A paz deles tem que ser a nossa guerra!

“I am Troy Davis & i was put to death at 11:08PM EST”

Um dia acaba esta vergonha! Hoje somos todos Troy Davis!

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a A paz deles tem que ser a nossa guerra!

  1. Tiago Vasconcelos diz:

    Repúdio a forma como o processo de Troy Davis foi conduzido, assim como a pena a que foi condenado.
    Mas cabe perguntar: porque razão nenhum dos mais 60 condenados à morte em 2010 na Coreia do Norte, nem nenhum dos mais de 2000 condenados à morte em 2010 na China, mereceu uma única linha no 5Dias ou no Avante?
    Há qualquer coisa de errado nesta flagrante dualidade de critérios…

    • Renato Teixeira diz:

      Do que me diz respeito, porque nenhum desses países anda a exportar à bomba o seu modelo democrático.

      • Tiago Vasconcelos diz:

        Ah bom, então as tiranias podem ficar descansadas… Se não andarem a meter-se com outros países, podem atentar à vontade contra os direitos humanos no recato dos seus territórios que o Renato não escreverá uma só linha a importuná-las.

      • Provocador diz:

        Olhe que a Coreia do Norte bem andou a tentar exportar o seu modelo “democrático” à bomba quando invadiu a Coreia do Sul em 1950. Para bem dos sul-coreanos, a exportação foi mal sucedida.
        Nesse mesmo ano a China também exportou a sua “democracia” à bomba para o Tibete. Neste caso, com sucesso e efeitos tão duradouros que resultaram numa anexação.

  2. De diz:

    Pôncio Pilatos era um menino de coro comparado com este Vasconcelos

    (se não perceber à primeira…)

  3. De diz:

    Há qualquer coisa de errado na mudança súbita de um nick das 1 e 10 para as 1 e 22 de 23 de Setembro.
    O Provocador é afinal Vasconcelos.
    Para parecer muitos?

    É preciso convocar a China e a Coreia do Norte.É preciso desviar as atenções do carácter abjecto que assume a justiça norte-americana.Já nem sequer se defende as pulhices dos amigos.Tenta-se aspergir para os outros o anátema.”Eles” afinal também fazem o mesmo é a mensagem sub-limiar que querem fazer passar
    …e assim se atira para debaixo do tapete(no caso vertente para a guerra das Coreias e para o Tibete) o assassínio de estado cometido.

    Nem que seja preciso fazer uns “entorsezitos”
    Nem que seja preciso multiplicar as vozes
    Para parecerem muitos?

    (é assim a direita pesporrenta e trauliteira)

  4. De diz:

    18 perguntas de Dave Zirin
    em The Nation
    AFTER TROY DAVIS’S DEATH,
    QUESTIONS I CAN’T UNASK
    1. Can Troy Davis, who fought to his last breath, actually be dead this morning?
    2. If we felt tortured with fear and hope for the four hours that the Supreme Court deliberated on Troy’s case, how did the Davis family feel?
    3. Why does this hurt so much?
    4. Does Judge Clarence Thomas, once an impoverished African-American son of Georgia, ever acknowledge in quiet moments that he could easily have been Troy Davis?
    5. What do people who insist we have to vote for Obama and support the Democrats “because of the Supreme Court” say this morning?
    7. Why does the right wing in this country distrust “big government” on everything except executing people of color and the poor?
    8. Why were Democrats who spoke out for Troy the utter exception and not the rule?
    9. Why didn’t the New York Times editorial page say anything until after Troy’s parole was denied, when their words wouldn’t mean a damn?
    10. Why does this hurt so much?
    11. How can Barack Obama say that commenting on Troy’s case is “not appropriate” but it’s somehow appropriate to bomb Libya and kill nameless innocents without the pretense of congressional approval?
    12. What would he say if Malia asked him that question?
    13. How can we have a Black family in the White House and a legal lynching in Georgia?
    14. Why does this hurt so much?
    15. Can we acknowledge that in our name, this country has created hundreds of thousands of Troy Davises in the Middle East?
    16. Can we continue to coexist peacefully in a country that executes its own?
    17. What the hell do I tell my 7-year-old daughter, who has been marching to save Troy since she was in a stroller?
    18. If some of Troy’s last words were, “This movement began before I was born, it must continue and grow stronger until we abolish the death penalty once and for all”, then do we not have nothing less than a moral obligation to continue the fight?

    (http://otempodascerejas2.blogspot.com/2011/09/america-que-eu-detesto.html#links)

Os comentários estão fechados.