A lei da rolha não é inevitável. As ruas a arder, por este andar, são.

O aprendiz do Ferreira Fernandes continua a colocar blogues a soldo, nas horas vagas que lhe sobram à renegociação da dívida e aos panfletos de Verão do Bloco de Esquerda. Acho bem, embora não lhe gabe nem a destreza, nem a frontalidade. Com o seu tuite fico duplamente aliviado quer por o tipo não estar a falar do 5dias quer por vigorar nesta tasca, vá lá, outra coragem. É que se é um prazer partilhar um blogue com quem nem sempre estou de acordo, parece-me insuportável a ideia de o fazer com um cobarde. Se assim não fosse, confesso, e se alguém por estas bandas (o que está longe de ser o caso) fervesse em pouca água, o assunto já se resolvia com recurso a dois dois tabefes. É que se a elegância sugere que cada meretriz responda pelo seu corpo, a prudência desaconselha a que se prefira a luta contra os ardinas à luta contra os proprietários. Mas isso digo eu que para dar outra cor às ruas sempre preferi as toupeiras aos rebanhos obedientes e resignados. Será sempre mais fácil questionar o homem que se “burocratiza” do que o burocrata que tarda em fazer-se “homem”. Em suma, se o Seguro vier a ser seguro (ou será o Costa?), e o Sales acabar como assessor estratégico-táctico, pelo amor à pátria e devoção à camisola, que se cuide quem escreva com ele, paredes-meias.

Dedicado ao Sérgio Lavos, Pedro Sales.

Aos 1’33 jovens social-democratas gritam “Soares é Fixe” numa ode ao Bloco Central.

Off topic: Ó alegre Pedro Sales, cheerleader dos revanchistas, picardias à parte, granda panfleto de Verão do BE! Se o Seguro apanhou isto entre o festival da Zambujeira do Mar e o de Paredes de Coura é porque finalmente se pode provar que o BE influência o PS pela esquerda e que os seus estão no bom caminho da cadeia alimentar:

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

32 respostas a A lei da rolha não é inevitável. As ruas a arder, por este andar, são.

  1. closer diz:

    O panfleto está giríssimo. Os maus fígados do recém convertido ao estalinismo falam por si.

    Que mil picaretas te abençoem!

    • Renato Teixeira diz:

      Pela cruz, pelo credo e pela abrenúncia acho que pode falar melhor de conversão. Gostei do superlativo. Sempre atento à base social seu malandro…

      Isso do “falam por si” era para o panfleto não era? Tem toda a razão!

      • Kid Karocho diz:

        Ó Renato, podes pedir ao Figueira que te apresente umas tias do governo. A tia Assunção por exemplo…

      • closer diz:

        O falam por si, era obviamente, para os maus fígados.

        A minha proverbial bonomia deu-me para os superlativos e para as picaretas.

        Se me tem dado para psicanálise, estaria metido em apuros. Teria que tentar justificar (e eu não tenho sabedoria para tanto) porque é que um ex-bloquista militante e convicto, aproveita quase todos os seus posts para atacar o partido a que pertenceu e do qual se desvinculou com grande estardalhaço (pelo menos na blogosfera).

        Camarada, Renato Teixeira, acredita: há qualquer coisa de Zita Seabra em ti e não me parece que seja o nariz. Espero que não acabes onde ela acabou.

    • Kid Karocho diz:

      O panfleto mostra que no BE se faz oposição ao governo de direita e que não se ataca os camaradas do PS como no 5dias.

  2. António Figueira diz:

    O Pedro Sales insiste em atribuir a este blogue uma unidade colectiva que obviamente ele nunca teve nem pretendeu ter. Isso é tão evidente que ele só pode ser estúpido ou estar de má fé (ou um bocadinho das duas coisas, é a minha teoria pessoal).

    • Renato Teixeira diz:

      O que, pasme-se, do ponto de vista político-colectivo, é a grande história dentro desta história toda. A entente Alegre não se ficou pelo Alegre.

      • Kid Karocho diz:

        Ó Renato e então os revanchistas que estão lá no governo? Aqueles que querem voltar ao 24 de Abril? Esses já são revanchistas porreiros, não é?

    • Kid Karocho diz:

      É verdade. Este panfleto é uma vergonha! Pelos Abrantes é que vamos!!!

  3. JDC diz:

    Tem alguma piada a ironia de se ver tanta virgem ofendida neste blog!

  4. PP diz:

    Esse Pedro Sales é a mais mesquinha e abjecta criaturazeca que alguma vez rastejou das palmeiras. Uma mistura de chibo, polícia e burocrata.

  5. shoplifters of the world unite and take over diz:

    Triste da esquerda portuguesa que passa o tempo nestas merdas!

    Devias era desafiar o Sales para uma boa sessão de porrada para poderem ultrapassar isso. Sempre era melhor do que, nós leitores, termos de aturar estas tricazinhas e ódios pessoais.
    Depois é o costume e como diz o JDC: neste blog é só virgens ofendidas de lápis azul na mão

    • Renato Teixeira diz:

      Lamentável. Não podia estar mais de acordo sobre a merda de tuit do Pedro Sales.

      • Shoplifters of the world unite and take over diz:

        Oh ganda cromo! Deixa de olhar para o umbigo. O barrete serve aos dois.

        E quanto ao panfleto ele é mas é uma boa merda e tu ainda lhes dás os parabéns por fazerem da agitação política uma cópia em 2ª mão do inimigo público como bem refere o Vasco

        • Renato Teixeira diz:

          O panfleto é mau, mas bom do ponto de vista do que permite em termos de análise política de quem o produz.

  6. Vasco diz:

    Giro está. Não diz é nada. Um belo embrulho cheio de nada. Uma peça de humor ao estilo do Inimigo Público. Mas para esclarecer as massas está, convenhamos, fraquinho fraquinho…

    • Renato Teixeira diz:

      Já não está mal então. As massas estão-se borrifando para isto.

    • LAM diz:

      Boceses soindes uns pandegos. Nem fazia ideia da existência do dito, mas isso quer dizer que cartaz que não tenha a foto do Lenine (ou do senhor da picareta, sei lá) não “esclarece (LOL;)) as massas”? Oh cum carago, não me digam que agora aquele pessoal vai ter de andar a colar “O Capital” nas paredes com betão. É bem feita!

      • Renato Teixeira diz:

        LAM, é só ler o Vasco. A coisa é má demais quer para as massas, quer para a vanguarda. Pura e simplesmente só cai bem ao Sales e ao Seguro. A cara do Lenine, coitado, não era lá muito inovador, mas nos tempos que correm entre isto e isso que não hajam dúvidas.

        • LAM diz:

          Falamos do cartaz, certo? em que é que a coisa é pior do que o resto que temos visto de outras ou da mesma proveniência? Aproveitou o momento, a season para caricaturar algumas figuras. Tem alguma piada e é oportuno, onde está o pecado? Não “esclarece as massas”, ó balhamedeus…

          …e era gajo para jurar que o Seguro nem o entende. Ele sabe lá o que é uma super bock. Deu cabo dos estudos do coitado do Piaget ao passar da fase da fralda e chuchar no dedo para o estadio da botelha de soro e culto da algália.

  7. closer diz:

    Os camaradas do PCP já se calaram com esta história do Figueira. Mas o Teixeira continua a tomar como suas as dores alheias. Ou será que já não são alheias?

    Será que aderiu à moda do soviete chique?

    • Renato Teixeira diz:

      Deve ter sido. O Closer é daqueles que dá dó a ler nas entrelinhas.

      • closer diz:

        Ainda bem que dou dó a ler nas entrelinhas. Mas eu sou um mero comentador ocasional de posts de blogues.

        Há outros (que aliás escrevem aqui que se fartam – e, já agora, também nos fartam) que dão dó de ler, nas linhas todas. É que nem sequer conseguem transparecer um mínimo de recato na escrita, como dizia o velho Barthes. São integralmente boçais

Os comentários estão fechados.