E se os palhaços fossem com o Coelhinho no comboio ao circo (de Pequim)?

Quando um Secretário-de-Estado da Juventude e do Desporto aconselha os jovens a emigrarem, dá vontade de lhe dizer «Emigra mas é tu, pá!».

Fica também a saber-se uma coisa: se este senhor não for imediatamente demitido, isso quer dizer que a emigração é a solução que o governo e o Primeiro-Ministro têm em vista para resolver o problema do desemprego, particularmente o dos jovens qualificados em cuja formação a sociedade portuguesa investiu grandes somas de dinheiro e de conhecimento.

Mas talvez, afinal, isto seja uma nova forma de solidariedade internacionalista: dar de borla aos países mais ricos (onde os jovens e os mais qualificados também estão à rasca, mas isso são pormenores) quem tanto nos custou a formar.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

21 respostas a E se os palhaços fossem com o Coelhinho no comboio ao circo (de Pequim)?

  1. causavossa diz:

    Teve ao menos o bom senso de não pedir o envio do dinheiro para Portugal!

    Um governo, no entanto, que toma tal atitude – a de empurrar os jovens para emigração – é apenas uma comissão liquidatária sem imaginação e capacidade de dar volta à crise.

  2. Tiago Mota Saraiva diz:

    Nem mais.

  3. De diz:

    “Os jovens portugueses desempregados devem emigrar, em vez de ficarem na sua «zona de conforto», disse no sábado o secretário de Estado da Juventude e do Desporto, Alexandre Miguel Mestre.”
    Duplamente obsceno:
    -O apresentar a emigração como a solução para o desemprego
    -O falar na”zona de conforto” para os que estão desempregados
    “Zona de conforto”?
    (pode-se qualificar em português vernáculo?)

  4. Indignado diz:

    Se fosse secretário de estado da terceira idade “gritaria, matem os velhos”
    Estes porcos á quantos anos vivem de mordomias pagas pelo zé povinho, são sempre uns tristes inocentes. Chegaram ontem, encontraram as contas de pantanas, mas estes anormais, coelhinhos, motinhas e tantos outros “QUATOS ANOS TÊM DE PARLAMENTO”.
    O parlamento devia ser cercado por mascaras da indignação, e cartazes com fotografias e nomes de todos os responsáveis por esta situação. O problema é global: mas os indignos em Portugal têm rosto. Todos os que desde a aprovação da Constituição da República Portuguesa de 1976, governaram e tiveram o dever de fiscalizar são responsáveis, são INDIGNOS.
    Indignado

    • Maquiavel diz:

      Concordo. Mas vi pouca gente na escadaria do Parlamento no dia 15 de Outubro.
      Cheira-me que estavam mais no Marquês quando o Benfica ganhou o campeonato…

  5. Leo diz:

    “E se os palhaços fossem com o Coelhinho no comboio ao circo (de Pequim)?”

    Circo de Pequim? Antigamente era o de Moscovo, não era?

    Certos palhaços e certas palhaçadas subliminares nunca deixam de me divertir.

    • paulogranjo diz:

      Pequim tem a vantagem de ser mais longe que Moscovo, de representar uma economia emergente (e, portanto, com lugar para emigrar) e, sobretudo, de corresponder ao sonho molhado desta gente que se acha maningue neo-liberal après la lettre: um país imenso, com um capitalismo selvagem protegido ferreamente por um Estado de mão pesada que, suprema delícia, legitima o mais odioso do peso da mão com o nome correspondente ao do maior inimigo histórico do tal capitalismo selvagem que promoveu e protege. É ou não o céu, para esta gente?
      Mas, a julgar pelos seus comentários habituais, tais piscadelas de olho (não subliminares, porque isso quer dizer outra coisa) devem ser muita confusão para a sua cabecinha.
      Por isso, divirta-se com as palhaçadas subliminares que estão ao seu alcance imaginar, e seja feliz. Afinal, Jesus Cristo pensou em si e declarou-o bem-aventurado.

      • Leo diz:

        “Pequim tem a vantagem de ser mais longe que Moscovo, de representar uma economia emergente (e, portanto, com lugar para emigrar)” ????

        BRICS = Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Por acaso quer no Brasil quer na África do Sul há uma forte emigração portuguesa. E a Rússia é o maior país do planeta.

        Mas isso não dá pica, certo? Ou melhor não dá pretexto para mais uma vez termos as pregações do “capitalismo selvagem protegido ferreamente por um Estado de mão pesada”.

      • Maquiavel diz:

        Uma resposta à altura! Apreciei a acutilância!

  6. Carlos Fernandes diz:

    De acordo a 100% com o Post, sim vergonhoso, e digo isto seja um governo de esquerda ou direita a assumir esta atitude indigna e derrotista – e inaceitável- de incentivar os jovens à imigração. ( Quanto ao seu comment e triste piadola aqui mais acima, Paulo Granjo, sobre Jesus Cristo, eu como cristão, lamento, mas o caro blogger não teve piada nenhuma).

    • paulogranjo diz:

      Referia-me ao prosaico «Bem-aventurados os pobres de espírito, pois deles será o Reino dos Céus».
      Se conhecesse a personagem e o nível e inteligência dos comentários que lhe aturei no último ano e tal, acredito que me compreenderia.
      Não pretendia ser uma piadola religiosa. Apenas uma forma de desabafo que, tal como imaginava (e como o comentário-resposta da personagem, afixado em seguida, demonstra), o próprio é incapaz de alcançar.

      • Maquiavel diz:

        Pois, e devido ao retardamento da moderação, o meu laudo ao SEU comentário passou a ser um laudo ao pobre de espírito… dá para inverter a ordem? Obrigado!

        E o Carlos Fernandes não entendeu que NÃO era piadola? Credo, se é assim quando uma pessoa se refere a Cristo de forma respeitosa, nem quero pensar como reage quando alguém disser que Cristo não existiu…

        • paulogranjo diz:

          Se dá para inverter, não sei fazê-lo, pois os comentários entram pela ordem por que chegaram. Mas fica a sua correcção

  7. Monti diz:

    “Sexa o Secretário de Estado: Juventude e Desportos”
    O exemplo perfeito,
    que justifica o abolir desta “Secretaria de Estado”
    A falar demais, a falar do que não vê ou não sabe:
    a) A emigração que pretende recomendar, já existe há muito e irá continuar, com ou sem SE.
    b) A Juventude, não carece de uma “Secretaria de Estado”, uma das anomalias do mostro do bloco central.
    A Juventude, deve ser tratada no campo do ministério da Educação: Escola, Ensino e Formação, Desporto.
    c) O Desporto profissional, deve passar ao sector da ASAE.
    O deporto escolar, na competência das escolas/ministério.
    x) Logo…elimine-se a Secretaria de Estado da J e D”

  8. xatoo diz:

    Granjo
    vc deveria enxergar que este governo, cavaco e al são adeptos inquestionáveis da globalização por via da adesão de Portugal ao paradigma de Washington. Se o governo mudar para o P”S” fica exactamente igual. O que é que vc estava à espera para fingir que se sente indignado com as declarações do miúdo que é secretário-não-sei-de-quê?
    se o tipo não dissesse nada vc estaria no melhor dos mundos, entretido a desancar no Partido Comunista da República Popular da China – 2 entidades de que Granjo demontra não conhecer peva – que organiza uma uma sociedade com racionalidade que é “emergente” só na sua moleirinha

    • paulogranjo diz:

      Viva o novo (ou velho?) sol na terra.
      O tal de que, no PCP dos tempos do antepenúltimo e histórico SG, já se diziam cobras e lagartos, bem entes da invenção da via do capitalismo selvagem para o socialismo.
      Um país relativamente ao qual, aliás, nutro uma obcessão incontornável, como se prova pelo facto de nunca aqui ter escrito nada acerca dele.
      O que, diria o seu clone Leo, é certamente um sinal subliminar de uma obcessão demonizadora.
      Haja pachorra….

      • Gentleman diz:

        Via do capitalismo selvagem para o socialismo!
        Está muito, muito boa essa.

        • paulogranjo diz:

          Pois… Mas parece que há quem acredite nela, sem a minha evidente ironia, desde que quem a aplique se dê a si próprio o rótulo de “socialista” ou de “comunista”.

  9. Zuruspa diz:

    Remessas de emigrantes? Isso era no tempo em que os emigrantes viviam em países de moeda bem mais forte, e na terrinha davam-lhe juros de 30% em vez de 10% lá na estranja.

    Agora? AH! Qual é o incentivo? Lá fora hão Euros e paga-se 2% (se tanto)… tal como em Portugal. Ou a CGD vai abrir conta-poupança-emigrante a 10%? Só assim se tornaria apetecível.

  10. R. Alcobia diz:

    Belíssimo comentário sobre os “tumultos”, esta manhã na TVI.
    Não pode meter isso por escrito?

    • paulogranjo diz:

      Confesso que me surpreendem as reacções entusiásticas, pelo menos até ouvir comentários televisivos de pessoas que respeito, com isso me apercebendo do contraste entre o que digo, e não me parece nada de especial ao dizê-lo, e o que ouço.
      Por esse contraste, vou procurar aceder ao seu convite. Mas só amanhã de manhã; de momento, tenho outra questão urgente a ocupar-me a cabeça.

Os comentários estão fechados.