Do casamento utópico ao casamento científico

Depois dos rumores sobre a comparência de Charlene Wittstock no altar, pergunto-me se é melhor acompanhar a cerimónia no 31 da Armada, no Estado Sentido ou no Terreiro do Paço. Viva a República, da burguesa à proletária. Daqui a pouco teremos um cheirinho do que foi a Idade Média.

Este artigo foi publicado em cinco dias and tagged . Bookmark the permalink.

6 Responses to Do casamento utópico ao casamento científico

Os comentários estão fechados.