Anders Behring Breivik!

Anders Behring Breivik não é islâmico, nem comunista. Não é da Al Qaeda, nem de nenhuma organização marxista. É de direita, não fala árabe, consta que não tem grandes antecedentes criminais e terá sido ele o autor dos atentados que deflagraram na Noruega, com um número ainda indeterminado de vítimas mortais.

Bringe Krigen Hjem, ao contrário do que pensa o Sérgio Lavos, não significa “Levar a Guerra Até Nós”, pelo que se recomenda que a próxima vez que use o google translate, escolha o inglês ou o alemão que nos coloniza para ver traduzida qualquer língua nacional. Se a intenção for a contrária deve, está bom de ver, fazer o inverso. Assim, não teria cometido o erro de achar que o célebre “Bring the War Home”, (como se o “Nós” que o atormenta pudesse ser traduzido por “Home”), tivesse qualquer paralelo com o “Estado”, a “Sociedade” ou vá, a “Humanidade” que se subentende do “Seu” norueguês macarrónico. Ainda assim, e se estivesse de boa fé neste debate, teria visto que “Trazer a Guerra Até Nós” daria um resultado bem diferente da pessoa colectiva. Mas adiante. A legitimidade, por estes dias, vale o que vale.

Estamos perante uma evidência, que com alguma falta de jeito os Weather Underground deixaram a nu: é dentro de portas que os Estados beligerantes se apresentam mais vulneráveis, e os que irão perceber isso serão bem mais do que os comunistas, os islâmicos radicais ou liberais  fundamentalistas. Como é bom de ver podem ser louros, ter olhos azuis, falar norueguês, serem de extrema-direita, nacionalistas e até terem direito julgamento no dia do seu juízo final, com sentença publicada na Wikipédia da República Mundial.

Independentemente de tudo o resto parece claro que, antes mesmo que Anders Behring Breivik, haverá outros responsáveis por mais uma mão cheia de vítimas colaterais. Não é esse o nome que dão aos inocentes assassinados no Afeganistão, no Iraque, na Líbia ou na Palestina?

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

43 respostas a Anders Behring Breivik!

  1. Paulo Vinícius diz:

    Comunistas, por definição, repudiam o terrorismo.

  2. Rui Campos diz:

    Isto explica muito o porquê de nas primeiras horas ter vindo a público um “grupo islâmico” reclamar a responsabilidade nos ataques. Se calhar isto até foi uma manobra da extrema-direita para ganhar visibilidade usando o medo do terrorismo. Algo do tipo Reichstag, como Htiler fez, onde se comete o crime e depois acusa-se os outros.
    Especulações obviamente e por enquanto.

  3. Leo diz:

    A polícia norueguesa não exclui que o perpetrador destes dois ataques tenha sido um norueguês, cristão, neo-nazi, residente na zona rica de Oslo, com treino militar e que deteve na ilha no decurso do massacre juvenil.

    Contudo mesmo depois disto já ser sabido os media ocidentais, portugueses incluídos, continuam a insistir na ligação ao “terrorismo islâmico” e a “radicais islâmicos”.

    Porquê? Porque acham mais sexy se os perpetradores forem islamistas?

    Ou porque querem minimizar e suprimir as consequências da violência ocidental focando-se quase exclusivamente na violência alheia?

    A solução não é ignorar ou justificar esta violência norueguesa. É compreender que os nossos próprios países replicam com grande regularidade o horror de Oslo em inúmeros outros países.

    Ainda ontem à noite ocorreram violentos bombardeamentos da NATO sobre Tripoli, atingindo até o hotel onde se hospedam os media estrangeiros.

    • Von diz:

      Terrorismo é sempre terrorismo. Catalogar o terrorismo através das simpatias de cada um e sobretudo aliviar-lhe a culpa em função do seu destino e da sua motivação, é criminoso.

    • Marota diz:

      Porquê? Porque acham mais sexy se os perpetradores forem islamistas?

      Eu também achava o Bin Laden super sexy… aquela barbicha punha-me maluca…

    • Rui Campos diz:

      Insistem porque é uma matéria que já interiorizada na mente das pessoas. Não as obriga a pensar muito porque já se habituaram após anos e anos a levarem com o papão dos islâmicos fundamentalistas.
      Agora sendo isto um ataque com origens em grupos de extrema direita e ainda por cima por um ocidental, isso já faz as pessoas pensar um bocado mais e chegar à conclusão de que não são só os islamitas e pois já para não falar na organização terrorista legal(NATO). Essa então é sempre retratada como uma entidade humanitária e pacificadora que traz democracia a tudo e todos. Hipocrisia no fundo.

    • Denis diz:

      O conceito global atual para justificar tais atos tendo sido eles cometidos por elementos alheios a qualquer valor islâmico tem sido costumeiramente denominado de esquizofrenia. Uma insistente tentativa em negar o primitivismo oculto dentro de qualquer ser humano. Não há solução. A solução é torcer para não estar no lugar errado na hora errada.

      Anders cumpriu seu papel. Que sirva de lição e de evolução aos insistentes.

  4. Pingback: Afinal, o terrorista não tinha turbante, falava norueguês e estava bem barbeado | Sentidos Distintos

  5. Von diz:

    Ser fundamentalista, seja cristão, islâmico ou o que for, é sempre um atentado para qualquer sociedade decente. Ser fundamentalista de ideias é o início de muitos actos. Ser fundamentalista ao ponto de dar mais visibilidade a uns fundamentalistas e “desculpar” outros, é também fundamentalismo. E é também perigoso, porque mesmo não apertando o gatilho, fomenta-se o apertar do gatilho.

    Não gosto de fundamentalistas: nem de Israel, nem de Corão na mão, nem de gravata em Washington, nem de automática em Oslo, nem de palavras no 5 Dias.

  6. Lucas Silva diz:

    Comunistas sempre foram terroristas. Sempre utilizaram esta forma de ação para desestabilizar o poder e assim tomá-lo para si. Tanto os comunistas, quanto os socialistas. Agora só estão tomando o próprio remédio.

    • Rui Campos diz:

      Os ignorantes também sempre acusaram os comunistas de mil e uma coisas. Sempre utilizaram esta forma de acção para desinformar as pessoas e para favorecer a ideologia dominante.

      Os comunistas são contra todo o tipo de terrorismo venha ele de onde vier.

      • Richard Lorenz Danker diz:

        Só em países com liberdades este tipo de ato terrorista pode acontecer. Em ditaduras socialistas isto não aconteceria, pois ninguém contra o regime tem voz. No socialismo o terrorismo acontece no dia a dia das pessoas… Extrema direita, extrema esquerda… querem destruir o “sistema” que lhes dá liberdade para manifestar suas idéias. Depois de alcançar o poder, destroem a liberdade, pois são os “donos da verdade”.
        Resumindo: terrorista usa a liberdade para destruir a liberdade.

      • Miguel Lopes diz:

        Sim, mas o que é terrorismo?
        Alguma alma caridosa me consegue arranjar uma definição concreta e precisa?

        • Rui Campos diz:

          É o uso do terror para atingir determinado objectivo.
          Claro que isto depois tem muito que se lhe diga mas em termos simples é isso.

          • Denis diz:

            É o uso da intimidação, através da coação mediante tortura emocional ou física, no intuito de obrigar outrem a seguir suas determinações.

  7. Reynaldo diz:

    A pergunta que não quer calar é…..o governo de esquerda que esta tomando conta do mundo esta sendo acusado de terriveis atos de traições e corrupção com desmandos jamais vistos na história. Então pensem, este rapaz transportou toneladas de adubo para o coração do governo…..como? Ninguem viu nada? e os agentes que cercam aquele lugar? não lhes parece estranho…
    Outra, o rapaz vai pra uma ilha onde acontecia uma festa para jovens esquerdistar, festa esta promovida pelo governo, e chega lá vestido de policial…….mata cerca de 80 jovens….e quando a verdadeira policia chega ele é preso…preso…e ele é preso com grande facilidade……..estranha não….E outra, assim que é preso para a abrir o bico e falar tudo que os “investigadores” pereguntam coopera muito gentilmente……que estranho…..o Governo muito rapidamente espalha o boato que o jovem é de formação “radical Cristã”……….muito conviniente heim…………Cuidado o que os olhos vêem e os ouvidos escutam nem sempre é a expresão da verdade………..Pensem.

  8. As palavras “crsitão” e “fundamentalista” não podem qualificar a mesma pessoa. Não há qualquer fundamento doutrinário no cristianismo que incite, ou apenas justifique, uma tal acção. Muito pelo contrário.

    Além disso, de acordo com a Wikipedia, “ele é membro da Loja Maçônica St. Olaus T.D Tre Søiler, em que ele adquiriu o terceiro grau”, o que resulta noutra brutal contradição com a alegada condição de cristão.

    O homem é um louco de extrema direita e ponto flnal.

  9. Mário Machaqueiro diz:

    Este “post” é apenas uma tentativa mal amanhada de o autor se tentar lavar da coisinha ignóbil e precipitada que bolsou ontem. Há gente que não aprende nada e que não tem pingo de vergonha (ou de consciência).

    • Renato Teixeira diz:

      Mário Machaqueiro, nem uma nem a outra foram mal amanhadas e ao contrário do que diz não bolsam, vomitam. Diz que ajuda à ressaca e mais ainda ao pensar. Deixe-se ficar pelo que leu no mainstream. Por esta hora ainda deve andar a culpar a al qaeda.

      • Mário Machaqueiro diz:

        Engana-se redondamente, meu caro. O que você faz nesta sua observação é um juízo meramente projectivo. Não culpei coisa alguma, nem ninguém. Mas também não exultei com a perspectiva de que a “war” estava a ser “brought home”. É você que se vê agora obrigado a desenredar-se de uma “war” bem mais ubíqua e inesperada do que aquela que, precipitadamente, o entusiasmou.

        • Renato Teixeira diz:

          Anda a ler demasiado nas entrelinhas. Se nota algum entusiasmo será na posta de hoje, e somente por dançar sobre o acerto no pressentimento e pelo facto de desta feita não terem sido capazes de imputar os atentados às costas largas dos islâmicos. É que “home” foi mesmo “home”.

  10. Bolota diz:

    Estes moços loiros , altos, espadaudos e de olhos azuis, por vezes fazem destas coisa.
    Fosse um tótó qualquer com uma boina do Che, o que já não se tinha dito.

    Mas foi a estrema direita e anda tudo meio perdido, tipo baratas tontas.

    • Von diz:

      Fosse um qualquer de boina de Che, deveria ser igualmente censurado. Este louro espadaúdo é um terrorista. Se fosse islâmico e tivesse o mesmo gesto, seria terrorista. Se fosse judeu, seria também terrorista. Um acto terrorista não precisa de ideologia, cor ou credo. Quando acontece, é condenável. Sem reservas!

      Definir terrorismo, é mero preciosismo intelectual. Mas mesmo assim: terrorismo é, resumidamente, utilizar a violência para incutir terror e assim afectar tanto física como psicologicamente muito para além do gesto propriamente dito.

      • Carlos Carapeto diz:

        E em que escala situa isto?

        http://www.rawa.org/s-photos.htm

      • Bolota diz:

        Von,

        Podes ter toda a razão do mundo…mas continuo na minha, fosse um qualquer que usasse boina do Che ou uma estampa ma T-shirt e os betinho não se calariam.
        O PC já tinha passado á clandestinidade e o BE já tinha sido extinto.
        Para mal do vosso pecados, foi um loiro espadaudo e de olhos azuis e betinho com merda na cabeça, que cometeu esta carrada de crimes horrendos.

        • Von diz:

          Do vosso pecado? E betinho? Ó Bolota, tem aí tanto preconceito que se lhe dessem uma automática, não sei não… A diferença entre mim e si, é que eu condeno o acto, venha de um louro viking ou de um barbudo afegão. Já o senhor…

          • Bolota diz:

            Von,

            Já tive nas mão e não foi por isso que matei, bem pelo contrario. O ser-se assim ou assado não vai na arma que se tema na mão, mas da indule de cada um. Este por acaso, é alto espadaudo de olhos azuis e de extrema direita e que diz que o unico partido respeitavel em Portugal é o CDS.

    • Renato Teixeira diz:

      Hoje já saiu do alinhamento das rádios, pelo menos da parte da tarde. Amanhã o silêncio será mais sexy ainda.

      • Bolota diz:

        Mas é mais que evidente ando tudo meio atordoado a tentar fazer com que o assunto passe á historia o mais depressa +pssivel

        Até o paulinho da feiras , hoje ilustrissimo ministros dos negocio estrangeiro, comentou o assunto meio a balbuciar. Logo ele que fala pelos cotovelos

  11. Diogo diz:

    Os «extremistas de direita» queriam matar uma centena de jovens? Para quê? Como é que um único homem consegue fazer uma tal carnificina em dois locais distintos?

    Todo o terrorismo perpetrado contra as populações é efectuado por agências pertencentes a Estados e o seu objectivo é instilar o medo.

    • Renato Teixeira diz:

      Até que enfim alguém com a decência de colocar hipóteses mais do que fechar sentenças. Assim vamos.

  12. a anarca diz:

    Algo vai mal no reino da Noruega !

  13. xana diz:

    eu acho q o Rainha tem razão, e o noruegues desvairado é na verdade o Assange 🙂

  14. Mário Abrantes diz:

    Não lhe fica bem celebrar o atentado só porque parece não ter sido cometido pelos criminosos do costume.

    Qualquer tendência que se recomende conhece limites. As menos recomendáveis é que parece que não.

  15. Nuno L diz:

    Já se esqueceram da GLADIO e outras organizações afins (organizadas pela NATO, CIA, MI6 etc…) e dos atentados que cometeram?

  16. Pingback: Música para os tempos que correm V – Sexo, drogas, feminismo, distorção e Carlos Guimarães Pinto. | cinco dias

  17. Pingback: Escolhidos por nós, por Deus ou pela consanguinidade? Que revolução fez o povo em nome do Rei? | cinco dias

  18. bruno diz:

    fez oque achou correto.

Os comentários estão fechados.