Esquizofrenia xuxa

O camarada Seguro quer taxar os rendimentos de capital. Assim se escreve a história quando o PS está na oposição. Uma vez no poder a conversa muda e prevalece a lógica do «socialismo na gaveta».

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , . Bookmark the permalink.

16 respostas a Esquizofrenia xuxa

  1. Kid Karocho diz:

    Por falar em gaveta, o 5dias meteu a consciência de classe na gaveta e decidiu colaborar com os que dizem seus inimigos de classe.
    Interessante que o “spin” do 5dias sobre este tema, é dar-lhe um “bias” anti-PS, quando o presente governo é do PSD/CDS, haveria pano para mangas para falar da hipocrisia desses dois neste tema, e os nossos super-ricos, super-alinhados com a direita, são quem se pôs logo a espernear.
    O 5dias dispara é no totó do Seguro.
    O Figueira não é um caso isolado, não…

    • Carlos Guedes diz:

      O seu raciocínio é bastante curioso. Por um lado coloca-nos a todos (no 5 dias) no mesmo pote. Saberá, seguramente, que foi apenas um a ser escolhido. Por outro lado, acha que por termos um governo PSD/CDS tudo se poderá perdoar ao PS de Seguro. Mesmo as faltas declaradas de coerência. Pois fique sabendo que por aqui se vai estando atento a tudo. Na medida do possível.

      • Kid Karocho diz:

        A Seguro o que é de Seguro, a Passos o que é de Passos.
        Aquí não tenho visto nenhuma atenção ao governo nem na medida do possível nem do impossível.
        Quem chegasse aqui pensaria que o PS ainda está no governo.

        • Carlos Guedes diz:

          Olhe que não, olhe que não! Há por aqui muito mais que isso. Mas é a sua opinião.

          • André Salgado diz:

            Carlos, eu sei que isto é difícil de entender pela esquerda monolítica, mas a liderança do PS de Seguro não é uma fotocópia da de Sócrates, como este não o era do PS de Ferro, ou este do de Guterres e por aí fora. Seguro, quando for o caso, deverá ser confrontado – e bem – com a coerência das suas posições anteriores, seja a pretexto da questão dos rendimentos de capital ou de qualquer outra.
            Posto isto, importa reconhecer que a ideia de um imposto especial sobre rendimentos de capital tem um contexto específico: um mecanismo de equidade para equilibrar a balança com o imposto extraordinário criado sobre os rendimentos de trabalho. São respostas de carácter extraordinário para o esforço financeiro de carácter extraordinário que está a ser pedido, procurando que este possa ser o mais equitativo, o que é distinto de uma praxis ideológica.
            Mas tens razão: quando se está no poder as coisas são mais complicadas. Chama-se responsabilidade de governar, algo que a esquerda monolítica nunca teve a felicidade – ou a infelicidade – de experimentar. Depois o António Figueira explica como é.

            Abraço

    • Fugulhas diz:

      Ainda falta a aprovação ou não, do Nuno Tito

  2. Pisca diz:

    Quem se mete com os Kids acorda molhado, diz o povo e tem razão, e se este Kid fosse brincar com a pilinha dele para outro lado ?

    Já chateia, quer o quê, tudo em procissão à sua porta de corda ao pescoço ?

    Vá mas é dar beijinhos no DO que devem fazer um par lindo

    Escusa de responder não passo cartão a trastes

  3. Kid Karocho diz:

    Uns emparelham-me com o Abrantes, outros com o DO, outros dizem que sou punheteiro…
    Kid Karocho: International Man of Mystery

  4. RM diz:

    No PS não há esquizofrénicos porque não existem grandes alterações de pensamento.

    Simplesmente (como em alguns partidos) gostam de dançar. E nesta área o Seguro é do melhor.

    2 passos à esquerda… 2 passos à direita

  5. Oderico diz:

    E o que é que o Figueira, no seu papel de “especialista”, tem a dizer sobre o assunto?

  6. RR diz:

    “(…) a conversa muda (…)”

    Oi?

    Ai sim? Então como é que Portugal foi o único país da zona euro a aumentar o IRS aos mais ricos? http://www.dinheirovivo.pt/Economia/Artigo/cieco012180.html E deveu-se a quem? Aos Cobradores com Bolsa de Pai Natal não foi com toda a certeza!

    Há pois, lá está… “socialismo na gaveta”.

    *facepalm*

  7. Pingback: Eles não têm tomates para isso… | cinco dias

Os comentários estão fechados.