Be nice to America, or she’ll bring Democracy to your country

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

24 respostas a Be nice to America, or she’ll bring Democracy to your country

  1. Padre Max diz:

    Terrorismo!!!Neste caso,são o Nº1 do Planeta.Isto é um remake do Estado Nazi em versão demo crata,aliás,como o Hitler,esse grande defensor dos Monopólios

    • “Versão democrata” é estar a ser amigo. Democracia neste momento só existe em alguns países da América Latina.

      Pelo menos eu não considero democracia um sistema em que as grandes corporações podem dar donativos exorbitantes e onde para mais, as eleições sao decididas por anúncios e “debates” de televisão.

      E em Portugal é o mesmo, ou achas que se houvesse uma democracia a sério o PSD ganhava alguma coisa? As pessoas nem sabem no que votam, a maioria delas decide em quem vota porque gosta ou não gosta da cara do candidato. Para nem falar nas “promessas” que nunca são cumpridas. É preciso estar consciente que os partidos e respectivos candidatos usam empresas de relações publicas para gerir a sua imagem. Tens o exemplo da campanha eleitoral do Obama que até ganhou pelo menos dois prémios de melhor campanha publicitaria do ano.

      http://adage.com/article/moy-2008/obama-wins-ad-age-s-marketer-year/131810/

      Ou se preferires, o Noam Chomsky explica de uma maneira mais eloquente do que eu sou capaz.

  2. De diz:

    Não me recorda o nome,mas qual era o sicário que apelidava esta corja como “império benigno”?

  3. Leo diz:

    Isto foi o assassinato político de um Chefe de Estado pela NATO no decurso do genocídio das populações de Sirte e Bani Walid pela NATO. São crimes de guerra e crimes contra a humanidade no decurso do crime superior, o crime contra a paz.

    As declarações da desbocada apenas comprovam que o declínio civilizacional provocado pelos USA ultrapassam a época de César. Em termos comparativos César foi modesto.

  4. Eduardo diz:

    Já tinha visto este video, no site da Uruknet (fonte: Pravda.ru). Hillary Clinton aparece noutro video, dizendo “Wow!” (quanto à eventualidade da notícia da morte de Kadhafi). Ao telemóvel, diz que é necessário ter cautela com a notícia, pois os E.U.A. já tinham alguma experiência nesta coisa de “notícias não confirmadas”. Depois, diz a tal frase (estúpida e imbecil) do “we came, we saw, he died…”

    Desde a conquista do oeste americano, a criminosa matança dos bisontes, a captura e matança de líderes como Crazy Horse e Sitting Bull que a estrutura de poder norte-americana se comporta desta maneira.

    Existem algumas semelhanças entre a guerra da NATO americana (ou Africom) e a Líbia, com as incursões de soldados americanos em território Apache, para capturar e matar guerrilheiros como Victorio, Nana, Manos Coloradas ou até mesmo Geronimo.

    O exército americano usava os próprios apaches para combater os resistentes apaches. Icentivava-os a continuar a guerra, com a promessa de um prémio no final, assim como a NATO americana fez com alguns bandidos capturados no Afeganistão, para lutar em solo líbio.

    A estrutura de poder norte-americana teve sempre esta maneira provinciana e imbecil de lidar com o Mundo, sempre com a ideia de o conquistar e dominar.

    • Helena Borges diz:

      Ainda mais imbecil é modo servil como parte do mundo lida com a estrutura de poder norte-americana.

      • Eduardo diz:

        Os americanos têm a maior máquina militar do Mundo e são suficientemente doidos para usar qualquer arma.

        Muitos países não resistem à sua pressão, porque sabem que entre o desentendimento e a acção militar, é tudo uma questão de tempo. Por não ajudar os E.U.A. na chamada guerra contra o terrorismo (ou por não enviar os seus soldados como carne para canhão), o Paquistão também já foi avisado de uma possível acção militar.

        Mas coragem, Helena Borges, porque também há boas notícias e esta veío há pouco da Uruknet:

        Salif-Al-Islam Gaddafi, filho do líder líbio, já apareceu, num comunicado, a dizer que a resistência no seu país vai continuar e que obteve o consenso das tribos líbias de Ben Walid, para lutar contra aquilo que chamam “os ratos da NATO”.

        Vale a pena ouvir o seu comunicado.

        • Helena Borges diz:

          Vou ouvir!

        • Manuel diz:

          “Os americanos têm a maior máquina militar do Mundo e são suficientemente doidos para usar qualquer arma.”

          Eles já usaram todo o tipo de armas, nuclear incluída.

          E parece que sobre Bani Walid até experimentaram uma nova arma, uma bomba que suga oxigénio e até usaram armas bacteriológicas sobre Sirte.

          Aliás o que a NATO está a fazer em Sirte e Bani Walid é mesmo muito grave. Andam desde há 7 meses a bombardear e sem paragem desde 24 de Agosto e continuam. Sim, a NATO continua a bombardear Sirte e Bani Walid.

          E sobre os pouco mais de 6 milhões de líbios já despejou mais de 40.000 bombas, das mais letais e potentes. Este é o maior bombardeamento de todos os tempos. Ao pé disto, Vietname, Afeganistão e Iraque são uma brincadeira.

          E todos os media e governos sabem deste escândalo, e os media e governos ocidentais calam.

          • Leo diz:

            “E todos os media e governos sabem deste escândalo, e os media e governos ocidentais calam.”

            Os norte-americanos cometeram um genocídio de dezenas de milhares de iraquianos na cidade de Faroudja, no Iraque. Todos os media ocidentais também então se calaram, nem sequer protestaram por os GI não autorizarem nenhum estrangeiro, jornalistas incluídos, a entrar na cidade.
            Também agora em Sirte e Bani Walid não há um único jornalista no terreno. É desde Bengazi e Tripoli que trabalham. E não há um único media ocidental a protestar.

          • Miguel Lopes diz:

            “E parece que sobre Bani Walid até experimentaram uma nova arma, uma bomba que suga oxigénio”

            Exactamente. Chamam-se bombas termobáricas (http://youtu.be/oY7zw8JMd84).

  5. Miguel Lopes diz:

    Helena Borges,

    É de facto repugnante. Mas volto a repetir o que disse no outro post: nenhum órgão oficial da Jamahiriya confirmou a morte de Muammar. Pelo contrário, a filha já veio negar que o pai esteja morto (http://za-kaddafi.ru/node/5778).
    Um jornalista russo identificou o homem dos vídeos como sendo um comerciante de Sirte, famoso pelas suas parecenças com o líder, chamado Ali Majid Al Andalus. As fotos e vídeos de “Gaddafi” morto, não só não coincidem com a pessoa que se vê nos vídeos capturado, como têm vários problemas: falta a cicatriz no abdómen de uma apendicectomia, faltam os pêlos no peito, o corpo não aparenta ser de um homem de 70 anos. Os vídeos foram carregados no dia 19 às 15h. O sujeito do vídeo não só não tem o rosto carcomido como Gaddafi, não tem a cicatriz na bochecha direita, tem uma estrutura facial diferente. Mais aqui: http://libyasos.blogspot.com/2011/10/how-many-of-gaddafis-doubles-did-they.html

    É melhor esperar por uma explicação detalhada dos órgãos oficiais da resistência, que ainda não chegou.

    Cumprimentos

    • Helena Borges diz:

      As dúvidas não servirão para estimular a resistência? Se a mulher de Gaddafi já pediu à ONU que investigasse a morte…

      • Miguel Lopes diz:

        “As dúvidas não servirão para estimular a resistência?”

        Já falei com várias pessoas sobre isso e aquilo que me dizem é o contrário, ou seja, neste momento interessa à resistência propalar que Gaddafi está morto. Dessa forma, dá-se o flanco à NATO para se pôr nas putas e dar por concluída a missão no dia 31 de Outubro.
        A NATO desistiu da missão (http://youtu.be/mLxKqdUQOAw). Como é que a missão podia estar concluída se há uma feroz resistência armada em praticamente todas as cidades? Se a esmagadora maioria das cidades do sul estão nas mãos da Jamahiriya? Se algumas cidades do litoral, como Zawiyah a ocidente, e Derna, Al Bayda, Ajdabiya e Al-Marj a oriente, estão nas mãos da Jamahiriya? Se toda a zona metropolitana de Tripoli é um autêntico vespeiro, com emboscadas constantes às brigadas ocupantes. Segundo as informações que me chegam, os ratos estão cercados no centro de Sabha e sem apoio aéreo. E portanto, tudo isto é um enorme logro!
        Eles já devem ter percebido que não ganham a guerra a menos que metam boots on the ground, assim umas boas dezenas de milhar. Se não o querem fazer e decidem abandonar a missão, é porque admitem a derrota!

        Este texto resume a coisa de forma mais engraçada: http://english.pravda.ru/opinion/columnists/21-10-2011/119409-gaddafi_stage-0/

        Cumprimentos

        • José diz:

          Tem toda a razão!
          Os rebeldes perderam a guerra e a Nato fugiu, cheia de medo, metendo o rabo entre as pernas.
          E viva o Kadahfi, que está escondido, mailo o Pai Natal e Coelhinho da Páscoa!

  6. Leo diz:

    Vale a pena ler e reflectir:

    Agora que o bando ao serviço da CIA assassinou Kadafi, que país se seguirá à Líbia?
    por Paul Craig Robert

    http://resistir.info/libia/roberts_21out11.html

    • José diz:

      Considerando as notícias recentes sobre as descobertas de importantes reservas de petróleo e gás natural em território nacional, só pode ser Portugal o próximo país na lista do Império do Mal!

    • Helena Borges diz:

      Agradeço a ligação, Leo.

  7. De diz:

    Helena:
    Há coisas que me revoltam e por vezes (só por vezes?) não me contenho.
    Venho pedir a tua sapiência para me ensinares a não ser malcriado ou rude perante alguns comentários que partem para uma tentativa de humor canhestra,como que a tentar-nos com cócegas espúrias.
    Sinceramente perante a figura desta americana face aos crimes de guerra,face ao assassinato de alguém que era até há pouco recebido com pompa e circunstância pelo seu presidente…
    perante o horror de bombardeamentos maciços (40 000 bombas…alguém sabe o que é viver durante meses com bombas potentíssimas a esmifrar o seu país e os seus habitantes?)
    perante tudo isto,perante todo este horror e perante a figura nojenta que vemos neste vídeo

    Não dá
    (Tem paciência.Corta-me a palavra quando exagerar
    Um abraço agradecido)

  8. De diz:

    “Just two days before the murder of Gaddafi, US Secretary of State Hillary Clinton staged an unannounced visit to Tripoli on a heavily armed military aircraft. While there, she issued a demand that Gaddafi be brought in “dead or alive”.

    As the Associated Press reported, Clinton declared “in unusually blunt terms that the United States would like to see former dictator Muammar Gaddafi dead.
    “‘We hope he can be captured or killed soon so that you don’t have to fear him any longer’, Clinton told students and others at a town hall-style gathering in the capital city.”
    The AP went on to note: “Until now, the US has generally avoided saying that Gaddafi should be killed.”

    Este excerto foi tirado daqui:
    http://www.globalresearch.ca/index.php?context=va&aid=27264

    Profundamente esclarecedor

Os comentários estão fechados.