Se o PS não é um partido e uma organização fascista, então que….

1… então que permita, o PS ou quem o rodeia e o “apoia” (de várias formas), que permita o calmo e absolutamente seguro regresso a Portugal (vindo de paradeiro incerto, precisamente “exilado” pelo PS e temendo pela sua vida) de RUI MATEUS, autor do livro “Contos Proibidos: Memórias de um PS Desconhecido”.

É certo que se RUI MATEUS não temesse pela sua vida não se teria rapidamente posto em lugar seguro e até hoje de todos desconhecido, lugar onde teve de refazer a sua vida e ver de longe o seu livro “proibido”, com tudo o que isso tem de negativo (e trágico) para o homem e para a história do Portugal contemporâneo, história que, precisamente, não pode ser feita sem este livro (é uma das 3 ou 4 obras mais importantes para se historiar o pós-25 de Abril, ao lado de, por exemplo, “Alvorada em Abril”, entre vários outros – independentemente das nossas posições políticas; e não, não é um livro de um “traidor”, isso só mesmo na cabeça do habitual e inenarrável M Sousa Tavares!).

Sinteticamente, para quem não o saiba (mas há quem não o saiba???), o livro trata da forma como Mário Soares construiu um mundo empresarial – a célebre Emaudio, andanças onde vamos encontrar espécimes como Murdoch, esse mesmo!, Berlusconi, esse mesmo!… – com as sobras financeiras da sua vitoriosa campanha eleitoral para a presidência da República em 1986 (ver aqui, textos que levaram à expulsão de Joaquim Vieira da “Grande Reportagem”, depois compulsivamente encerrada aqui, aqui, do corajoso “Aventar” aqui, de Ferrão, o divulgador pioneiro – entre infinitos sites e lugares).

2. Se o PS não é… então que permita que a editora Publicações Dom Quixote reedite a obra, uma vez que num dia esgotou milhares de exemplares (30 000 exemplares vendidos no lançamento no dia 27 de Janeiro de 1996!!!). Perante estes números esmagadores não há editora que não queira, no fundo (mais do que obviamente), reeditar a obra: por razões comerciais e historiográficas (com as suas 5 dezenas de preciosos anexos, não é possível fazer nenhuma história de Portugal na segunda metade do século XX sem esta ferramenta!).

3. E este é o meu post de boas vindas ao novo secretário-geral (ou lá como se chama a coisa) do PS. (Um post muitíssimo VERMELHO.)

(Porque é claro que não quero eu, nem quero que ninguém ande oculta e obscuramente, com medo e segredando de alfarrabista em alfarrabista procurando este “bendito/maldito/utilíssimo” objecto.)

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged , , , , . Bookmark the permalink.

29 respostas a Se o PS não é um partido e uma organização fascista, então que….

  1. joão silva diz:

    Bem podem correr os alfarrabistas que quiserem que não o encontram… fica aqui um link para os interessados: http://ferrao.org/2008/03/rui-mateus-contos-proibidos.html

    • Carlos Vidal diz:

      Pois anda nas interwebs, pois anda, e eu linkei o grande “ferrão” (como diria o Ricardo) no meu post.
      Mas deveria andar à solta por todo o lado, ou o PS não quer conhecer a sua história (desde a fundação!) ??
      Seguro, António José, não responde a/por isto?
      Este problema da “democracia” não tem a ver com o PS?
      Acham que é um problema da Dom Quixote?
      Então, tem a ver com o quê ou quem?

  2. Gentleman diz:

    Eu sugiro que o Carlos Vidal reedite o livro. Do ponto de vista financeiro é um investimo com retorno.

  3. o livro trata da forma como Mário Soares construiu um mundo empresarial – a célebre Emaudio, andanças onde vamos encontrar espécimes como Murdoch, esse mesmo!, Berlusconi, esse mesmo!… – com as sobras financeiras da sua vitoriosa campanha eleitoral para a presidência da República em 1986 ….ora mas não explica como é que se conseguem ter 20 milhões de donas Marias para montar o dito império

    mesmo com diamantes eram precisos sacas…

    é um livro com muitas falhas em termos de contabilidade

    e não vendeu 30 mil no lançamento

    houve quem comprasse para a Digilivro ao tempo ….antes de falir em 2001 já não tinha nenhum dos 6.ooo que comprou….

    uma distribuidora do baronato socialista (o neto do João Soares incluso curiosamente gajo com a mesma nomenklatura)

    a D.Quixote vendeu 12.000 a livrarias várias muitos à consignação

    e em Dezembro de 1996 ainda tinha uns 3 ou 4 mil volumes

    é duvidoso que hoje vendesse tantos

    acabavam como os do Carlos Cruz a 1 euro nos Jumbo’s e afins

    logo tá enganado excelso senhor

    vá à feira da ladra que esta semana aparecem lá de certeza….

    • Carlos Vidal diz:

      Não aparecerão, de certeza.
      (E já cá faltava este “poeta” que comenta no “Vias de Facto”, de hora a hora e sempre em verso… caramba.)

      • ó filho poetas são os outros

        e cu ment0 ou cu minto onde me apetece

        caramba são os 40 eurros que se pagam para ler pasmaceiras

        august 2011
        ONDE SANCHOS E FIDALGOS DAS CASAS MOURISCAS DIVERGEM É NA CAPACIDADE OU OPACIDADE DA VISÃO
        ONDE SANCHO VÊ CRIMINOSOS EM CURSO PARA AS GALÉS

        DOM QUIXOTE VÊ ESCRAVOS AGRIOLHADOS PELOS FEITICEIROS ESTATAIS

        DON CORLEONE VÊ OPORTUNIDADES DE EXPANSÃO

        PORQUE O RECRUTAMENTO PARA OS IMPÉRIOS DA CRISE

        TÊM SEMPRE BASTAS LEGIÕES DE RECRUTAS

        POIS DE TODOS OS LADOS (MAUS OU PIORES QUE MAUS)

        TODOS ASPIRAM ÀS SUAS MIGALHINHAS DE BENS

        O TAMANHO DAS MIGALHAS É QUE É VARIÁVEL

        A SANCHO TORRÕES PARECEM MONTANHAS

        A DOM QUIXOTE MONTANHAS DE BENS SÃO MEROS GRÃOS

        NÃO SE PODE TER TUDO

        NEM TUDO SE PODE TER

        excepto teorrias de conspiração

        isso até o sô ares tinha…

        e isso de responder a tudo é sindroma de avô cantigas?

        num necessitava sequer de o pôr ai a pulular

        o comentário

        isto é só para ver quantos clicks se obtêm

        em pessoas egotistas mais interessadas em divulgar as suas opiniões que as dos outros

        quanto a esses livros estão nas mãos de sessentões e setentões

        pequenas bibliotecas de conspiratas e 2ª guerra mundial

        e camarates vários

        descem até Algés e a outros feiróis de rua todos os meses

        há sempre alguém que os apanha

        os da feira da ladra começam na faina às 6h40 antes das rondas da poliça que vinha às 8h

        e de livros desses e doutros

        e as edições da D.Quixote foram em tranches de 3 mil

        são como as do acuso …de 1975? creio

        deixam de ter interesse quando os gajos se tornam secundários

        e se Soares tinha 20 milhões ou mais aquando da recandidatura

        houve tantos que conseguiram mais do que isso em subsídios

        e em mais valias em expropriações

        só na via do infante infantil ….

      • Ai tinha? diz:

        resumindo os alfarrabistas

        e existem poucos não se interessam por esse livro porque tem poucos a

        procurá-lo

        a Barateira vendeu um por 15 euros há uns meses

        tem uma ou duas ordens de compra para esse livro

        era de um velhote que s’foi algures na periferia e cuja filha vendeu os livros…

        o Homem bobão ou outro alfarrabista como o Gon çalves sem basco

        não se interessam por esses livros clientela reduzida

        os livros mais velhinhos dão mais massa

        esse tal como a Cova dos Leões (recentemente reeditada
        tal como o Pão com Manteiga

        tinham uma clientela muito reduzida

        já o Camarate ou o Portugal Amordaçado têm mais procura

        e pronto é o que se chama um esclarecimento

        ou um escarro isso é à vontade do freguês

  4. ou seja já antes disso Soares tinha muita massa

    de onde é que surgiu….de pareceres (nome mais rasca que consultadorias) foi o que disse em 1985
    a declaração de rendimentos já era basta ….dez anos depois do Verão Quente

    Sá Carneiro só tinha os famosos 33 mil contos….não se pode ter tudo

    5000 exemplares em Barcelona ficam a 6000 euros
    mais uns portes de transporte 1500 euros

    mais 750 euros/mês para armazenar

    mais 50% pró distribuidor

    20% pró vendedor

    30% de zero é quanto?

  5. é mais barato pôr o livro em folhetim na net

    • Carlos Vidal diz:

      Já tudo foi tentado.
      O problema é que noutro lugar (país) o livro teria consequências, ó se tinha.

      • Ai tinha? diz:

        Onde nos EUA no Brasil do Mensalão ?

        Nos filhos de Margret Tatcher que apesar dos escândalos e acusações

        Na Itália?

        Na res púbica checa onde as reprivatizações trouxeram mais milionários por km 2 do que bilionários made in Russia

        ó se tinha
        é pior que caspa

  6. Ricardo Santos Pinto diz:

    O curioso, Carlos, é que as grandes figuras do PS têm sempre um Procurador-Geral da República ao seu serviço. O Cunha Rodrigues no passado, o Pinto Monteiro no presente.

  7. António diz:

    Que pena não sermos um regime comunista… Nessa altura não teríamos qualquer problema em encontrar todo o tipo de livros… a liberdade seria total….ou talvez não….

  8. Ai tinha? diz:

    são tão chatos como os do rui matateus ou os do Manel tiago ou….

    quem é que s’intresse pur isso

    é passado e muito passado

    que o carluc ci tenha deixado as dívidas imperiais com um repórter que gosta de dar pancada nas hindus é também uma fábula? quem sabe e a quen intressa não streessa não

    • Carlos Vidal diz:

      Este poeta (de mil e um nomes) que escreve em verso curto já largou o “Vias de Facto”? E acabou de descobrir este blogue? Porra.

  9. Jorge diz:

    Caro Carlos Vidal, este poeta deve ser 1 dos muitos “boys” (boi parece-me mais apropriado!) que a máquina PS vai distribuindo pelas instituições, fundações, empresas públicas e municipais… que como não tem nada para fazer, passa o dia a lançar comentários na internet… aliás, a sua verdadeira função deve ser essa mesmo, porque duvido que faça alguma falta no lugar onde está.
    Rapazinho, o dinheiro acabou…. vais ficar sem emprego, prepara-te para procurar o que nunca tiveste…trabalho!!!

Os comentários estão fechados.