Será que um twitt em Bruxelas pode fazer nascer um partido em Portugal?

Não sei como, nem quando, mas sei para quê.
Com uma situação social explosiva, com os trabalhadores a ameaçarem (até fisicamente!) o grande patronato, com um partido socialista agarrado às decisões da banca, do FMI e com um historial recente de ultra-malandragem, a oligarquia do reino tende a estimular a criação de um novo partido fofinho, mediático, fresco e de design jovem, para ser muleta das suas políticas.

Este artigo foi publicado em cinco dias. Bookmark o permalink.

8 respostas a Será que um twitt em Bruxelas pode fazer nascer um partido em Portugal?

  1. Leo diz:

    “a oligarquia do reino tende a estimular a criação de um novo partido fofinho, mediático, fresco e de design jovem, para ser muleta das suas políticas.”

    Como já fez há 13 anos, certo? E de preferência bem verdinho… é um velho sonho.

  2. Tiago B. diz:

    Já existem vários para isso: o PAN em sentido ascendente, o BE em sentido descendente. O Rei morreu, viva o Rei! Felizmente temos os grandes revolucionários à espera que o sol dê tréguas para voltar à sua luta “sentada” no Rossio. Bem vistas as coisas o “esquerdismo” é coerente…. ou tudo ou nada, se está muito calor é nada, se está bom tempo, tenta-se tudo.

  3. Tiago B. diz:

    Se deixaram passar a publicidade, aqui fica o “conto do esquerdista”, em http://desmitar.blogspot.com/

  4. Pingback: Vem aí! E começam bem! | cinco dias

Os comentários estão fechados.