A ignorância e as mentiras de Miguel Relvas


Como seria de prever, o Governo já começou a preparar-nos, lentamente, para o fim definitivo dos subsídios de Férias e de Natal. Primeiro, foi Vítor Gaspar a falar, de forma inusitada, em «vários anos» de cortes, dando a entender que seriam mais de dois. Seguiu-se-lhe Miguel Relvas a preparar o terreno para Pedro Passos Coelho, como sempre a desdizer tudo o que andou a dizer nos últimos anos.
No meio disto tudo, as declarações de Miguel Relvas, para além de profundamente demagógicas, revelam um ministro que não sabe do que fala – e quem não sabe é ignorante – e que falseia a verdade em vários pontos. Ora, quem falseia a verdade mente. E quem mente é mentiroso.
Diz Miguel Relvas que há muitos países que só têm 12 vencimentos, citando a propósito a Holanda, a Inglaterra e a Noruega. E não se percebendo como afirmação tão momentosa não mereceu mais comentários por parte da nossa Comunicação Social, só se pode considerar lamentável que, na ânsia de enganar os contribuintes, os nossos governantes não se importem de passar por ignorantes.
Como Miguel Relvas deve saber, o rendimento do trabalho em todos os países é anual – aliás, é assim que se calcula o IRS. O que existe são formas diferentes de o distribuir durante o ano. Em Portugal, por exemplo, o rendimento anual é distribuído, ou era, por 14 meses.
Quanto aos exemplos dados por Miguel Relvas, chegam a roçar o ridículo. Nem de propósito, falha em todos eles.
Em Inglaterra, o rendimento anual é dividido por 52 semanas e não por 10, 12, 14 ou 16 meses. 52 semanas, senhor ministro.
Na Holanda, os trabalhadores têm direito a Subsídio de Férias, correspondente a 8% do salário anual. Ou seja, caso se tenha trabalhado um ano inteiro, recebe-se um pouco menos de um mês de salário no mês de Junho, para além do mês de férias pagas.
Na Noruega, o rendimento anual é realmente pago em 12 meses. No entanto, o valor do IRS é dividido por 11 meses, sendo que os trabalhadores por conta de outrém recebem, no mês de férias, o ordenado isento de impostos. Ora, não é isto um subsídio de férias?
Para além das mentiras e da ignorância confessa, nota-se no meio disto tudo uma demagogia profunda. Como é possível querer comparar os salários dos portugueses (salário médio anual de 11 689 euros) com os salários de países como a Holanda (23 022 euros), a Noruega (22 263 euros) ou o Reino Unido (22 185 euros)? E ainda por cima querer cortar definitivamente uma parte significativa desse rendimento anual?
O Governo até pode ter legitimidade, o que duvido, para impor este tipo de medidas. Que não faziam parte do Programa de Governo ou do acordo com a Troika. O que não pode é mentir descaradamente aos portugueses e continuar a fazê-lo constantemente como se nada fosse. É que ainda não passaram 5 meses e já estamos fartos destas mentiras. E que tal mentiras novas?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

21 respostas a A ignorância e as mentiras de Miguel Relvas

  1. república portuguesa – de 11 689 euros
    Reino da Holanda – 23 022 euros
    Reino da Noruega – 22 263 euros
    Reino Unido – 22 185 euros
    E ainda por cima querer cortar definitivamente uma parte significativa do entendimento do povo. Há buiças que continuam por aí (por aqui?).
    E, no entanto, é tudo tão óbvio (bastaria esCavacar esta podre república; deixarmo-nos de implantações manhosas e Plantarmos, novamente, Portugal).
    Obviamente…

  2. Gentleman diz:

    «Em Inglaterra, o rendimento anual é dividido por 52 semanas e não por 10, 12, 14 ou 16 meses. 52 semanas, senhor ministro.»

    E 52 semanas não são exactamente os 12 meses de um ano?…

    • Koba diz:

      Dê um abraço ao dr.duarte lima esse ícone que condensa tudo o que é,de fscto,o psd!Parabéns

      • De diz:

        Por isso adivinha-se algum desespero da parte dos paladinos do poder laranja.
        É que têm que fazer a maior porcaria que conseguem para tentar camuflar o cheiro fétido que se desprende da governação dos ladrões e patifes.
        Há já bastos anos (a governação,claro)

    • JDC diz:

      A diferença é que, em Inglaterra, se paga à semana e não ao mês, não havendo lugar à 53ª ou 54ª semana… Todo o rendimento anual está dividido em 52 semanas.

      • Gentleman diz:

        52 semanas ou 12 meses. É a mesma coisa. Não se percebe porque motivou o autor do artigo diz que Miguel Relvas mentiu.

        • TZM diz:

          Como os meses não são todos iguais e 12×4 =48, na conversão de salario semansl para anual foi em muitos paises introduzido um 13º mes correspondendo ás quatro semanas que sobram (52-48 =4 ou 13×4=52)
          Capisce?

    • Cuscus diz:

      NÃO!!! Dahhhhh…..

    • Cuscus diz:

      é só fazer contas… as 52 semanas são precisamente os 13 meses de trabalho anual. Ou não existem vários meses com 5 semanas?

    • Pedro Silva diz:

      Por acaso, até não… Há uma considerável diferença… Faça lá as contas a 4 semanas x 12 meses e veja que dá 48 semanas… Logo, há 4 semanas de diferença (que corresponde hipotecamente a 1 mês). Entende agora a diferença? Os Ingleses não andam a dormir… Já nós…

  3. Diogo diz:

    E que tal medidas mais assertivas contra essas mentiras? E que tal uma certa dose de violência contra ladrões e mentirosos assumidos? Ou continuamos uma carneirada sem uma ponta de brio?

    • Carlos Vidal diz:

      Concordo com Diogo, acima – claro.
      Ricardo, um excelente post, uma fraca conclusão: “mentiras novas”?
      Se não trabalharmos para a eliminação (política, digamos) do sujeito, é ele quem nos elimina. E nem a “democracia” nos salva. (Como sabes, a democracia não existe para salvar, mas para oprimir, ocupar, massacrar…)

      • Ricardo Santos Pinto diz:

        Era uma ironia, Carlos. Eles mentem constantemente e continuam sempre com as mesmas mentiras. Já ninguém acredita neles. Ao menos que inventem mentiras novas, a ver se alguém acredita.

  4. Monti diz:

    Estes post,
    deviam fazer por apresentar
    os rendimentos anuais destes sacrificados generais.
    Foi aliás tornado publico há meses, não o tendo agora presente.
    Mas dá para perceber,
    porque fazem uma comissão no governo,
    a perder tanto durante a missão.

  5. Pingback: Mentiras novas vs velhas verdades |

  6. De diz:

    “RECOLHER OBRIGATÓRIO
    Governo quer METRO a encerrar às 23.
    Segue-se o quê? O Facebook, a Bloga e o Twitter?”
    (“roubado” a Dédé)
    (http://aessenciadapolvora.blogspot.com/2011/10/recolher-obrigatorio-governo-quer-metro.html)

    Manter as pessoas no redil
    e o desprezo completo para quem trabalha até tarde

    até quando?

  7. Indignado diz:

    Já alguém avisou o Relvas, que em alguns paises os politicos corruptos e com enriquecimento ilicito vão para a cadeia, noutros até existe pena de morte, para os ladrões da nação.
    Indignado

  8. Cuscus diz:

    52 semanas NÃO SÃO 12 meses!!!!! E essa matemática???

    • MSeixas diz:

      Amigo, cada ano tem

      – 365 dias (366 nos bissextos

      – 12 meses – 7 tem 31 dias, 4 tem 30, e um tem 28 (29 nos anos bissextos) 7 x 31 + 4 x 30 + 28 = 365 !

      – 52 semanas e um dia, (2 nos anos bissextos) 52 x 7 + 1 = 365 !

      Qual é a duvida????

  9. Pingback: Pela Blogosfera – 5Dias « A Educação do meu Umbigo

Os comentários estão fechados.