Conta-me histórias….

O que se pode dizer de um post como este senão que é obsceno? Pergunto-me se quem o escreveu sofre de cegueira social ou se é simplesmente tão paternalista que acha que os leitores são idiotas?

Quando alguém tem a distinta lata de defender que o aumento dos transportes é um incentivo para os utentes « selecionarem melhor o local onde  vivem e a localização do emprego que têm » está a pressupor que o local onde se vive e o emprego que se tem são uma escolha. Fica o aviso para a malta que vive nas Mercês e que lava o chão de algum hotel em Lisboa: comprem casa na quinta da Marinha e abram um escritório de advogados na Rua Direita. Vão ver que pagam muito menos em transportes.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

7 respostas a Conta-me histórias….

  1. António Figueira diz:

    Gajos que escrevem posts destes são daqueles “cientistas sociais” que padecem da chamada “inveja da física”: para eles, as pessoas reais serão sempre “pormenor humano”.

  2. brunopeixe diz:

    Cientista social só mesmo com muitas aspas, ó António. Este gajo é um verdadeiro apóstolo, não desta ou daquela solução económica, mas de uma mundividência. Neoliberal, neste caso. O que nos lixa a todos é que estes gajos estão no poleiro.

    • JDC diz:

      Estes gajos estão todos no poleiro porque a esquerda os deixa.

    • Justiniano diz:

      Ora, caro Bruno Peixe, é apenas um apóstolo da lógica aristotélica a barrote!! Com textos destes, diria, ainda lhe faltam umas quantas categorias do entendimento para ali haver mundividencia ou pelo menos uma qualquer evidencia de qualquer coisa!!
      Quanto aos “neoliberais”, caro Bruno Peixe. Há mais de vinte anos anunciados, hei-los agora, talvez, e agora que chegaram parecem-nos tão evidentes!!

  3. Daniela Pamplona diz:

    Há coisas… há coisas… que uma pessoa só à chapada é que satisfaz!

  4. Nascimento diz:

    Mas vocês ainda passam por aquela merda de blogue?Deixem o lambe botas vomitar á vontade.

Os comentários estão fechados.