Protocolos sem uma condenação forte e clara.”

      http://mundophonographo.blogspot.com/

      Terá sido activismo do Paulo/Ruca a alertar o Zimler? Ou pelo contrário é o Paulo/Ruca que anda a fazer os recados soprados pelo Zimler?

      Que tudo isto não passa de um frete muito mal cozinhado, é a conclusão a tirar.

  16. igr diz:

    Tendo em conta o significado do termo “semita”, eu diria que o “anti-semita”, no meio desta história toda, é o estado-pária dito “de Israel”.

  17. Miguel diz:

    Caro amigo, o melhor de tudo é passar à frente e comentar os últimos acontecimentos na Líbia, com a profanação do túmulo da mãe de Kadahfi pelos terroristas, também conhecidos por “revolucionários”; o hastear de uma bandeira da Al-Qaeda em Benghazi; a limpeza étnica em Tawergha (cerca de 25 mil líbios) por motivos racistas; Sirte e Ben Walid tornadas em cidades fantasma; a troca de tiros entre duas facções “rebeldes” num hospital em Tripoli… e muito mais.
    Ninguém escreve sobre isto e ninguém quer saber. Parece que tudo acabou, com a morte do líder líbio e a emissão pornográfica do seu linchamento.
    Saúde.

    • De diz:

      Acho que a pequena intriga foi desmascarada.
      Um balão de nada,feito pano de fundo histérico sabe-se lá com que intuitos.
      Entretanto o “caso” chegou à imprensa oficial e o Público já comenta o facto.Ah,esta capacidade inegável de fazer chegar a propaganda aos sítios certos a tempo certo.
      Outra notícia sombria,bem mais sombria surge nos noticiários:
      http://www.publico.pt/Mundo/israel-testa-missil-quando-sobe-o-tom-da-especulacao-sobre-eventual-ataque-ao-irao-1519263

      Mas tem razão.O silêncio sobre a Líbia é estarrecedor.De resto não deixa de ser curioso sublinhar que alguns dos nossos “intelectuais de pacotilha”foram cúmplices com a agressão da Nato a um país ora soberano( e não,não me refiro desta vez ao sr.Granjo).
      Algo abominável.Porque também não se vislumbrou qualquer retratação.

      A luta é todos os dias.E por vezes somos surpreendidos com a pequena(ou não) intriga.

  18. Miguel Lopes diz:

    Bruno,

    Não vale a pena dourar a pílula. Não se publica um artigo com referência aos Protocolos dos Sábios de Sião sem um enorme disclaimer. Fora o resto da narrativa. E portanto, a crítica, independentemente das suas motivações, parece-me justa.

    Abraço

    • Leo diz:

      “Não se publica um artigo com referência aos Protocolos dos Sábios de Sião sem um enorme disclaimer.” ????

      Pode trocar por miúdos tão bombástica afirmação?

  19. Samuel diz:

    Em cheio!
    A “ajuda” do Neruda veio mesmo a calhar. 🙂

  20. Comentário ao post do Paulo Granjo, que aqui deixo também:

    Conheço e sou amigo do Jorge Messias, com quem cheguei a trabalhar algum tempo já lá vão uns bons anos, e posso garantir-vos que não é um texto infeliz que faz do Messias o racista ou anti-semita que nunca foi.
    A quem é que nunca aconteceu suscitar leituras que em nada correspondem à intenção do que escreveu?
    Como homem dos jornais a sua honestidade e verticalidade, pelas quais pagou elevado preço, estão a milhas daquilo que é hoje a norma de oportunismo e subserviência de boa parte do pessoal que trabalha na comunicação social.
    Um grande abraço, Messias.

    PS: Então agora o Dédé, meu companheiro de blog, é sionista? Valha-nos a Santa.

    • Outro diz:

      “Pelo menos nada que se compare com o insulto que devia ser para todos os comunistas verem o Avante usado como veiculo de anti-semitismo e teorias da conspiração.” Dédé

      “Bruno, e sobre o Avante ser usado como veículo de anti-semitismo e teorias da conspiração, não tem nada a dizer?” Dédé

      “Para o Leo e para o Vasco, o que lá está escrito não interessa nada, se saiu no Avante não há anti-semitismo, é tudo kosher.” Dédé

      Dédé ou não leu o artigo de JM, ou confunde “anti-semitismo” com “anti-sionismo” o que é suficientemente infeliz…

    • Outro diz:

      Acrescentar que a confusão dos conceitos só interessa a sionistas.

    • José diz:

      Se o Messias não é racista, não o será. No entanto, da leitura do seu texto, dificilmente se concluirá outra coisa que não a adesão às teses que acreditam no Protocolo dos Sábios do Sião.
      Redacção infeliz? Pode ser. Edição infeliz do Avante? Quero crer.
      Esperemos que essas infelicidades venham a ser corrigidas.

    • De diz:

      Parabéns pelo seu comentário J.Eduardo Brissos

  21. antonio diz:

    Não podia o Messias, de seu infeliz e sionista nome, ter optado por outras fontes? Pode não ter tido essa intenção, ou ter-se explicado mal, mas da forma como escreve parece que os actuais acontecimentos estavam planeados nos ‘protocolos’ e teremos então em curso uma gigantesca conspiração judaica contra a civilização ocidental e os valores da esquerda. É isso, pelo menos, o que vai pensar o Ti Manel alentejano quando ler o Messias no Avante. Chamam a isto os juristas a teoria da impressão do destinatário.

    • Leo diz:

      “Não podia o Messias (…) ter optado por outras fontes?”

      Reparou que as fontes escolhidas foram três?

      Concretamente: 1- F. Engels, «Carta a Bebel»; 2- Protocolos dos Sábios de Sião, 1.º Mandamento; 3-Bento XVI, «A Caridade com Verdade».

      Está contra as três fontes ou contra alguma em particular?

      Eu continuo na minha que cada escritor deve ter a máxima liberdade para escolher fontes e temas. E nunca me passaria pela cabeça negar esse direito ao Jorge Messias.

    • Samuel diz:

      “Chamam a isto os juristas a teoria da impressão do destinatário.”

      É… acho que é o “impre-sionismo”… 🙂 🙂

  22. Outro diz:

    (recupero o comentário que deixei no post to PG, já que tarda em ser publicado, e parece-me também pertinente aqui)

    Poderá ser útil talvez sublinhar algumas frases do texto original (as que transparecem que o autor mantém as devidas reservas mentais quanto à origem dos textos, mas que o relacionam com a realidade presente):

    “A história dos Protocolos poderia, em princípio, parecer um conto de fadas. Mas os quadros dos anúncios que aí se promovem são bem reais.

    Tudo poderia ser pura imaginação não fosse o caso do enunciado teórico dos Protocolos ser acompanhado por uma listagem de objectivos a curto e médio prazos: um governo mundial oculto que promova uma Nova Ordem mundial; um único sistema económico, financeiro e monetário, de obediência universal; o fim das crises económicas através da ocupação, por um só exército, de todas as fontes mundiais de matérias-primas e energia (…)”

    O que sinceramente não percebo é porque carga de água tanto o post como os comentários praticamente se circunscreveram a ataques ad hominem…

    Aos outros que continuam a confundir em salada russa “Sionismo”, “Judeus” e por extensão “anti-semitismo”, “anti-sionismo”, bem podem continuar a perfurmar essa mitologia de trazer na axila com aromas de Holocausto.

  23. xatoo diz:

    (bem, pela mesma razão e porque já lá vão 4 horas e meia e o meu comentário ainda não foi publicado no post do Granjo/Avante, recupero-o para publicação aqui)

    “ó homem! Aquilo não é sobre o sionismo” diz Granjo

    Sion para os judeus do século XIX que eu saiba é um local na Suiça, no Cantão de Valais bispado judaico-cristão desde o ano 1000 assim baptizado por acolher uma maioria de migrantes judeus e cujo nome tem a ver com o mito do Monte Sion no Sinai, perto da “jerusalem celeste” alvo das Cruzadas cristãs e o local onde a mitologia judaica afirma que foi fundado o “reino de David”. Foi nesse mesmo cantão francês suiço, em Basileia, que decorreu o 1º Congresso Sionista, cujo programa estabeleceu a fundação da “Organização Sionista Mundial” – cuja actividade ainda é intensa nos EstadosUnidos em defesa do Estado racista de Israel – é precisamente o articulado deste programa que faz com que o conteúdo dos tais “protocolos” sejam ainda considerados por muitos como um retrato credivel para os objectivos do lobie judeu-americano depois da II Grande Guerra.
    Mas o liofilizado politico Granjo dirá que estes factos históricos não têm nada a ver uns com os outros.
    Para Granjo, terão a ver é com o desancar nos “comunistas” de determinada tendência (reformista do modelo de exploração capitalista, sem que se acabe com ele), não pela fundamentação sobre um erro da doutrina e sua avaliação substantiva, mas porque Granjo é anti-comunista de nascença e as próteses para aliviar o defeito na moleirinha estão pela hora da morte

    • José diz:

      Estava a ver que o anti-semita militante não vinha aqui botar faladura…

      • De diz:

        Nós já sabíamos que o xenófobo sionista militante não viesse para aqui com a sua beca e com o seu paleio à altura

    • Leo diz:

      “Mas o liofilizado politico Granjo dirá que estes factos históricos não têm nada a ver uns com os outros.”

      Liofilizado político? Não. Reciclado político, fretista político, renascido político isso sim. É dos tais que viu a luz… e que adultera descaradamente factos históricos para cozinhar as suas narrativas.

      Como quando se lembrou de inventar que houve uma Greve Geral em Portugal de protesto por assassinatos ocorridos numa manifestação numa Greve Geral anterior, branqueando grosseiramente acções do então ministro do Interior Ângelo Correia do governo de Balsemão, num 1º de Maio no Porto.

  24. xatoo diz:

    a quem servem os bitaites do Granjo e quem são os seus aliados?
    José Manuel Fernandes acaba de publicar este comentário no twitter:
    “Isto de os comunistas virem recuperar uma obra inventada pela polícia secreta do czar e muito utilizada por Hitler…”
    http://twitter.com/#!/JMF1957
    referindo-se à importância da polémica que passou para o “Público”
    http://www.publico.pt/Pol%C3%ADtica/artigo-no-avante-reabilita-obra-falsa-e-antisemita-1519260

  25. Vasco diz:

    Anticomunistas de todos os matizes, uni-vos.

  26. De diz:

    Leio hoje no público um comentário que diz quase tudo de Aquino Noronha:”Sra. jornalista, li o artigo do Avante, espicaçado pela sua notícia. Espero que a sra. jornalista também o tenha lido. Não acho que seja um texto anti-semita. E a indignação generalizada referida limita-se a um comentário num blog do escritor Richard Zimmler, calculo que professe a religião judaica. Quanto ao texto ser referido por Hitler no Mein Kampf, ele também se referiu à Bíblia. Vamos proscrevê-la? Sra. jornalista, não crie uma notícia quando ela não existe. Para os israelitas sionistas, quem não defende os seus ideais do Grande Israel é facilmente rotulado de anti-semita.”

    É vê-los.Fazem fila.Misturam-se e salivam.

  27. Leo diz:

    Para quem ontem estava com curiosidade com a continuação do artigo do Jorge Messias aqui está ele:

    Sionismo, Secretismo, Maçonaria e Vaticano
    http://www.avante.pt/pt/1979/argumentos/116979/

Os comentários estão fechados.