Fazer por dar!

já não dá (saímos para a rua) by beatweenus

“dedicado a tod@s @s indignados que subiram ontem as escadarias de são bento e disseram basta de canibalismo social (capitalismo+racismo+machismo+mais outros ismos). não pagamos!”

Chullage

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , . Bookmark the permalink.

4 respostas a Fazer por dar!

  1. Rascunho diz:

    Gostei e colaboro, por agora, assim:

    O que me esgota

    são as mesas de cafés
    ansiosas pelas conquistas
    é a vontade inesgotável
    de adquirir protagonismo
    pelo simples facto de obter tesão

    o que me esgota
    são os sorrisos cada vez mais artificiais
    desnudando a parca brancura que lhes resta
    resultante da nicotina e da cafeína e de tantas outras ínas

    o que me esgota
    é observar o pudor
    dos filhos
    pela simplicidade dos pais

    é, esgota-me
    ver aqueles que dão
    porque se sentem bem a dar
    ver os que preferem (e até dizem gostar de)
    auxiliar os pobres
    porque ainda é absurdo auxiliar os ricos

    … isto é que seria um acto bondoso
    mas não vejo nenhum filho da puta a fazê-lo, a sê-lo

    é, esgota-me
    ver-vos ajudar pobres
    por recearem ser um deles
    ou por invalidarem a passagem para o céu

    esgota-me, ah como me esgota,
    ver e ouvir aqueles
    negarem os desejos de:
    lambhorguinis, iates, casas de campo
    e que até negam ter pretendido ascender ao poder
    mas só porque não vêem como

    o que me esgota
    é ouvi-los dizer:
    “não, a mim não! não me apetece
    dar um bom par de quecas
    nalgumas putas do jet set
    porque não tenho uma piça
    que as satisfaça como desejaria”

    …com franqueza

    o que me enoja
    é criticarmos um gajo como hitler
    e abençoarmos e glorificarmos
    a governação mundial que prolifera
    e que nos vai aniquilar, como aniquila presentemente
    todo o continente Africano, Sul Americano e Asiático

    sim, o que me enoja
    é a falta de um cabrão selectivo
    que faça o mesmo mal e mostre a mesma cara
    (para o poder foder como deve ser)
    não o faça com o encobrimento de multinacionais
    sim, um cabrão que possa eliminar todos os deficientes
    e assassinar todos os pretos,
    judeus e velhos que andam por aí aos caídos
    … enquanto eu não for um deles,
    porque este tipo de imagens choca-me profundamente…

    é só por isso que vocês não desejam um hitler?
    por tão pouco?
    ou é por saberem
    que podem cometer as mesmas atrocidades
    mas camuflados pelas multinacionais?

    torna-se mais admissível
    por serem muitos a fazê-lo e sem rosto

    o que me esgota
    é poder ouvir o sussurro conjunto
    de vozes mesquinhas
    coscuvilharem: “o gajo passou-se”

    não, não me passei nada
    acabei de construir este estandarte
    após uma deliciosa refeição do
    McDonald’s
    que emprega 10 pretos
    por cada 100.000 (cem mil) que mata
    e eu quero por força contribuir para a matança

    mas, atenção, não os aniquilemos por completo
    senão perderemos a referência
    para nos identificarmos como “brancos”

    … para quando um deus preto?… Justiça

    satura-me
    que ignores o problema da longevidade
    do desejar ser eterno
    por dizeres: “não sou estúpido,
    não admiro os excessos” (!)

    porém, não achas estúpido
    nem te repugna a ideia de vires a ser pai
    em ter algo por aqui que até irá morrer por ti
    (o acto de (pro)criação é um acto assassino)

    irão reabilitar
    a maralha do casal ventoso
    mas não é por empobrecerem
    a imagem da cidade
    é para privá-los da fuga aos impostos
    temos um estado que cobiça auferir
    dos rendimentos dos drogados

    há que colectá-los
    que não haja nada que exceda
    a utilidade da puta da pátria

    não entendo a discriminação pelos drogados
    nem pelos homossexuais…

    se ao crescer visse o meu pai a levar no cu
    e observasse outros pais em relações semelhantes
    qual seria o meu conceito e atitude?
    somos o que vemos e não o que desejamos ser

    esta actualidade
    evolui para onde e para quê
    camuflamos o quê com estas atitudes
    entendidas como dignas
    pelas quais evitamos falsear
    as regras da boa conduta?

    para minar esta merda de sistema
    teremos que nos corromper

    já não digo que não quero morrer
    já poucas vezes consciencializo tal desfecho

    sou um cidadão evoluído
    e com tantos ao meu lado
    para o mesmo
    até me torno corajoso

    se calhar é este o segredo dos milhões
    da proliferação em massa:
    sermos muitos e muitos
    para atenuar a solidão e o pavor do inevitável

    cada vez damos menos valor à morte
    (ao que estamos a viver)
    cada vez ela nos é mais comum
    é tudo tão discreto e singelo

    cada vez mais
    me vejo parte integrante, de um grande animal,
    de todo este sistema denominado Universo

    apodrecemos a vida que nos dá a vida
    somos a seropositividade da terra
    minámos o fígado do Universo
    somos, um alto cancro com “inteligência”

    há gente ao teu lado
    esperando a tua simplicidade
    há gente a teu lado
    desejando o calar do teu silêncio
    há gente se tu fores gente

    o que me apavora
    é ter a certeza de que te verei fazer algo construtivo
    que espero não passe pela minha eliminação

    só existe uma hipótese em melhorar este mundo
    através de um controlo rigoroso de natalidade
    mas, neste preciso momento,
    os interesses das multinacionais não o permitem
    sobrepõem-se
    arquitectando e projectando
    as chupetas
    das formas mais anatómicas
    para os palatos dos nados vivos do após 2000

    tudo
    sem dar nas vistas
    como os pretos do McDonald’s

    é
    shíuuu… não contes a mais ninguém
    é que eu sei que tu também sabes
    que até escrevo assim, mas não sou assim
    que pior que isto é:
    pensar assim, não escrever assim, mas ser assim

    Escrito em 1997

  2. Carlos diz:

    Comunismo incluído?

  3. Foi lindo ver (e dar a ver aos meus filhotes que estavam tão eufóricos como eu) o povo tomar a escadaria do poder. Um prenúncio para algo grandioso?

Os comentários estão fechados.