Logo, no Porto, afirma-se que os palestinianos têm direito à autodeterminação e que a Palestina será livre

…na Praceta Palestina (cruzamento de Fernandes Tomás com Sá da Bandeira) e a partir das 18h00, numa tribuna pública pelo reconhecimento do Estado da Palestina como membro das Nações Unidas. Falarão Moussa Abunaim, Ministro Conselheiro da Delegação Geral da Palestina em Portugal, Ana da Palma, activista do GAP, e quem quiser tomar a palavra.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.