Lições do 12 de Março, a pensar nas aulas do 15 de Outubro (XIV) [actualizado*]

Portugal não é só Lisboa. Porto, Coimbra, Braga, Faro, Évora e Angra do Heroísmo juntam-se ao mundo inteiro na manifestação internacional.

À margem das mobilizações o governo não desiste da estratégia do medo. Agora é o SIS e a PSP que está atenta aos tumultos. Pergunto-me se vão estacionar paisanas na São Caetano à Lapa, infiltrar agentes em São Bento, fazer rusgas no Rato ou colocar câmaras de vigilância no Largo do Caldas. Se travarem a violência que tem emanado de tão nobres democratas, não é provável que ela tenha origem noutras praças.

Será que a CGTP vai seguir o exemplo dos demais sindicatos que pelo mundo fora estão a aderir ao chamado? Se todos juntos somos fortes qual a razão para uma parte do sindicalismo continuar de costas votadas para os novos movimentos de protesto e uma parte dos novos movimentos de protesto continuar de costas voltadas para o sindicalismo?

*Chegou-me agora a informação que Santarém também sairá à rua!

[a 12 dias das ruas voltarem a ser nossas]

 

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.