Transformemos Portugal numa nova Grécia (ou como Passos Coelho anda de cabeça perdida)


Em Campo Maior, Pedro Passos Coelho decidiu mostrar os dentes e, de forma velada, ameaçou com repressão todos aqueles que se manifestarem nas ruas: «Nós não confundiremos o exercício dessas liberdades com aqueles que pensam que podem incendiar as ruas e ajudar a queimar Portugal. Pode haver quem se entusiasme com as redes sociais e com aquilo que vê lá fora, esperando trazer o tumulto para as ruas de Portugal. Saberão que nós sabemos dialogar, mas que também sabemos decidir.»
Pelo que explica o Público de hoje (versão em papel), Pedro Passos Coelho referia-se à Grécia e às manifestações populares contra as medidas de austeridade do Governo. Aproveitando a embalagem, o jornalista justifica a preocupação do líder do PSD com aquilo que foi publicado aqui no 5 Dias, tanto por mim como pelo Tiago Mota Saraiva.
Todos sabemos que Pedro Passos Coelho dá muita atenção à blogosfera e não seria de admirar que tivesse passado parte das suas férias a ler blogues.
Vai daí, parte para a ameaça e mostra, como disse Marcelo Rebelo de Sousa, que está cheio de medo da rua. Confunde a Grécia com a Inglaterra, mete os pés pelas mãos e agora tenta remediar o mal.
Uma atitude típica de alguém que está em final de mandato e que já não consegue controlar as suas próprias afirmações. Se é assim ao fim de 2 meses – já treme como varas verdes – imagine-se como será daqui para a frente, quando a rua se começar a manifestar a sério. Pergunto-me se irá conseguir bater o record de permanência no cargo de Pedro Santana Lopes.
E não, não defendo aquilo em que se transformou a revolta na Inglaterra a partir de certa altura (destruição de bens de pessoas inocentes, saques de lojas, etc.), como muitos maldosamente quiseram fazer crer, mas defendo a forma como tudo começou, nomeadamente as gigantescas manifestações de meio milhão de pessoas nas ruas e as vigílias contra a prepotência da Polícia inglesa.
Da mesma forma que defendo tudo o que se passou na Grécia. Foi usada a violência, é certo, mas como responder perante a violência, bem maior, de que usou o Governo grego?
E o que se passou na Grécia está a passar-se agora em Portugal. É por isso que temos todos de sair para a rua e de lutar contra o Governo de Passos Coelho. Com greves. Com manifestações. Com tumultos – os tais de que o primeiro-ministro fala. Com agitação a sério.
E aí veremos quem é quem. E aí veremos de que material é Pedro Passos Coelho feito. É que todos nos lembramos de que forma o Governo PSD respondeu às manifestações sociais da primeira metade dos anos 90, quando era primeiro-ministro aquele que hoje, como Presidente da República, apela aos jovens para sairem às ruas e mostrarem o seu descontentamento.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

17 Responses to Transformemos Portugal numa nova Grécia (ou como Passos Coelho anda de cabeça perdida)

  1. Tiago Mota Saraiva says:

    Bom post.

  2. Pedro Penilo says:

    Resposta dada.

  3. Pisca says:

    Uma das falácias passadas até à exaustão, é “os direitos aquiridos”, segundo os amanuenses de turno (governo/psd e cª), nunca deveriam existir, e muito menos ser invocados, isso são coisas de ideias velhas e gastas (dizem eles)

    Os direitos não foram adquiridos, têm razão, foram sucessivamente conquistados ao longo dos anos, e quase sempre depois de lutas intensas algumas delas bem violentas

    Pergunto eu, se como dizem os tais amanuenses & cª, os direitos não contam, estamos perante uma sucessão de apagar os mesmos, um a um ou ao molho para dar mais despacho.

    Só uma pequena duvida, o DIREITO À VIDA, é adquirido ou será que para se nascer vai ser preciso autorização de algum ministério ou coisa assim ?

    E para existir ? Quem determina ? E passa a respectiva autorização

    Para alguns vontade não lhes falta

  4. mino says:

    À mínima responderemos com uma carga policial que nem imaginam….tentem.

  5. a anarca says:

    Cheio de energia :) mas só agora … ?!
    casa roubada trancas à porta… enquanto o alucinado e homem de má fé mais conhecido como sócretino andou a expoliar-nos durante 6 anos o silêncio parecia de ouro.
    Não somos nem gregos nem egipcios e quando formos para a rua já vamos fora de horas …

    deviamos exigir a devolução dos milhões roubados e a punição de todos os trolhas que se abotoaram …

  6. Ricardo, os tumulto só serviriam como desculpa para a repressão. É de um ingenuidade atroz pensar que a violência favoreceria de algum modos os protestos. Não podia estar mais em desacordo com as últimas linhas deste post. Estou disposto a manifestar-me na rua, mas nunca a ser um idiota útil.

  7. António Carlos says:

    Depois de ler deste post (e outros no mesmo sentido), e ao ver a lista de autores do 5Dias pergunto-me quantos desses autores serão ainda (efectivamente) autores do 5Dias.

  8. viez says:

    O qu^? Enfrentar os nossos camaradas da polícia? Eles também são explorados pela corja…

  9. Pingback: Polícias “desconcentrados” | VAI E VEM

  10. Ash says:

    Viez, se os seus “camaradas” bófias são explorados pela corja, então que guardem as bastonadas, o gás pimenta e as balas de borracha para os exploradores: as minhas costas agradeciam.

  11. viez says:

    Ash, oferece as costas à Suprema Revolução…Os “bófias” não são trabalhadores, né? Santa garotice enfarpelada. Bastonada, e carga, e até chiam…tratamentos na psiquiatria.

  12. Zegna says:

    O Passos Coelho que não se preocupe com as manisfestações porque aqui já temos acção que chegue , a liga de futebol já começou ( o FCP na frente ( sossega sempre as noites da invicta) , o Benfica já começa a ganhar ( é bom , acalma sempre 6 milhoes deles ) , o Guimarães arranca mal e o jogadores já começaram a enfardar o que é normal lá para a cidade berço , as escolas e a faculdades também estão prestes a abrir ( o que é bom para a juventude que anda um bocado ainda a ressacar dos festivais e engata logo nas praxes e por aí fora) como vêem a juventude com estas proximas ocupações não anda nada procupados com o que se passa com o país. Depois a malta nova quer é colocar uns videos na net com um pouco de porrada e virar só uns carros ao contrario , incêndios não porque é chato e faz fumo. Passos Coelho não te preocupes porque como vês Portugal tem ocupação que chegue para agora ir fazer revoluções. As revoluções são boas é quando forem patrocinadas pela Sagres ou pela Super Bock caso contrario Portugal está fora disso. Portugal quer é festa ! E mais o Euro2012 está á porta………

  13. Maria says:

    Ceci n’est pas une collage!

  14. Kirk says:

    Mas da próxima vez é preciso organizar as coisas de maneira a evitar as acções provocatorias da policia ou mesmo de individuos que não sendo da policia podem ser militantes da extrema direita fazendo o jeito áqueles. Voluntarismo nao chega, é preciso, mas não basta. Há que manter a cabeça fria. Por alguma razao os provocadores infiltram-se em certos grupos apenas porque sabem que ali está cada um por si e é facilimo incitar os espitritos de modos a justificar o uso da força por parte da policia. Aquelas cenas de outro dia em frente á AR, com gente a mandar objectos para cima da policia são para evitar. Aliás nesse dia houve manifestantes que apanharam com objectos na cabeça.
    A proposito, os meus amigos já ouviram, falar de “serviço de ordem” numa manifestação?
    A não ser que se queiram pôr a jeito era bom pensar nesse assunto.
    K

  15. Pingback: 12 DESEJOS PARA 2012 | cinco dias

Comments are closed.